Amamentação pintura nua e crua!

Compartilhe:

 

Foto: Wikipedia – Obras Mary Cassat 1898, 1890/ Renoir 1894

Que o leite materno traz benefícios para mãe e seu bebê, nós estamos cansados de saber. O que eu queria refletir hoje com você é como a amamentação é pintada. O que você vê sobre amamentação na internet? E na televisão? O que dizem os profissionais de saúde? E suas amigas?

Tenho a impressão que por vezes  a amamentação é mostrada como se fosse um comercial de margarina.

O que um comercial de margarina tem a ver com isso tudo?Já notaram como tudo parece perfeito num comercial de margarina?

Estou dizendo que a amamentação não é um momento de alegria? Nada disso!

Segura a onda e vem comigo!

 O belo quadro

Foto: wikipedia – Irene Cahen d’Anvers, retratada por Renoir, 1880.

Você já tentou fazer uma busca em fotos de amamentação em sites de busca? Faça. Note que a porcentagem de fotos posadas superam as fotos do dia a dia real, aquela verdade nua e crua, sabe?

E as campanhas de incentivo à amamentação? São de extrema importância, aliás queria relembrar informações valiosas que elas nos trazem:

                                                          

  • Aleitamento exclusivo até 6 meses, o leite materno possui todos os nutrientes necessários pro seu bebê.
  • Após 6 meses alimentação complementar saudável.
  • Recomenda amamentar até os 2 anos ou mais.
  • Diminui riscos de doenças nas mães e bebês.

Esses benefícios estão muito bem comprovados pela Organização Mundial da saúde, Unicef e Ministério da Saúde.

Uma frase na campanha de 2011, dita por Juliana Paes, me marcou: “Não existe nada mais emocionante do que amamentar!”

Apesar de ser dito nessas campanhas que amamentar pode ser difícil e até mesmo cansativo, a nutriz (mulher que amamenta) se apresenta de uma forma plena, cabelo bem feito, make natural, arrumada e muito feliz.

Estou dizendo  que quem amamenta está sempre despenteada , com olheira e de pijama?

Segura a onda e vem!

Os profissionais, que trabalham com amamentação, complementam as informações valiosas e pra facilitar me incluo nessa:

  • O leite materno é o principal alimento até 1 ano de vida.
  • Amamentar auxilia no estabelecimento do vínculo entre mãe e bebê.
  • Amamentar protege e fortalece o sistema imunológico do bebê, como se fosse uma vacina natural.

Tem profissionais que dizem que amamentar dói, que é assim mesmo e que com o tempo passa. Pode me excluir desse comentário infame, vamos combinar que já chega da mulher ter que passar por situações calada.

Todas as citações, exceto a de calejar, têm embasamento científico e não quero questionar isso.

O que eu quero então?

Vem comigo!

O Quadro confuso

Vamos pintar a real?

Foto: wikipedia – “O Grito” de Edvard Munch – 1893

A chegada de um bebê pode mudar de forma significativa nossa rotina. Esse novo ser não nasce exatamente pronto; ele não é auto limpante, não se alimenta sozinho e não sabe expressar o que deseja e o que sente… quer dizer, até sabe, mas é através do choro e  inicialmente é bem difícil identificá-lo. Isso tudo pode ser exaustivo.

O tempo que tínhamos pra nós encontra-se reduzido nesses afazeres todos, vestimos a primeira roupa, o elástico de cabelo é nosso aliado; se não está no cabelo, está no punho, para assim que precisar prender a cabeleira. Escovar os dentes e fazer xixi, fazemos quando dá; secar o cabelo, fazer as unhas e se maquiar, vira luxo. As horas passam rapidamente, mas a sensação é de eternidade.

Acontece exatamente assim com todas as mães? Com umas mais, com outras menos. Mas, geralmente, por conta de todo o cuidado exigido, existe uma mudança em nossas vidas.

Ainda não mencionei os palpites, ah! O bom e velho palpite. Sei que muitos são ditos com a melhor das intenções. Mas nos deixa feito barata tonta: “Não dê peito  a toda hora , ele vai fazer seu peito de chupeta” ou “Ele acabou de mamar, não está com fome é birra”.

Amamentar pode não ser tão simples. Um pequeno detalhe que nos escapa , ops, pode gerar um desconforto. E esse momento se torna difícil, às vezes machuca, às vezes o bebê chora, a mama parece que vai explodir e não sabemos o que fazer.

É assim com todas as mães? Não, não é. Somos seres únicos e vivemos a mesma experiência de formas diferentes.

Mas, imagine o que é ouvir em meio a isso tudo que não há nada mais emocionante do que amamentar. Pode ser frustrante.

 

Luz no fim do túnel

Sim, ela existe.

Foto: pxHere

Me lembro de uma vez que fui dormir e não era tão tarde, pensei: “Que delícia dormir cedo”. Mas logo outro pensamento me assombrou: ” Meu pai do céu, será que minha vida será sempre assim?” Vou dar um spoiler pra alegrar seu coração, a vida aos poucos retorna aos trilhos. Mas sei que no olho do furacão não temos essa perspectiva.

Eu sempre gosto de dizer que a informação é nossa aliada. Busque ler sobre amamentação, participe de grupos de apoio. Todas essas informações podem clarear nossa mente e, nessa busca, definimos o que realmente queremos.

Quando não sabemos ao certo o que queremos, não sabemos que direção tomar e nos perdemos.

Você já se perdeu em São Paulo? Eu já, fiquei uma hora e meia perdida. Comecei a ficar nervosa, me deu calor, me deu frio, fiquei tensa, entrei em ruas que o google maps não falou para eu entrar, só porque via placas e achava que ia chegar onde queria. Foi horrível. Só sei que, quando finalmente cheguei onde conhecia, chorei, fiquei muito feliz, pois finalmente estava no caminho certo e chegaria ao meu destino, home sweet home.

Podemos transportar isso pra amamentação. Quando me falta informação eu vou tentando, vendo que não está dando certo, eu começo a entrar em caminhos por puro desespero, pego a primeira informação e me utilizo dela. Uso acessórios que não são lá muito recomendados (conchas, bicos de silicone e assim vai), coloco compressa quente na mama ingurgitada, tudo parece piorar. É necessário achar o caminho certo. Por isso informe-se!

Inclusive, quando estamos munidas de informação respondemos com muito mais segurança e tranquilidade aos palpites. Nem que seja com um sorriso internalizando “obrigada, mas eu escolho o que é melhor pro meu filho”.

Um Norte

 

Vamos fechar esse quadro?

Que tal algumas pinceladas pra você poder fazer o seu próprio quadro?

  • Você sabia que o leite desce por volta do 3º ao 5º dia após o parto? Chamamos de apojadura. Um belo dia a gente acorda e pode sentir as mamas cheias;
  • Se a mama estiver muito cheia, isso pode dificultar a pega do bebê e pode te machucar. É necessário fazer shake e/ou massagem e ordenhar. Confira o video: Técnica de ordenha manual das mamas.
  • Antes da descida do leite temos o colostro;
  • O bebê não mama no bico, ele abocanha a aréola, então é possível amamentar mesmo se seu bico for plano ou invertido;
  • Ao posicionar o bebê, a barriga dele deve estar voltada pra sua barriga. A cabeça do bebê e o corpo devem estar alinhados;
  • Você deve estar bem posicionada, amamentará diversas vezes ao dia e é importante se cuidar, para evitar dor nas costas e nos ombros. Se estiver sentada apoie bem seu braço na cadeira de amamentação ou crie seu canto com almofadas;
  • Sabia que existem diversas posições para amamentar?
  • Pega correta é quando o bebê bem posicionado fica com os lábios voltados para fora, parecendo um peixinho, está bem acoplado na mama da mãe, com o queixo encostado na mama da mãe e o nariz livre, a bochecha enche ao mamar, observamos movimento vigoroso da mandíbula perto da orelhinha do bebê e ele abocanha praticamente toda a aréola em sua parte inferior.

Essa são apenas algumas informações importantes sobre amamentação. Há muito mais, aqui mesmo no blog , @casadadoula_. Mas podemos conversar mais sobre isso em outra oportunidade.

Ter informações é garantia de uma amamentação sem dificuldades? Se eu disser que sim é mentira minha. Mas a informação nos traz conhecimento,  segurança, confiança, escolhemos de forma consciente sobre nossa própria amamentação. Porque a decisão é nossa.

E se mesmo assim aparecer dificuldade você pode recorrer a ajuda profissional, pediatra atualizado, consultora de amamentação entre outros.

Quanto mais cedo melhor!

@gaia_maternidade saudável @clinicacoscienza

 

Referências

Fatores que influenciam na interrupção do aleitamento materno exclusivo em nutrizes. http://www.scielo.br/pdf/rgenf/v36nspe/0102-6933-rgenf-36-spe-0127.pdf

Influência da autoconfiança materna sobre o aleitamento materno
exclusivo aos seis meses de idade: uma revisão sistemática. 
http://www.scielo.br/pdf/csc/v23n11/1413-8123-csc-23-11-3609.pdf

Amamentação não é responsabilidade exclusiva da mãe, defende OPAS/OMS. https://nacoesunidas.org/amamentacao-nao-e-responsabilidade-exclusiva-da-mae-defende-opasoms/

Apenas 40% das crianças são alimentadas exclusivamente com leite materno nos 6 primeiros meses de vida. https://nacoesunidas.org/apenas-40-das-criancas-sao-alimentadas-exclusivamente-com-leite-materno-nos-6-primeiros-meses-de-vida/

Livro: A Maternidade o encontro com a própria sombra. Laura Gutman.

Livro: Manual prático de aleitamento materno. Carlos Gonzáles

Imagem destacada, obras de: “Louise nursing her child” – Mary Cassatt 1898,  “Maternite” – Mary Cassatt 1890, “A womam nursing a child” – Pierre-Auguste Renoir 1894.

 

Compartilhe:

11 respostas para “Amamentação pintura nua e crua!”

  1. Tenho 50 anos e dois lindos filhos já adultos,amo crianças e amo ser mãe …quando me perguntam se doeu pra amamentar ,eu respiro fundo e digo sim … mas só consigo me lembrar dos olhinhos nos meus ,da mãozinha macia e todos aqueles dedinhos gordinhos tentando encostar em meu rosto … do sorriso inocente e aquela saudade estampada ,uma mistura de choro e riso que só eles sabem fazer ,Quando voltava do trabalho …(a saudade era dos peitos ) mas deixa pra lá … enfim quando me perguntam se doeu , se cansou,se foi bom ou não … tenho que me esforçar e dizer … não foi fácil , mas foi maravilhoso .

    1. Cris vc conseguiu postar no blog. Uipiiii. Ai eu te admiro tanto Cris. Obrigada por ler meus textos

  2. Parabéns, Mel! Informações preciosas com tom descontraído. Perfeita combinação! Aguardarei ansiosamente as próximas publicações e recomendarei o blog, obviamente.
    Ah, também adorava amamentar, pois sabia que era o melhor para meu filho… mas a começo não foi nada fácil. Superados as dificuldades iniciais, tudo fluiu bem. 😊

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.