Yoga na gravidez: quando pode?

Compartilhe:

Quando uma mulher descobre que está grávida, é natural que surjam muitas dúvidas e perguntas, sobre os mais variados assuntos. Um deles, muito comum é: “Posso fazer atividade física? Sim? Qual? Desde quando?”.

Uma das práticas mais indicadas ou procuradas pelas gestantes é o yoga. Porém há muitos tabus sobre yoga na gravidez e o momento certo de iniciar a prática de maneira segura.

Vamos juntas entender um pouco mais sobre isso? Vem comigo.

Primeiramente, o que é yoga?

Quando falamos em yoga, o que vem à nossa mente? Geralmente é a imagem de uma mulher jovem, magra, extremamente flexível, num cenário bonito,  com roupas incríveis, fazendo poses bem complexas e que parecem impossíveis.  Isso é o Yoga. Certo?

Errado!

Yoga, segundo os Yoga Sutras de Patanjali, “é a cessação dos turbilhões da mente”. Em sânscrito: “yogas citta vrtti nirodah“.  Isso significa que o Yoga é um caminho a ser percorrido e praticado (técnica), mas também um estado psico-físico possível de ser alcançado.

Assim, é importante compreendermos que a  técnica do yoga não é composta apenas pelas posturas (ásanas), mas também pelos exercícios respiratórios (pranayamas) e a meditação.  Há ainda os bandhas (travas respiratórias, contra-indicadas para gestantes), os mudrás (gestos simbólicos com as mãos) e os kriyas (técnicas de purificação do corpo). Neste texto, porém, iremos nos aprofundar na tríade mais recomendada às gestantes: ásanas, pranayamas e meditação.

Atividade física na gestação

Segundo a OMS,  a prática de exercícios físicos é extremamente benéfica e indicada durante a gestação, em casos que não haja riscos gestacionais. Veja alguns desses benefícios na tabela:

Cartilha de exercícios físicos na gravidez – Caism – Unicamp

Porém, o protocolo diz que mulheres que já realizavam atividade física antes de engravidar podem continuar com as atividades normalmente com algumas adaptações, e as gestantes sedentárias devem iniciar a prática física após a décima segunda semana.

O primeiro trimestre, na maioria das vezes, é uma fase delicada para a prática de exercícios,  por conta da aparição de sintomas físicos como náuseas, vômitos, sonolência e indisposição. Além disso, muitas mulheres também experimentam um turbilhão de sentimentos e emoções, tais como ansiedade, inseguranças, medos e dúvidas em relação ao próprio corpo.

O yoga pode ser um grande aliado nessa etapa da gestação para trabalhar todos esses sintomas e efeitos, proporcionando prazer e bem-estar para a gestante.

O yoga no primeiro trimestre

Tanto para mulheres ativas fisicamente, quanto para sedentárias, o yoga pode ser praticado desde o início da gestação, salvo casos de alto risco gestacional, com indicações médicas de repouso absoluto.

Falamos no início desse texto que o yoga vai muito além das posturas físicas, lembra? E mesmo entre elas, há diferenças de intensidade e esforço. Existem diversas posturas de baixa dificuldade, bem como as de relaxamento, que podem ser praticadas com segurança.

Mas também existem os exercícios de respiração e meditação, que nessa fase são muito bons para acalmar a gestante, diminuir a ansiedade, possibilitar a criação de vínculo entre mãe e bebê, trazer clareza de pensamentos, estimular maior conexão com o próprio corpo e autoconhecimento, além dos inúmeros benefícios físicos para uma melhor gestação e preparação do trabalho de parto.

Dicas para uma boa prática

Para tirar o melhor proveito da prática de yoga durante a gestação e sentir os benefícios, vale se atentar para essas dicas:

 

 

 

 

  • procurar sempre uma instrutora de yoga especializada em gestantes. Faz toda a diferença
  • utilizar roupas confortáveis
  • a prática nunca deve ser realizada com o estômago cheio, porém é recomendada a ingestão de alimentos leves meia hora antes da prática
  • beba muita água
  • respeite seus limites, e lembre-se: yoga não é virtuosismo
  • concentre-se na sua respiração e na percepção do seu corpo
  • comunique à sua instrutora qualquer desconforto

Uma boa prática! Namastê!

Quer saber mais sobre o meu trabalho, tirar suas dúvidas sobre yoga para gestantes e receber conteúdo exclusivo? Então clica aqui.

Referências Bibliográficas

Guia de hábitos saudáveis na gestação e puerpério https://www.caism.unicamp.br/PDF/Guia_de_habitos_saudaveis_na_gestacao.pdf

Yoga na gestação: uma proposta de conexão com essa etapa da vida http://150.162.242.35/handle/123456789/177191

 

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.