Nasci doula numa cesárea – Denize Penteado (Pato Branco-PR)

Fisioterapeuta por formação e casada com o Ivan, também fisioterapeuta, sempre vivemos dentro de uma área que considera muito o emocional, e as marcas que trazemos, eu atendo com uma técnica chamada Prática Neurosensorial, que trabalha em dores crônicas e que classifica as disfunções por hierarquia, e diz que no topo estão as disfunções emocionais, …

Como nasceu a doula em mim

Eu sou a Mari, tenho 26 anos e 3 filhos, Yasmin, Melissa e Enzo. Mãe feminista, ativista da humanização ao nascimento, assessora em babywearing, facilitadora de dança de mães e bebês, empreendedora e doula. Hoje faço aquilo que amo, doular e admirar. Na gestação do meu ultimo filho, houve uma intensa transformação na minha maternidade. …

Doular é a minha revolução: como a luta pela vida das mulheres me fez doula

Sou Elis Teixeira, tenho 34 anos e há 3 anos renasci após um parto domiciliar que mudou completamente a minha vida. Sou formada em História e especialista em Gestão de Bens Culturais, há quase 10 anos trabalho em comunidades periféricas da cidade de São Paulo, desenvolvendo projetos que envolvem economia solidária, o protagonismo feminino e …

Ressignificar. Palavra que me define!

Sou Cris Emboaba, uma virginiana meio leonina, confiável e cuidadosa. Dizem as boas línguas que tenho vocação para cuidar e, quer saber, amo ser útil a quem precise. Sou mãe do Rafael, formada em Direito e pós-graduada em Marketing. Minha carreira profissional se iniciou aos 17 anos! Enquanto prestava vestibular para Direito, iniciei um trabalho …

Qual o papel da Doula e do Acompanhante de parto?

Sempre recebo em minhas redes sociais mensagens do tipo: “Eu queria tanto ter uma Doula, mas meu marido falou que não abre mão de participar da hora do nascimento da nossa filha” “Meu marido vai ser meu ‘doulo’, ele faz uma massagem como ninguém” “Pedi pra minha amiga ser minha Doula” Se você chegou até …

Porque uma Doula não só se forma… Se constrói!

Origens Nascida e criada no subúrbio carioca dos anos 80, cresci entre brincadeiras de elástico até tarde da noite, festas “americanas”, aulas de balé, ginástica da Xuxa aos sábados e muito amor de meus pais, ele, Wellington, vendedor, ela, Vania, bancária. Vida simples, mas feliz. Com seis anos de idade ganhei o irmão que pedi, …

Como a perda do Miguel me ajudou a encontrar a humanização

Era dia 13/03/2013. Para muitos, dia de expectativa para a escolha do novo papa. Para minha família, dia da confirmação da perda do primeiro neto, filho e bisneto. O nome foi escolhido através de um sonho. Minha avó, já falecida, veio em fevereiro me mostrar que eu estaria gestante de um menino, e daria a …