Amamentar não é de graça!

Compartilhe:
Arquivo pessoal

“Amamentar não custa nada!”

Quantas vezes na gestação você já ouviu isso? Amamentar não tem nenhum custo mesmo? Confere aqui!

Amamentar pode não ter valor financeiro, mas custa tempo, disposição, disponibilidade integral, energia, entrega mental e muita informação! Não é um mar de rosas como pintam as novelas.

Muitas mulheres estudam durante a gestação somente para o nascimento do bebê e deixam a amamentação para depois. Porém, quando o bebê nasce, a amamentação acontece (ou deveria acontecer) imediatamente, repetidas vezes e por um período muito maior do que foi o parto.

Alimentação x aconchego

Nutrir seu bebê através do leite materno é muito mais do que amor: é suor e lágrimas (por emoção ou por fissuras, ui!). Verdade seja dita: é liiiiiiiindo amamentar, mas depois de tudo estar estabelecido.

Nem sempre o bebê vai querer ir para o seio apenas para ser alimentado; ele também pode querer aconchego e carinho. O colo da mãe é o seu lugar seguro, na temperatura ideal. No seio há alimento, proteção e segurança. Por isso o melhor a fazer é manter a amamentação em livre demanda.

A livre demanda é oferecer o seio sempre que o bebê desejar, sem estipular horários ou duração das mamadas. Além de alimentar o bebê, vai aumentar o vínculo com a criança e conhecer seu comportamento cada dia mais.

Informe-se antes

https://pxhere.com/pt/photo/1361508

O segredo é estudar durante a gestação: ler sobre amamentação e suas dificuldades, entender como acontece o aleitamento e porque ela é tão importante para a saúde do bebê.

Uma maneira de se informar é participar de oficinas específicas sobre amamentação onde poderá aprender a pega correta, as posições para amamentar, o que fazer quando tiver um problema. Se ainda precisar aquele help”, o ideal é chamar uma consultora de amamentação.

Estude também sobre o contato pele a pele (é o contato do recém-nascido ainda nu diretamente com a pele do peito na mãe, assim que ele nasce). Esse contato feito imediatamente traz benefícios na amamentação, podendo aumentar o período do aleitamento, em média 60 dias a mais, em comparação com aquelas que não fizeram esse contato e aumentar a probabilidade de sucesso na primeira mamada.

Alimento completo

De acordo com estudos é possível dizer que o leite materno é comparado a um medicamento personalizado, pois cada mãe produzirá exatamente o que aquele bebê necessita. Vale ressaltar que cada mãe amamenta apenas o seu bebê: ninguém pode amamentar o seu filho e você não pode amamentar o bebê de mais ninguém.

Amamentar previne doenças infecciosas, estima o aumento da inteligência e provável redução nos riscos de obesidade e diabete na idade adulta.  Além disso, reduz a probabilidade de câncer de mama e ovário na mulher.

Paciência é uma virtude!

Paciência, confiança e tranquilidade são as palavras-chave para estabelecer a amamentação e conhecer o seu bebê. Precisa empenho e rede de apoio. É importante lembrar que você nunca fez isso antes, não é instintivo e precisa de orientação de qualidade. Mesmo que não seja o primeiro filho é um novo momento, um novo ser com suas especificidades, por isso sempre será a primeira vez da dupla mãe e bebê.

Pense quanto custa amamentar e veja os benefícios sem tapar o sol com a peneira; sabendo que é como escalar uma montanha: um caminho com obstáculos, mas a experiência no final de tudo… é esplêndida!

Referências

CADERNO DE ATENÇÃO À SAÚDE DA CRIANÇA ALEITAMENTO MATERNO http://www.saude.pr.gov.br/arquivos/File/pdf3.pdf

Contato pele a pele precoce entre mães e recém-nascidos saudáveis https://www.cochrane.org/pt/CD003519/contato-pele-pele-precoce-entre-maes-e-recem-nascidos-saudaveis

The Lancet: série sobre amamentação http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2237-96222016000100203

 

 

 

 

Compartilhe:

3 respostas para “Amamentar não é de graça!”

  1. Aprendi que amamentar é uma ciência!! Pra mim foi um susto quando eu me deparei com a dificuldade para amamentar. Te pega no físico, pq machuca, e tb no mental, pq a gente acha que é uma coisa instintiva, que se nasce sabendo (fora o desespero que dá tu imaginar não conseguir alimentar o teu filho).
    E não é assim. Alimentar o filho através da amamentação é instinto, mas fazer isso sem dor, sem fissuras e sem desconforto é um desafio. É um complexo de ajeitar o seio, a posição, a boquinha do nenê…
    Graças a Deus e à outras mamães experientes encontrei a Gisele que super me salvou! 🌈 No mesmo dia que entrei em contato com ela, ela veio até a minha casa e chegou já colocando ordem na mamada. Me ajudou a organizar o meu corpo e a minha posição pra dar mama. Além disso, tem toda a consciência de que o peito além do alimento é o aconchego e ela te ensina a perceber quando é uma situação e quando é outra (até pra saber se teu nenê ta se alimentando legal).
    Sou muito grata a ela ❤️ acho lindo essas pessoas que, através da sua experiência, se empenham em fazer a experiência de outras pessoas mais leves.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.