Como lidar com a dor durante o parto.

Compartilhe:
Creditos: anapaulabatista.com.br

Sabemos que a dor no parto existe e isso é um fato, pelo menos para a grande maioria das mulheres e isso tem gerado certo medo para aquelas que querem engravidar ou que já estão gestando (principalmente quem é mãe de primeira viagem). O medo faz que o processo seja ainda mais difícil de lidar por causa do ciclo medo – tensão – dor e esse ciclo acontece na maioria das vezes por falta de preparo emocional da parturiente.

Mas Grasi, o medo não é uma reação natural do ser humano? De fato, é sim, e sabemos que cada mulher é única e o parto também. Então cada mulher vai viver esse momento de uma maneira, mas existem muitos meios de superar a dor durante o parto e assim ter uma experiência de parto mais satisfatória.

E quando se tem conhecimento sobre esses métodos, aumenta a chance de conseguir vivenciar o parto de maneira mais tranquila e obter um alívio maior durante as contrações. Também ter uma doula ao seu lado para te auxiliar nos exercícios, amplia a probabilidade de um resultado maior devido sua prática.

Entendendo as contrações

Mas antes de ver sobre os métodos, é importante entender como o corpo trabalha durante o parto e mudar a forma de encarar as contrações.

Primeiramente podemos considerar as contrações como ondas, que vem e vão, havendo um intervalo entre elas, onde muitas das vezes a parturiente consegui relaxar e descansar. E essas ondas podem gerar um certo desconforto, e em cada mulher vai acontecer em uma intensidade diferente.

Vários fatores vão influenciar nesse processo, por exemplo, o fator hormonal que é envolvido de forma gradual na evolução do trabalho de parto e o fator emocional que também pode trabalhar a favor do parto . Aceitar a contração de forma positiva, não lutando contra ela, é a melhor maneira de encarar a dor.

Métodos não farmacológicos para alívio da dor

Respiração mais lenta e profunda, é claro! (risos)

Veja alguns dos exemplos de métodos não farmacológicos:

  • Ambiência: Manter o ambiente mais aconchegante possível, facilita que a parturiente relaxe e se sinta segura.
  • Exercícios respiratórios: auxilia na oxigenação do cérebro e consequentemente mandando um porte maior de oxigênio pro corpo e pro bebê.
  • Doula: ter o acompanhamento de
    Creditos: Fablício Rodrigues/ ALMT

    uma doula durante o parto traz um grande benefício e sua presença pode reduzir consideravelmente a sensação de dor da mulher que está em trabalho de parto. A doula possui conhecimento de técnicas para alivio da dor assim como transmite segurança para a mulher e geralmente somente a presença da doula já traz um grande conforto.

  • Água quente: O uso do calor, dilata os vasos sanguíneos, oxigena e relaxa a musculatura e alivia a dor das contrações com muita eficácia. Use ao seu favor, tanto chuveiro quanto a banheira.
Créditos: Francielen Choenstat @francielenfotografia
  • Massagem: Por causa da pressão que é feita, a massagem traz um relaxamento muscular acentuado, o que ajuda auxilia a passar por essa fase com mais facilidade. E não há quem resista a uma massagem, não é mesmo?

    Creditos: omilagredamaternidade.blogspot.com
  • Mobilidade e posicionamento: encorajar a mulher a se movimentar e aderir a posição vertical, principalmente na hora do expulsivo recebendo ajuda da força da gravidade e evitando que a força seja exercida de forma contraria.
  • Vocalização: O ato de vocalizar também ajuda a relaxar.
  • Aromaterapia: Os óleos essências tem várias funções como trazer relaxamento e tranquilidade por exemplo, mas deve ser utilizado de forma correta. O óleo essencial tem um grande poder energético durante o parto e precisa-se ter o conhecimento básico de cada um.

Existem cursos preparatórios para o parto que ajudam no conhecimento dessas técnicas , então é interessante que a gestante se prepare para o momento do parto e é muto importante que a gestante procure uma equipe que realmente apoie suas escolhas.  É importante também aceitar que as contrações vem para trazer seu filho ao mundo, não lutar contra elas e ser sempre grata a elas.

 

Referências:

MÉTODOS NÃO FARMACOLÓGICOS PARA ALÍVIO DA DOR NO
TRABALHO DE PARTO: UMA REVISÃO SISTEMÁTICA: https://www.redalyc.org/html/714/71416100022/
Evidências sobre o suporte durante o trabalho de parto/parto: uma revisão da literatura https://www.scielosp.org/scielo.php?pid=S0102-311X2005000500003&script=sci_arttext&tlng=es

MÉTODOS NÃO FARMACOLÓGICOS DE ALÍVIO DA DOR DURANTE TRABALHO DE PARTO E PARTO https://periodicos.ufsm.br/reufsm/article/view/2526/1640

O efeito do banho de imersão na duração do trabalho de parto https://www.revistas.usp.br/reeusp/article/view/41509

Movimentação/deambulação no trabalho de parto: uma revisão http://eduem.uem.br/ojs/index.php/ActaSciHealthSci/article/viewArticle/1580

Doulas recomendam:

Eu não sabia, mas sempre viveu uma Doula em mim Nasci Doula em abril de 2016. Antes, formada em administração e trabalhei por anos na área administrativa. Casei em 2013 e sempre pensei em ser mãe, e...
Entendendo o Cartão da Gestante – O “RG” da gestaç... Se você chegou aqui, certamente é porque também, assim como eu, tem (ou teve) muitas dúvidas a respeito da Carteira, Caderneta ou o bem conhecido Cart...
Intervenções desnecessárias no parto Intervenção Substantivo feminino 1. ato de intervir. 2. em um debate, ato de emitir opinião, contribuir com ideias etc. Atualmen...
Os riscos da gravidez tardia É considerada gravidez tardia, quando a gestação ocorre após 34 anos de idade, pode ser dar por diversos motivos, como a espera pela consolidação prof...
Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *