Lua de Leite: já ouviu falar?

Compartilhe:

Quando um bebê nasce, meu maior desejo para a mãe é: “tenham uma linda lua de leite”. Muitas fazem cara de alface, outras me lançam olhares perdidos e algumas me questionam: “lua de quê, Nara?”

Pensa comigo: depois do casamento vem a famosa lua de mel, certo? Aquele período em que o casal sai de cena em busca de privacidade para curtir o momento a sós e se conectarem ainda mais, certo? Pois então, isso acontece também com a mãe e o bebê após o nascimento.

Want You Love GIF by FUN WITH FRIDAY - Find & Share on GIPHY

O que é Lua de Leite?

Lua de Leite é aquele período logo após o nascimento quando mãe e bebê estão se conhecendo, estabelecendo os vínculos de amor e carinho, iniciando uma nova rotina de cuidados e se adaptando a amamentação. Amamentar é um processo natural. Mas, ao contrário do que muitos imaginam, não é nada instintivo: a mãe precisa aprender a amamentar e o bebê a mamar. É um processo que envolve o corpo e também as emoções, que estarão à flor da pele. Por isso, a lua de leite geralmente é uma fase onde surgem dúvidas, desafios e aprendizados.

Quanto tempo dura?

A lua de leite começa no primeiro encontro entre mãe e bebê, imediatamente após o nascimento. O contato pele a pele neste momento é fundamental para o reconhecimento entre eles, para estreitar o vínculo e dar início à amamentação. Porém não há regra para o tempo de duração da lua de leite, variando de acordo com as necessidades de cada família. Ou seja, vai durar o tempo que a mãe achar necessário para que ela se sinta confiante com a amamentação.

Fonte: Hospital Geral de Nova Iguaçu

Qual a importância?

A ideia é simples: criar intimidade entre a mãe e o bebê. Por isso, na lua de leite é importante proporcionar para a mulher um ambiente calmo para que ela descanse e não tenha que se ocupar com as tarefas do dia-a-dia. Um ambiente em que ela se sinta à vontade para andar sem blusa/ sutiã e que incentive o contato pele a pele com o bebê.

Como se preparar?

Para facilitar essa fase e trazer calmaria, nada melhor do que se planejar. Pode parecer maluquice fazer um planejamento do desconhecido, por isso eu estou aqui para te ajudar. A ideia é que você coloque os desejos no papel e que converse sobre eles com toda família. Então vamos para as sugestões de perguntas-chave para reflexão.

Seu plano de parto está ok? DICA: vínculo precoce com o bebê, alojamento em conjunto, apoio à amamentação. Ou seja, pontuou todas as medias para minimizar a separação entre você e seu bebê?

Tem roupas confortáveis? DICA: calcinhas confortáveis, sutiãs de amamentação, pijamas e blusas práticas para amamentação.

Fonte: Psiconlinews

Quem assumirá a organização da casa: limpar, cozinhar, fazer compras? ALERTA: não pense em assumir todas as responsabilidades, pois você terá um bebê que requer sua atenção em tempo integral. A conta não fecha. DICA: abasteça sua dispensa no final da gestação com alimentos, produtos de limpeza e higiene. Tenha comidas congeladas (preparadas ou compradas no final da gestação). Liste todas as tarefas da casa (ex: lavar, passar, tirar o lixo, varrer, etc) e combine a divisão delas antecipadamente com o seu companheiro (isso evita frustações e desentendimentos).

Você contará com a ajuda de uma pessoa? DICA: defina com antecedência se irá contratar uma pessoa para ajudar na organização da casa e/ou cuidados com o bebê e como isso funcionará (todos os dias? Uma vez na semana? Cuidará da casa e da roupa? Fará comida? Ajudará nos cuidados com o bebê?). Se possível, deixe anotado de forma clara o que precisará ser feito.

Onde você irá amamentar? DICA: procure um canto sossegado e confortável onde você se sinta relaxada. Almofadas de amamentação ou travesseiros são aliados para apoiar o bebê e/ou seus braços.

Seu companheiro poderá tirar férias após o nascimento do bebê? DICA: válido! Muito válido! Compartilhar as responsabilidades nessa fase tão delicada para que você não se sobrecarregue.

Divulgação Friends. “Amigos, amigos…visitas à parte.”

Como serão as visitas? Tocamos em um ponto delicado e que geralmente envolve algum mal estar. DICA: limite as visitas, se assim você preferir. Você pode estabelecer uma data para começar a receber visitas e os horários que serão melhores. Deixe claro para os amigos e familiares os seus desejos antes do bebê nascer.

Como lidar com as pessoas que se intrometem demais? DICA: converse com seu companheiro sobre esse assunto para alinharem as ideias e para que não haja constrangimentos futuros.  Não tenha medo de impor limites às pessoas que estarão a sua volta, seja ela sua mãe ou sua sogra, por exemplo.

Tem mais algum item que você acha interessante colocar nessa lista? Conta pra gente nos comentários ou então por aqui.

Simplifique sua vida

Respeite seus desejos e seus limites. Permita-se fazer o que te traz prazer e te deixa mais confortável. Permita-se pedir ajuda.

Fonte: Abraço Materno

Acompanho mulheres nesse período de intensa transformação e ofereço suporte para que este momento possa ser vivido de forma mais leve e segura. Para saber mais sobre o meu trabalho, me chama aqui. Vamos juntas?

Referências

Dez passos para o sucesso do aleitamento materno http://www.saude.gov.br/noticias/823-assuntos/saude-para-voce/40762-dez-passos-para-o-sucesso-do-aleitamento-materno

Motivos do sucesso da amamentação exclusiva na perspectiva dos pais https://www.fen.ufg.br/revista/v15/n2/pdf/v15n2a19.pdf

Pré-natal e puerpério: atenção qualificada e humanizada. http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/manual_pre_natal_puerperio_3ed.pdf

O Cuidado Humano Diante da Transição ao Papel Materno: Vivências no
A maternidade e o encontro com própria sombra, o resgate do relacionamento entre mães e filhos. Laura Gutman, 2017 (Livro).
Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.