E as tâmaras no parto? Ajudam mesmo no trabalho de parto?

Compartilhe:

E as tâmaras no parto? ajudam mesmo?!

Se você chegou aqui, é porque já ouviu falar no consumo de tâmaras na gestação para na fluidez do trabalho de parto e quer saber se isso é verdade. Certo?! Então vamos lá. Deixa eu te explicar sobre isso.

imagem: pixabay

Se você já está na reta final da gestação, a dica é relaxar. Isso mesmo. Zerar aquela listinha de coisas pendentes, colocar tudo em ordem, relaxar e desacelerar; se entregar emocional e psicologicamente ao processo que você viverá em breve. E pra ajudar, você deve também reduzir consideravelmente consumo de açúcar e farinha branca (pois eles são os vilões contra os receptores de prostaglandina – que afinam o colo do útero antes de dilatar), para te ajudar aí nessa reta final da gestação.

E pensando no parto, o que pode contribuir para um trabalho de parto espontâneo e fluido é o consumo de tâmaras. Sim, tâmaras. Tem gente que ama e tem gente que odeia, mas o mais importante é o benefício que ela pode trazer pra você.

O que são tâmaras?

As tâmaras (Phoenix dactylifera) são uma fruta da tamareira. São típicas do Oriente médio. Além do sabor característico e refinado, é uma fruta rica em diversos minerais como potássio, zinco, magnésio, cálcio, fósforo e ferro.

imagem: pexel

Conta também com altos níveis de fibras e uma vasta gama de vitaminas essenciais para o corpo, tais como as vitaminas A, K, a riboflavina, a niacina, o folato e a tiamina. E o que mais nos interessa, é que possuem substâncias semelhantes à ocitocina, hormônio produzido pelo corpo humano responsável por promover contrações uterinas, estimular a produção de leite materno e propiciar o maior vínculo entre mãe e bebê.

Nos países orientais, as mulheres grávidas têm como hábito comer várias tâmaras por dia, porque além de fornecer os nutrientes necessários para a mãe e o bebê, estimulam as contrações e a dilatação. Além de reduzir o trabalho de parto, reduz também a dor, além de outros benefícios, como regulação intestinal, combate da anemia, fortalecimento dos ossos e é fonte de energia. Após o parto, elas auxiliam na recuperação da mãe e promovem um aumento do fluxo de leite.

Estudos e pesquisas

Hoje, já é possível encontrar diversos estudos, com pequenos grupos de gestantes, e cada vez mais se comprova a eficácia no consumo das tâmaras para o trabalho de parto.

Especificamente, um estudo científico realizado pela Universidade de Ciência e Tecnologia da Jordânia, no Oriente Médio, avaliou o consumo de tâmaras por mulheres ao final do período gestacional. Foi observado que as mulheres que consumiram a fruta tiveram vários benefícios, como:

o tempo corre…. imagem: giphy
  • Maior média de dilatação cervical no momento da admissão em comparação com as que não consumiram (3,52 cm vs 2,02 cm);
  • O grupo de intervenção tinha uma proporção significativamente maior de membranas íntegras (83% vs 60%);
  • O trabalho de parto espontâneo ocorreu em 96% das mulheres que consumiram a fruta, em comparação com 79% das mulheres que não as consumiram;
  • O Uso de Prostin / ocitocina foi significativamente menor nas mulheres que comeram tâmaras (28%), em comparação com o outro grupo (47%);
  • A fase latente média da primeira etapa do trabalho de parto foi menor no grupo que comeu as tâmaras quando comparado ao grupo de controle (510 min vs 906 min).

Ou seja, “o consumo de tâmaras nas últimas 4 semanas antes do parto reduziu significativamente a necessidade de indução e aumento da eficácia do trabalho de parto, produzindo um resultado mais favorável no parto”.

Como ingerir

A indicação é o consumo de 6-7 tâmaras por dia, após as 36 semanas de gestação. Elas podem ser incluídas de diversas formas na alimentação. Na forma in natura, ou misturadas com frutas cítricas, castanhas, com iogurtes, bolos, inclusive substituindo açúcar ou adoçante por ser uma fruta rica em carboidratos. E por ser uma fruta rica em carboidratos, as gestantes que têm diagnóstico de diabetes gestacional ou engravidaram muito acima do peso, têm que tomar cuidado com o consumo. Vale procurar um nutricionista para te orientar.

E a boa dica é:

Resumindo, mal não vai fazer, então bora comer.

E você, comeu tâmaras? Como foi seu trabalho de parto?! Conta aqui pra mim.

E se desejar, me encontre nas redes sociais também! Nos vemos por aí.

Referências bibliográficas:

Estudos sobre o consumo de tâmaras e o tempo do trabalho de parto:

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/21280989

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/29033994

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/28286995

 

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.