Gravidez no 3º trimestre – Como driblar os desconfortos e a ansiedade

Compartilhe:
gestante-calendário-terceiro-trimestre
Fonte: Pexels.com

Enfim o 3º trimestre, o último mês de gestação se aproxima e a impressão é que esse mês tem 365 dias não é verdade?! Você já pode estar ficando impaciente e não vê a hora de pegar seu bebê nos braços.

O cansaço, o inchaço nos pés, incômodos pra se movimentar, dificuldades pra dormir, dores nas costas, hormônios e a ansiedade a mil por hora! A barriga parece que vai explodir e a cada falsa contração você já acha que vai entrar em trabalho de parto e que hoje o bebê vem, que não passa daquela noite.

Bem, vocês passaram daquela noite e ainda não chegou a hora. E por mais prazeroso e agradável que tenha sido curtir sua gestação, tudo que você mais quer agora é que esse bebê nasça, venha logo, com saúde e você se livre dos desconfortos desse final da gravidez.

Portanto, se você está aguardando seu parto normal, aguardando que o bebê esteja realmente pronto para nascer, respeitando a hora dele; confie em você, confie no seu corpo, confie no seu bebê e aproveite esses últimos momentos para se fortalecer, redobrar sua segurança e confiança em suas escolhas e aproveitar para se despedir da vida de gestante, se despedir da sua barriga, cuidar dos últimos detalhes da chegada do seu bebê e é claro também descansar, a mente e o corpo.

Há maneiras de você aliviar toda essa tensão, amenizar os desconfortos e as dores e ainda usar esse tempo para cuidar de si mesma e fazer coisas que talvez não possa fazer tão cedo com o bebê em casa; há certos cuidados essenciais que te farão mandar a ansiedade bem pra longe e te ajudar a fazer uma transição serena e mais leve nessa reta final. Quer saber como? Trago tudo isso e muito mais especialmente para você, neste post.

9 meses ou 10 meses? Eis a questão

Quando nascer eu aviso
Fonte: @assoalhopelvico Arte: @marcellabriotti

Assim que a mulher descobre que está grávida, geralmente a maioria conta a gestação a partir do atraso da menstruação, totalizando 9 meses de gestação. Porém sabemos que a contagem médica mundial, calculada pelo obstetra se dá em semanas, a partir da DUM (data da última menstruação) e do primeiro ultrassom; portanto prevê que o nascimento ocorrerá próximo de 40 semanas, totalizando 10 meses.

Lembre-se de que o bebê não é uma bomba relógio, então não deve se apavorar se você está chegando ou se você já chegou a sua DPP (data provável do parto) e ainda nada de trabalho de parto.

Lembre-se que ela é apenas uma estimativa e se estiver tudo bem com você e seu bebê e se estiverem sendo bem assistidos, não há problema alguém em esperar.

Mantenha suas consultas de pré natal semanalmente para que tenha um bom acompanhamento médico sobre o seu progresso e o do bebê enquanto o nascimento se aproxima.

A duração da gravidez varia de mulher para mulher e na realidade, poucas mulheres dão à luz exatamente da data prevista, a partir da 37ª semana a gravidez é considerada completa ou segundo a última revisão da American College of Obstetricians and Gynecologists (ACOG) “a termo precoce” que significa que o bebê já pode estar pronto para chegar, mas só quem pode nos afirmar isso é o próprio bebê. Tenha em mente de que você pode entrar em trabalho de parto a qualquer momento, mas principalmente entre 38 e 42 semanas.

Eu sei que não é fácil lidar com a ansiedade em meio a todo esse suspense, sem falar que basta sair na calçada pra vizinha gritar: – Nossa ainda não nasceu?!

Ou aquela tia vir te visitar e dizer que sua barriga está baixa e vai nascer por esses dias… ou ainda colegas de trabalho que insistem em achar que era pra você estar em casa, por que pode nascer, no trabalho, no ônibus, no carro…

Os familiares mais próximos, como a mãe, o marido, a sogra, a vó, geralmente são os que mais se desesperam e custam a entender a sua espera; pressionando você a ir a maternidade, a procurar o obstetra e em alguns casos pressionam até mesmo seu médico para que você não espere mais pelo SEU PARTO normal e agende uma cesárea (sem qualquer real indicação para isso).

Todos à sua volta parecem estar mais ansiosos que você e te enlouquecem com os palpites e comentários desnecessários, isso tudo só aumenta seu nível de ansiedade e desestabiliza seu estado emocional para a espera do seu bebê; portanto uma dica de ouro é: NÃO revele a real data provável para o parto e nem a sua idade gestacional.

Se estiver de 40 semanas, diga que ainda está de 37 ou 38, jogue a data do parto pra umas duas ou três semanas a frente e isso te ajudará e muito a conter e ouvir comentários negativos e destrutivos nesse momento.

Quem espera, espera! Lembra? Este é um momento único e incrível, então tente relaxar, enxergar os pontos positivos e se divertir. Você está quase lá!

Desconfortos físicos e como aliviá-los

gravida-bola-de-pilates
Fonte: Pexels.com

Dor lombar – Seu corpo está suportando muito mais peso nesse período, devido ao crescente ganho de peso do bebê e o centro de equilíbrio do seu corpo foi modificado devido ao peso que carrega na frente, forçando assim suas costas e causando as dores na lombar.

O que fazer:

  • Prestar atenção na postura, mantendo a coluna ereta ao sentar com a ajuda de almofadas, apoiar-se em algo ao levantar, sentar com os glúteos apoiados no final da cadeira
  • Sapatos de salto-alto e sapatos de solado totalmente reto, com tiras ou elásticos apertados devem ser evitados.
  • Banhos demorados com água quente sobre a região lombar, massagem relaxante.
  • Exercícios físicos como: hidroginástica, pilates, yoga, caminhada, bicicleta ergométrica, alongamentos.
  • Uso de Acunpuntura e Aromaterapia têm mostrado eficácia no alivio das dores.

Você pode fazer exercícios de alongamentos em casa mesmo com ajuda de uma bola de pilates ou bola suíça; consulte um profissional de educação física e/ou sua doula para saber quais exercícios são indicados para gestantes.

Inchaço dos pés e pernas –  Devido ao volume extra de líquidos em seu corpo, seus tornozelos e pé podem ficar muito inchados e permanecer horas e pé, sentada ou numa mesma posição podem piorar a situação.

O que fazer:

  • Elevação de pernas, com ajuda de uma cadeira, almofadas e travesseiros.
  • Movimente-se, dê um passeio ao ar livre no meio do dia, manterá seu sangue circulando e ajudará a diminuir os incômodos.
  • Drenagem linfática pode ajudar a circulação e na retenção de líquidos.
  • Escalda pés – Faça você mesma ou peça a sua doula, após terminar coloque um par de meias para manter os pés aquecidos.

Falta de ar – A medida que seu bebê começa a pressionar contra seu diafragma e pulmões dificultando sua respiração e causando fadiga.

O que fazer:

  • Sente-se à cama ou sofá com a costa inclinada à um travesseiro ou almofada, semi-deitada alongando o tronco e criando um espaço maior entre a barriga e a costela, podendo respirar de forma mais profunda.
  • Procure desacelerar seu ritmo e fazer exercícios de respiração lenta e profunda, repita o várias vezes durante o dia.

Azia e queimação – Neste estágio da gestação o útero em crescimento provoca uma pressão no estomago e intestino e o nível de progesterona causa um relaxamento no corpo incluindo os músculos do esôfago e estômago; fazendo com o que o ácido digestivo estomacal suba pelo esôfago, causando queimação e gosto ruim na boca.

O que fazer:

  • Faça refeições leves e menores e com maior frequência, lanchinhos entre as refeições.
  • Permaneça sentada por um tempo após comer para ajudar na digestão mais lenta.
  • Não faça refeições pouco tempo antes de dormir.
  • Mascar chicletes depois de comer estimula a produção de saliva e ajuda a neutralizar o gosto ruim.

 

Dificuldades para dormir – É difícil encontrar uma posição confortável para dormir devido as dores e também é difícil conseguir ter uma boa noite de sono com as frequentes idas ao banheiro devido ao bebê pressionando sua bexiga.

O que fazer:

  • Reduzir a ingestão de líquidos poucos antes de ir dormir.
  • Dormir de lado usando travesseiros entre suas pernas para apoiar a coxa e costas.
  • Dormir semi-sentada cercada de travesseiros para apoiá-la.
  • Procure dormir por volta de 8 horas cada noite e tirar um cochilo durante do dia, pois deve estar descansada para o trabalho de parto que virá em breve.

Aliviando a tensão

Chá de bençãos Talita
Imagem do arquivo pessoal – Chá de bênçãos Talita

Para aliviar o estresse a espantar a ansiedade da chegada do bebê, preparei uma lista incrível para você relaxar e tornar esse final da gestação inesquecível.

Se você é mãe de primeira viagem, é sua oportunidade para curtir seus últimos momentos antes de tornar-se efetivamente mãe e acredite sua vida nunca mais voltará a ser como antes! Rsrs… mas se você é mãe de outras viagens, você já sabe bem do que estamos falando, então peça ajuda de alguma amiga ou alguém da família que possa tomar conta do mais velho ou mais velhos para que você e tire um tempinho pra si mesma, antes da casa estar cheia novamente.

Chá de bênçãos – Pode ser organizado pela sua doula com a participação de amigas e família, um momento de colo, cuidado e acolhimento da futura mamãe, um ritual de relaxamento que pode incluir visualização do parto, mensagens de empoderamento, massagens, escalda-pés, pintura gestacional e um chá bem gostoso. Uma maneira emocionante e memorável de receber muito amor e boas energias daqueles que te cercam antes do parto.

Carta ao bebê ou carta a Mamãe – Você pode escrever uma carta ao seu bebê, contando tudo que está sentindo nesse momento, como está sendo a espera por ele e o quanto você o deseja. Ou ainda pode escrever uma carta a você mesma, relatando como foi sua gestação desde o início e expressando tudo que sentiu e o que espera como futura mamãe.

Vá ao Cinema – Aproveite para ver aquele filme incrível que entrou em cartaz, ou escolha entre os que estão o que mais te agrade, chame o maridão e aproveite para relembrar as épocas de namoro no escurinho do cinema.

Happy hour com as amigas – Uma ótima oportunidade de rever as amigas, conversar sobre as mudanças e dar boas risadas, uma tarde só de meninas vai ser muito divertido e vai te deixar revigorada! Aproveite, pois você sentirá muita falta disso no puerpério.

Aulas de Dança – Te trará bem estar mental e físico.  Não podia deixar de incluir aqui também a dança, muitas mulheres que já praticavam dança do ventre por exemplo, continuam praticando durante a gestação; então se você gosta de dançar, seja qual for o ritmo, ou estilo, liga o som, arrasta o sofá e bota esse barrigão pra rebolar!

Trabalhos manuais – Se você tem alguma habilidade é hora de pôr em prática, mesmo que o enxoval já esteja completo, pratique o DIY e faça você mesma um presente para se bebê. É uma forma de pensar nele, canalizando boas energias e vibrações, imaginando como é seu rostinho, como são seus pezinhos, como é seu cheirinho… deixe as emoções fluírem e as expressem da forma que te dá prazer…

Seja pintando um quadrinho, um porta retratos, pintando um desenho (livros de colorir são excelentes opções para quem gosta), seja desenhando, bordando, costurando, tricotando… E ainda que você não tenha nenhuma dessas habilidades (como eu, por exemplo), você pode escolher algo bem fácil, como personalizar peças, com apliques auto colantes, pedras, perolas, miçangas, colar fitas, escrever o nome do bebê com canetas lindas e brilhantes… Solte a imaginação e divirta-se!

Lista de filmes / séries – Assista a filmes e séries do gênero gestação, parto e maternidade, tenho certeza de que renderão boas risadas e fortes emoções e será uma ótima forma de entretenimento quando bater aquela bad e indisposição. Confira uma lista TOP aqui feitinha especialmente pra você.

Monte uma playlist – Monte uma playlist para o trabalho de parto, incluindo suas músicas favoritas para a chegada do bebê e músicas que te ajudem a relaxar e por que não músicas dançantes para estimular o TP.

Passeios curtos – Se você é privilegiada e mora bem próximo ao litoral, não perca tempo e vá à praia. Caso essa não seja sua realidade, pode buscar um hotel fazenda, ou mesmo um sítio ou uma chácara na cidade mesmo pra desfrutar de momentos agradáveis e prazerosos.

Barriga de Gesso ou Belly Mapping – Pode solicitar a sua doula que faça uma linda escultura de gesso, moldando sua barriga e decorando como desejar; ou com a técnica belly mapping, identificar a posição do seu bebê em seu ventre e o representar com um lindo e exclusivo desenho numa pintura gestacional. É uma linda e memorável maneira de se despedir da barriga.

Informe-se! – Leia, leia e leia, tão importante quanto buscar informações e planejar seu parto é buscar informação sobre amamentação e puerpério, e também planejar seu pós parto. Isso ajudará a se preparar e diminuir suas ansiedades e trabalhar suas expectativas para os eventos futuros.

Participe de cursos de gestantes, rodas e palestras sobre Parto e Amamentação – Você aprenderá como se preparar para o parto, sobre como amamentar, como relaxar e se concentrar no que vêm pela frente e também cuidados com o bebê.

Espero que você usufrua de algumas ou de todas essas alternativas e que te tragam os benefícios necessários nesse estágio final. Te desejo muita paz interior, muita saúde para você e seu bebê e que você tenha uma boa hora, um lindo parto e uma recepção cheia de amor e paz ao seu bebê. Beijos de luz!

Referências Bibliográficas:

  • Cálculo da idade gestacional e DPP

https://www.scielosp.org/scielo.php?pid=S0102-311X2014000700014&script=sci_arttext&tlng=es

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/29266070

  • Recomendações para a prática de exercício físico na gravidez

http://www.scielo.br/pdf/rbgo/2014nahead/0100-7203-rbgo-0100-720320140005030.pdf

  • Práticas integrativas em saúde no período gestacional

http://brjd.com.br/index.php/BJHR/article/view/680/578

  • Aromaterapia e Massagens para alívio da dor

LIMA, I.D.T.G.. Efeitos da massagem terapêutica e aroma terapia, 2016.

  • Acunpuntura no tratamento da dor lombar

MARTINS, E.S. Efeitos da acupuntura no tratamento de dor lombar em gestantes. 2017.

 

 

 

Doulas recomendam:

Como garantir o parto que você deseja Foto: Freepik  Durante a gravidez um dos assuntos mais comuns é o parto. Como eu desejo trazer meu bebê pro mundo? Como eu faço pra garantir qu...
A respiração no parto – parte 2 Do trabalho de parto ativo ao expulsivo a respiração é a melhor aliada A respiração profunda, em qualquer momento de tensão, é uma grande ferramenta ...
Como controlar o medo do parto? De repente você se descobre grávida. Sua mente eufórica dispara sentimentos de felicidade, mas também de preocupação e medo. E logo vem à cabeça: Será...
Qual a diferença entre EO e doula Antigamente, até meados de 1920, a maioria dos partos eram acompanhados por parteiras tradicionais. Em São Paulo, inclusive, existia o serviço de p...
Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.