Exame de toque: o vilão

Compartilhe:

Quando se descobri uma gestação, ela vem acompanhada de muitas dúvidas.  Muitas gestantes nem sabem que certos procedimentos são desnecessários e na maioria das vezes não se é esclarecido o porque de se realizar tal procedimento durante as consultas, como o exame de toque, por exemplo.

Mas primeiramente queria deixar aqui uma pergunta reflexiva para você que está em busca de conhecimento.Você considera o exame de toque importante? Em quais momentos?(responda para si mesma).

Se você já pensou nessas duas perguntas, compreende-se que o uso rotineiro do exame de toque pode trazer vários riscos (infeção, por exemplo), além do desconforto. E o toque feito sem uma real necessidade, nada mais é, o par

Créditos: Reprodução Huffington Post

perfeito para ansiedade daquela que almeja parir.

Muitas gestantes são levadas para uma cesárea desnecessária por motivos totalmente enganosos, como por exemplo, falta de dilatação ou não ter passagem, essa é clássica, você com certeza já deve ter ouvido isso de alguém.

Cabe somente a você decidir se quer passar por tal intervenção ou não e que seja de forma consciente.

Exame de toque durante pré natal é necessário ?

 

Créditos: Reprodução www.multi-gyn.de

Hoje em dia a prática de toques vaginais no decorrer do pré natal com a justificativa de que é preciso acompanhar as condições do colo do útero ( dilatação e/ou diagnosticar trabalho de parto prematuro) sem que haja sinais reais de trabalho de parto (por exemplo, contrações significativas que são diferentes das contrações de treinamento), são realizados desnecessariamente e a grande maioria dos obstetras desatualizados o fazem de forma rotineira e a maioria das vezes não tem necessidade nenhuma para tal exame, só vai causar mais ansiedade na gestante

É completamente normal e esperado que o colo não esteja favorável e sem dilatação durante a gestação e é muito comum a existência de dilatação fora do trabalho de parto também.

Créditos: https://nascerhumano.wordpress.com/2013/02/25/eu-nao-tive-dilatacao-por-ana-cristina-duarte/

Mas pra que o exame de toque serve?

Créditos: https://www.facebook.com/Coletivobomparto/posts/exame-de-toque-voc%C3%AA-sabia-que-pode-recusar-o-exame-de-toque-pode-ser-doloroso-in/1760320834066786/

O exame de toque é o toque feito durante a gestação e o parto. O toque é utilizado para avaliar alguns aspectos, como dilatação, comprimento e consistência do colo do útero, posição fetal, entre outros.

A grande maioria dos obstetras o faz de forma repetitiva e somente com a intenção de verificar se existe algum sinal ou avanço do trabalho de parto, ou seja, se há alguma dilatação. Mas é correto dizer que esse tipo de exame da não oferece um diagnóstico que seja realmente relevante fora de trabalho de parto.

E eu posso recusar o toque durante o pré-natal? Claro que sim, é um direito seu. E é importante esclarecer que existem outras maneiras de se observar tais aspectos, por exemplo, a ultrassom endovaginal, ela tem a capacidade de verificar se há dilatação, se o comprimento e espessura do colo do útero se modificaram.

É um direito da mulher recusar ao toque!

Créditos: http://www.sentidosdonascer.org/blog/2015/05/violencia-obstetrica-carla-raiter-14/

Submeter a mulher ao toque repetitivo (exceto quando for estritamente necessário), por mais de um profissional, e sem sua a permissão é considerado violência obstétrica, é um direito seu recusar.

Quando se faz o toque principalmente durante o pré natal, há uma grande possibilidade de acontecer intervenções sem a gestante saber que foi realizado, principalmente o descolamento de membrana e rompimento de bolsa.

Créditos: http://www.associacaogravidezeparto.pt/campanhas-e-eventos/campanha-pelo-fim-da-violencia-obstetrica/

Durante o trabalho de parto, a prática do exame de toque também deve ser bastante restrita e somente após o consentimento da mulher. É sempre importante lembrar, que mesmo sendo necessária, a equipe deve discutir os procedimentos que vão ser feitos.

A OMS (organização mundial da saúde) recomenda que o exame de toque seja feito em intervalos de quatro horas para mulheres de baixo risco é recomendado para a avaliação convencional na primeira fase ativa do trabalho de parto.

Como disse anteriormente o exame de toque sem uma indicação real é totalmente desnecessário e podendo trazer diversos danos. Esse procedimento pode e deve ser recusado.

Referências:

As recomendações da OMS para a prevenção e o tratamento de infecções maternas no período periparto https://apps.who.int/iris/bitstream/handle/10665/205681/WHO_RHR_16.01_por.pdf;jsessionid=243F27F2481ECC2F1D6339068693254A?sequence=4

Guest Post: Violência Obstétrica by Ana Cristina Duarte  http://estudamelania.blogspot.com/2013/02/guest-post-violencia-obstetrica-by-ana.html?q=exame+de+toque

Prevenção do Parto Prematuro: Emprego do Toque Vaginal e da Ultra-Sononografia Transvaginal http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-72031998000600008&lng=pt&nrm=iso

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.