Fisiologia feminina: Complicada e perfeitinha, mulher de fases!

Compartilhe:

Vamos aprender sobre a fisiologia feminina?

Quantas vezes você já se pegou tentando entender como funciona seu corpo? Aposto que varias vezes! Pois é, do ponto de vista fisiológico e hormonal é complicado mesmo! Somos complicadas e perfeitinhas, cheias de fases e com poderes incríveis!

Mas, se você quer se conhecer profundamente e descobrir seus poderes e como funciona a fisiologia feminina, vem comigo que eu te conto tim-tim por tim-tim!

Sistema Reprodutor Feminino

Anatomia Interna. Fonte: www.unifesp.br/dgineco/labsex/anatomia.htm

Os órgãos internos femininos que são constituídos por dois ovários, duas tubas uterinas, útero e vagina estão localizados no interior da pelve, já os externos são superficiais ao diafragma urogenital e encontram-se abaixo do arco púbico.

Ovários

Os ovários são duas estruturas nodulosas, com sua superfície podendo apresentar-se lisa ou desigual e enrugada de cor róseo-acinzentada que se localizam em ambos os lados do útero no o interior da cavidade pélvica.

Cada ovário mede aproximadamente 4 cm de comprimento, 2 cm de largura e 8 mm de espessura, pesando entre 2 g e 3,5 g. 

Além do epitélio germinal, o ovário é composto por uma região de tecido conjuntivo, o estroma, que contém uma camada externa denominada córtex, no qual estão inseridos os folículos ovarianos, e uma camada interna chamada medula, com intensa vascularização.

Os folículos ovarianos são a unidade funcional do sistema reprodutor feminino, que é basicamente formado por folículo primário envolto por células foliculares, os quais vão se desenvolver e amadurecer após a puberdade, liberando o óvulo, que poderá ser fecundado por espermatozoide, ou expelido na menstruação caso a fecundação não ocorra.

Tuba Uterina
As tubas uterinas também estão localizadas em ambos os lados do útero medindo cerca de 10 cm. Cada uma delas esta ligada na sua extremidade medial ao útero e na sua extremidade lateral ao ovário. As tubas uterinas têm como função o transporte dos óvulos do ovário para a cavidade do útero.

Útero

O útero é um órgão musculoso, com cavidade oca e formato de pêra invertida. Tem aproximados 7,5 cm de comprimento, 5 cm de largura na sua porção superior, cerca de 2,75 cm de espessura e pesa entre 30 g a 40 g.

Sua parte superior está ligada às tubas uterinas e a inferior está ligado à vagina. Está situado na cavidade pélvica, atrás da bexiga urinária e anteriormente ao reto.

A parede interior do útero é o endométrio, formado por um revestimento epitelial e por tecido conjuntivo, denominado estroma. O endométrio tem a função de receber o óvulo fertilizado. Caso não ocorra a fertilização, o endométrio que se desenvolveu é eliminado através da menstruação.

Vagina

A vagina é um canal musculoso que tem por função a passagem da menstruação, abrigo ao pênis durante o ato sexual e também a passagem do bebê.

Seu comprimento varia de 6 cm a 7,5 cm na sua porção anterior e 9 cm ao longo da parede posterior. Sua abertura é estreita, ao meio mais dilatada e próximo ao colo uterino volta a se estreitar.

Próximo a sua entrada fica uma membrana vascularizada, chamada o hímen que obstrui sua entrada parcialmente e se rompe durante as primeiras relações sexuais.

A mucosa vaginal tem seu pH ácido para impedir que ocorra a proliferação de microrganismos. A parede interna da vagina possui células chamadas glândulas de Bartholin que são responsáveis por produzir muco para lubrifica-la durante o ato sexual e o parto.

Vulva

O termo vulva, refere-se aos órgãos femininos externos. São eles: o monte púbico, os lábios maiores, os lábios menores, o clitóris e o bulbo do vestíbulo.

O monte púbico ou monte púbis é uma elevação de tecido adiposo recoberta de pelos. Os lábios maiores contêm tecido adiposo, glândulas sudoríparas e sebáceas e também são recobertos por pelos.

Fonte: NETTER, Frank H.. Atlas de Anatomia Humana. 2ed. Porto Alegre: Artmed, 2000.

Os lábios maiores se unem anteriormente nas proximidades da sínfise da pube, formando um ângulo chamado comissura anterior. O mesmo acontece no centro do períneo formando a comissura posterior.

Os lábios menores não contêm pelos pubianos e apresentam poucas glândulas sudoríparas; no entanto, contêm múltiplas glândulas sebáceas.

Cada lábio menor tem uma porção na parte superior que passar por cima do clitóris para se ligar-se com o lado oposto, formando o prepúcio do clitóris. Uma porção inferior que passa abaixo do clitóris e se une à sua superfície inferior, formando o frênulo do clitóris.

O clitóris é a zona erógena mais sensível da mulher. Assim como o pênis no homem o clitóris é um órgão erétil formado por tecido esponjoso e denominado corpo cavernoso suscetível a encher de sangue.

A região entre os lábios menores e atrás da glande do clitóris é chamada de vestíbulo da vagina. No vestíbulo estão o hímen (quando presente), o óstio vaginal, (abertura da vagina); o óstio da uretra, (abertura da uretra); e as aberturas dos ductos das glândulas vestibulares maiores, (glândulas de Bartholin).

Hormônios Sexuais Femininos

Os hormônios ovarianos estrogênio e progesterona são responsáveis pelo desenvolvimento sexual e ciclo menstrual da mulher.

O estrogênio induz células do organismo à aumentar em numero. Por exemplo, é o estrogênio que faz com que a musculatura lisa do útero aumente tanto que após a puberdade o útero pode até triplicar seu tamanho.

É esse hormônio também que faz com que a vagina aumente de tamanho e cresça pelos na região púbica, faz com que os quadris se alarguem, que as mamas se desenvolvam e a proliferação dos seus elementos glandulares.

A progesterona está principalmente associada com a preparação do útero para o recebimento do embrião e à preparação das mamas para a secreção láctea.

Este hormônio aumenta o grau da atividade secretória das glândulas mamárias e, também, das células que revestem a parede uterina, realçando o espessamento do endométrio.

É também a progesterona que inibe as contrações do útero e impede a expulsão do embrião que se está implantando ou do feto em desenvolvimento.

Ciclo menstrual

O útero e os ovários são os órgãos que mais sofrem alterações durante o ciclo menstrual. Então vamos aqui dividi-lo em duas partes, ciclo ovariano e ciclo uterino para facilitar o entendimento, embora os dois ciclos acontecem simultaneamente.

O ciclo ovariano é dividido em três fases durante o ciclo mensal. A fase folicular, a fase da ovulação e a fase do corpo lúteo.

Fases do ciclo ovariano. Fonte: https://blogdebiologia.wordpress.com/category/reproducao-humana-e-manipulacao-da-fertilidade/page/2/

O primeiro dia do ciclo menstrual é o primeiro dia do aparecimento da menstruação, e chamada de fase folicular, que dura em média 12 dias.

Após estes 12 dias se inicia a chamada fase ovulatória que dura em média 08 dias e tem seu pico é atingido no 14º dia a partir do início da menstruação.

O ciclo menstrual termina com a fase lútea, que prepara o útero para o início da próxima menstruação. Durante o ciclo menstrual, os ovários sofrem várias alterações, devido a ação dos dois hormônios secretados pela hipófise anterior o LH (hormônio luteinizante) e o FSH(hormônio folículo estimulante).

Estes dois hormônios vão se ligar aos receptores das células ovarianas, e que vão estimular a secreção, crescimento e proliferação dessas células.

Fase Folicular

Durante a fase folicular, ocorre uma seqüência ordenada de eventos que assegura que o número apropriado de folículos esteja pronto para a ovulação.

Ciclo ovariano, Fonte: https://blogdebiologia.wordpress.com/category/reproducao-humana-e-manipulacao-da-fertilidade/page/2/
Ciclo ovariano, Fonte: https://blogdebiologia.wordpress.com/category/reproducao-humana-e-manipulacao-da-fertilidade/page/2/

O resultado final desse processo folicular é um folículo maduro sobrevivente que secreta grande quantidade de estrogênio.

Fase da Ovulação

Depois ocorre o rompimento da membrana do folículo, e é liberado o óvulo que deverá ser fecundado pelo espermatozoide.

Junto com esta célula também é liberado um liquido viscoso, que tem a função de transportar o óvulo circundado. A liberação do óvulo, normalmente ocorre 14 dias após o início da menstruação.

O LH também atua especificamente sobre as células da granulosa e da teca, transformando-as em células secretoras de progesterona, e com menor secreção de estrogênio.

Por conseguinte, a velocidade de secreção de estrogênio começa a diminuir aproximadamente 1 dia antes da ovulação, enquanto quantidades maiores de progesterona começam a ser secretadas.

Fase do corpo lúteo

Nas primeiras horas após à expulsão do óvulo, as células da granulosa que permaneceram no folículo crescem muito de tamanho e recebem grande quantidade de gordura, o que lhes dá um aspecto amarelado, passando a serem chamadas de células luteínicas e a massa total de células leterinicas recebe o nome de corpo lúteo.

A função do corpo lúteo é produzir grandes quantidades dos hormônios sexuais femininos, a progesterona e o estrogênio. Com o aumento de estrogênio e progesterona a eliminação dos hormônios LH e FSH se enceram.

Normalmente, o corpo lúteo cresce até, aproximadamente 7 a 8 dias após a ovulação. Em seguida, ele começa a involuir e a perder sua função secretora, cerca de 12 dias após a ovulação, ele transforma-se no chamado corpus albicans, o qual durante as semanas seguintes, é substituído por tecido conjuntivo, formando uma cicatriz no ovário.

• Ciclo Uterino: Ciclo endometrial e menstruação

Ciclo menstrual. Fonte: https://blogdebiologia.wordpress.com/category/reproducao-humana-e-manipulacao-da-fertilidade/page/2/

Fase menstrual

 

Esta fase dura em media de 3 á 7 dias, é nessa fase que ocorre a menstruação. A menstruação é a eliminação de um conjunto de células e secreções, como sangue, tecido endotelial e muco do útero.

A menstruação é causada pela rápida redução dos estrogênios a da progesterona, durante esta fase, o nível desses hormônios é muito baixo no sangue; isto estimula o hipotálamo a secretar o Hormônio Liberador de Gonadotropina (GnRh) que por sua vez vai estimular a adeno-hipófise a produzir FSH e LH, estimulando o desenvolvimento do folículo primário, novamente.

Fase Proliferativa ou estrogênica

Período de secreção de estrógeno pelo folículo ovariano, que se encontra em maturação.

Fase secretora ou lútea

O final da fase proliferativa e o início da fase secretora são marcados pela ovulação. Essa fase é caracterizada pela intensa ação do corpo lúteo.

Até aqui vimos como funciona nosso corpo e como acontece a fecundação dando origem à gestação, mas quero deixar três textos de colegas aqui da Casa sobre fisiologia para um maior aprofundamento!

Método de Ovulação Billings – MOB

O desenvolvimento do bebê semana a semana na gestação

A fisiologia hormonal do parto

 

Siga-me nas redes socais

Instagram: @doularosegalis

Instagram Maternar: @maternar_naviraims

Facebook: doularosegalis

Facebook Maternargrupomaternar

Tel/whats (67) 99606-6623

Fontes de pesquisa:

http://pt-br.infomedicarascunho.wikia.com/wiki/Fisiologia_da_Mulher

Órgãos Externos


http://rle.dainf.ct.utfpr.edu.br/hipermidia/images/documentos/Abordagem_morfofuncional_do_sistema_reprodutor_masculino_e_feminino.pdf

Doulas recomendam:

Engravidar – uma grande jornada! Difícil saber como e quando vamos engravidar, sem ao menos antes, dar uma olhadinha pra dentro de você, do seu corpo, como vocês conversam? Como é seu...
Benefícios do Yoga na gravidez “Seu corpo vive no passado e sua mente no futuro. No Yoga eles se unem no presente”  B.K.S. Iyengar Por que praticar Yoga durante a gravidez? São ta...
Por que grávidas sentem enjoo? Dentre as principais queixas das mulheres grávidas durante o primeiro trimestre, estão enjoos e indisposição. Enjoos se manifestam com mais frequência...
Exame de toque, para que serve?   Exame de toque é o toque vaginal que a parturiente recebe durante a gestação e trabalho de parto. Ele é utilizado para avaliação de alguns f...
Compartilhe:

2 respostas para “Fisiologia feminina: Complicada e perfeitinha, mulher de fases!”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.