A Síndrome do Túnel do Carpo na Gravidez

Compartilhe:

A 2ª dor mais comum em gestantes

Por que meus dedos estão formigando e doendo tanto? O que posso fazer para aliviar a dor? Preciso falar com o médico? Isso dura até quando? Vou conseguir cuidar do meu bebê? Síndrome do quê? Isso é mesmo normal?

Fonte: flickr

A gestação é um período em que a mulher sofre muitas mudanças e adaptações em seu organismo de forma geral: hormonais, musculares, cardiovasculares, esqueléticas, emocionais, entre outras. Dores na lombar, no ciático, no quadril, púbis, frouxidão nas articulações e ligamentos… Se estás grávida e tens sentido formigamentos e dores nas mãos, que também estão mais inchadas, e costumeiramente tem deixado escapar objetos, vem ler esse post!

Agora senta que lá vem historinha!!!

Quando eu estava com uns 5 meses de gravidez comecei a sentir formigamentos e dores nas mãos, uma dor que começava no punho e se irradiava pelos 3 dedos da mão (mindinho, anelar e médio). De verdade, eu não sentia as mãos: elas ficavam pesadas, sem movimento e muito sensíveis. Geralmente piorava quando eu dormia. Acordava urrando de dor. Ligeiro eu baixava o braço ou dava leves batidas com a outra mão para “acordar” aquela mão “adormecida”. Isso durava em média uns 10 minutos, até que aos poucos eu voltava a senti-la.

Me assustei várias vezes. E numa consulta com a GO (pausa pra explicar que GO é a gineco obstetra!), ela me explicou que era super comum na maioria das gestantes, em especial da metade para o final da gestação. O que eu tinha? A segunda dor mais comum entre as grávidas: a Síndrome do Túnel do Carpo.

Só o nome já nos deixa de sobrancelha arqueada, neam?!

Fonte: pixabay

 

 

 

 

 

Que Doença É Esta, Afinal?

A Síndrome do Túnel do Carpo é uma neuropatia (doença do sistema nervoso), em que o nervo mediano das mãos fica comprimido, causando perda de sensibilidade nas mãos e pode, ainda, afetar a força manual. Não sei se acontece com vocês, mas vale saber que é bastante comum: dentre as neuropatias que afetam as gestantes, só perde em frequência para a dor lombar.

Trata-se de um problema nos nervos, e não de circulação. E, embora possa ser considerada um sintoma “normal” da gravidez, a dor nas mãos incomoda demais e pode atrapalhar o sono e nas atividades rotineiras do dia-a-dia.

Vamos Tim-tim por Tim-tim

Fonte: dreamstime

O “carpo” é a estrutura óssea do punho, entre o antebraço e a mão.

O “túnel do carpo” é um canal que tem três lados formados por osso e um lado formado por um ligamento. Por dentro desse canal, passa um nervo importante, o nervo mediano.

O nervo mediano é o responsável pelo tato no polegar, no indicador, no dedo médio e em metade do anelar, e também comanda o movimento de um músculo na base do polegar.

Fonte: dreamstime

A pressão sobre esse nervo é a causa dos sintomas da chamada Síndrome do Túnel do Carpo.

Mas não há motivo para maiores preocupações, porque o tratamento geralmente é bem simples e a doença tem grandes chances de desaparecer depois que o bebê nasce.

 

As causas do inchaço das mãos durante a gravidez

O sistema circulatório da mulher gestante se expande para fornecer sangue para o feto. O corpo de uma mulher grávida produz cerca de 50% mais líquidos para atender às necessidades da criança em crescimento. Esta quantidade excessiva de líquido é necessária para amaciar o corpo e aumentar o processo das articulações e dos tecidos pélvicos a fim de ajudar o corpo a se preparar para ter a abertura necessária para parir, e é responsável por cerca de 20% do ganho de peso durante a gravidez. Portanto, é absolutamente normal sentir inchaço nas extremidades: mãos e pés.

O que o inchaço das mãos durante a gravidez tem a ver com esta Síndrome?

Este inchaço, também chamado de edema, somado à retenção de líquidos, decorrente das modificações hormonais em cada fase da gestação pode desencadear alguns sintomas e doenças nas futuras mamães. Uma das mais comuns, que acomete as mãos, é o aumento da pressão dentro desse espaço estreito e pouco flexível no túnel, comprimindo o nervo mediano… surgindo, então, a famosa Síndrome do Túnel do Carpo!

Por que é tão comum nas gestantes?

As causas para a ocorrência na gravidez ainda não estão bem esclarecidas, mas, segundo pesquisas e estudos, ela pode estar relacionada ao EDEMA PERIFÉRICO que é observado em cerca de 80% das gestantes, principalmente no terceiro trimestre, mas podendo se desenvolver em qualquer período da gestação, também no puerpério e em alguns casos até pode persistir após o nascimento do bebê.

Pausa para entendimento, porque surgiu um nome técnico!!! 😛

Edema Periférico => Edema = inchaço + Periférico = nas extremidades, neste caso, nos punhos.

*Curiosidades*

Fonte: pxhere

1) a média de idade das gestantes afetadas pela síndrome é de 30 anos ou mais;

2) acomete com mais frequência as primigestas;

3) O ganho de peso excessivo durante a gravidez é um fator associado;

4) Se fores diabética, ou tiveres artrite reumatóide, tens altas chances de desenvolver a síndrome do túnel do carpo;

5) os sintomas tendem a piorar a noite ou no início da madrugada, interferindo na qualidade do sono, levando muitas vezes ao despertar noturno das gestantes.

Olha aí o que contei que acontecia comigo! Exatamente assim!

Este edema ou inchaço pode ser causado principalmente por MUDANÇAS HORMONAIS (aumento de ESTROGÊNIO e PROLACTINA durante a gestação) que favorecem a retenção de fluidos e daí limita ou diminui o diâmetro do túnel carpal, comprimindo e/ou inflamando o nervo mediano que passa no seu interior. Outro hormônio que interfere é a RELAXINA, que aumenta a frouxidão dos ligamentos também interferindo no diâmetro do túnel carpal.

E quais os sintomas desta Síndrome na gravidez?

Os sintomas mais característicos são:

Fonte: freeimages

– Dor;

– Dormência;

– Inchaço ou ardor nos dedos;

– Desconforto no pulso e antebraço;

– Formigamento ou dormência no centro da palma da mão;

– Perda da sensibilidade;

– Diminuição da força da mão e dos dedos (ocasionando dificuldade em fechar a mão ou pegar algo).

Geralmente são afetados o dedão, o dedo indicador, médio e anelar; ou então o dedo mindinho, anelar e médio.

Os sintomas da síndrome do túnel do carpo normalmente desaparecem um pouco depois que o bebê nasce, junto com o inchaço. O sumiço da dor, no entanto, não é imediato —ainda poderás ficar inchada por alguns dias, até meses, após o parto, considerando que a mulher ainda permanece inchada no pós-parto imediato.

Como sei que se estou realmente com esta Síndrome?

Fonte: pixabay

Na gravidez é inerente a retenção de líquidos, mas antes de diagnosticar a Síndrome do Túnel do Carpo é importante afastar outras doenças, como diabetes, artrite reumatóide, hipotireoidismo ou distúrbios hormonais.

Alguns testes existentes:

TESTE DE PHALEN – se dobrar o punho e os sintomas piorarem nessa posição, bingo!

TESTE DE TINEL – se tocando com força o nervo mediano houver a sensação de formigamento ou choque, pode ser um indicativo da síndrome também.

Então, vamos ao Tratamento!

Descartadas quaisquer hipóteses de outras síndromes e patologias, o GO deverá ser consultado para avaliar o melhor tratamento, caso a caso, devendo ser cuidadoso na escolha do medicamento para não comprometer a saúde do bebê.

De maneira geral, as pacientes se beneficiam do uso de analgésicos e repouso. Já os anti-inflamatórios devem ser evitados ou usados por um curto período.

Primeiros recursos que ajudam a aliviar os sintomas a que se lança mão:

Fonte: freeimages
Fonte: pixabay

 

 

 

 

 

fisioterapia;

– uso da munhequeira ou talas para manter o pulso reto – nas horas de descanso ou durante o sono. Podem ser usadas por até duas semanas para reduzir os sintomas;

– uso de suplementos que possuam vitamina B6;

diminuir a ingestão de sal, nos casos da retenção de líquidos e edema/inchaço;

– ingerir bastante água, pelo menos oito copos de água por dia.

Ai, que alívio! Experimenta isso também…

– Não fazer tarefas manuais repetitivas, como por exemplo, digitação;

– Caso não tenhas outra opção, dê sempre uma pausa para mover e esticar as mãos, evitando a sensação de desconforto;

– Acupuntura e natação também são ótimas opções para melhorar a circulação sanguínea e soltar os músculos das mãos;

– Dormir com os braços acima da cabeça, colocados sobre um travesseiro, para diminuir a retenção de líquidos nos punhos, mãos e dedos;

– Consuma quantidades adequadas de potássio na alimentação. Potássio é muito importante para os níveis de minerais e controla os impulsos nervosos e a contração muscular;

– Tenha níveis corretos de vitamina B na dieta. Vitaminas do grupo B são essenciais para a saúde do sistema nervoso e auxilia na redução da dor;

– Descanse e evite a exaustão do punho para prevenir a inflamação do túnel do carpo;

– Coloque sua mesa de trabalho na posição correta para evitar irritar o pulso;

– Faça intervalos regulares no trabalho para aliviar a pressão sobre os pulsos;

– Usar os braços, ou colocar peso nos antebraços em vez dos pulsos pode ajudar a evitar pressão sobre os pulsos;

– Faça exercícios de alongamento e ioga para aliviar a tensão muscular;

– Use água fria e quente para estimular a circulação: esse tratamento aumenta muito a circulação nos pulsos, e desloca os líquidos acumulados, para que eles sejam drenados do entorno dos pulsos;

– Massageie o pulso afetado para relaxar os músculos: isso ajuda a reduzir a pressão exercida sobre o nervo mediano;

– Eleve as pernas para permitir drenagem adequada. Quanto aos pulsos, tente sempre elevá-los acima do nível do peito, colocando um travesseiro ou almofada sobre seu cotovelo, antebraço ou pulso;

– Coloque os dois pulsos em água fria para reduzir edemas localizados;

Na hora de dormir, atente!

Fonte:pixabay

É comum ter dificuldades para descansar durante a gestação. A rotina do sono pode precisar de uma atenção especial , então aproveite para melhorar e desenvolver hábitos de sono mais saudáveis enquanto esta Síndrome te acometer na gravidez.

Anota aí:

– Deite-se de lado, e dê preferência para o lado esquerdo. A posição lateral permite um melhor fluxo sanguíneo para ti e para o bebê;

Relaxe as mãos e mantenha-as em uma posição neutra ao deitar. Sempre que possível, evite manter os pulsos dobrados apoiando as mãos em um travesseiro acima do peito;

Faça uma compressa fria nos pulsos antes de dormir. A compressa reduzirá a inflamação e a dor;

Utilize uma tala de tecido para o pulso ao dormir. Assim, previne dobrar o punho enquanto dorme. Dobrar o punho em qualquer sentido restringe o fluxo de sangue e acrescenta pressão ao nervo já comprimido.

Evite comer perto da hora de dormir;

– Limite as sonecas durante o dia e não durma nas quatro horas que antecedem o horário de deitar;

– Mantenha uma rotina de sono. Deite-se e acorde nos mesmos horários todos os dias;

Ambientalize seu quarto para ficar o mais confortável possível. Escureça o quarto para dizer ao cérebro que é hora de dormir. Deixe o quarto mais fresco;

Não assista televisão, mexa no computador ou fique no celular antes de dormir;

Pare de ficar rolando na cama. Se não consegue dormir, levante-se, vá para outro cômodo e relaxe.

– Experimente um chá de ervas. Consulte-se com seu médico antes de experimentar qualquer coisa, incluindo produtos de ervas. Em regra, a camomila é uma ótima companheira! Beba o chá quente cerca de uma hora antes de deitar. Evite ou limite o consumo de cafeína.

E Relaxa Que Vai Passar!

Felizmente, nem todas as mulheres grávidas são afetadas pela síndrome, e ela costuma ser temporária. Como não temos como evitar a doença, a boa notícia é que os sintomas regridem naturalmente em até 40-60 dias após o parto, na grande maioria dos casos. Em alguns poucos casos, porém, a intensidade da condição pode ser maior, e ela persiste por vários meses.

Converse com o médico competente, tome os cuidados necessários, reavalie e mude algumas rotinas, e não tome nenhuma medicação sem a autorização dele.

Caso a dor persista por muito tempo após o parto, pode ser preciso um tratamento especial para aliviar a pressão sobre o nervo mediano, sempre dependendo da recomendação médica.

Redes Sociais

Curtiu? Então me segue também lá no facebook e no instagram

Estamos e seguimos juntas!

*Para conhecer um pouquinho mais da minha história e como vim parar aqui clique aqui e leia meu post de estreia na Casa da Doula!

Doula Andrea Gabech – Remãenascer 

 

Referências:

1) Pesquisado por: Síndrome do carpo na gravidez – https://pt.wikihow.com/Amenizar-Sintomas-de-S%C3%ADndrome-do-T%C3%BAnel-do-Carpo-na-Gravidez

2) Pesquisado por: Síndrome do carpo na gravidez – https://clickbebe.net/sindrome-do-tunel-do-carpo-dor-nas-maos/

3) Pesquisado por: Prevalência de sintomas clínicos e fatores associados à ocorrência de síndrome do túnel do carpo na gravidez – https://repositorio.unesp.br/handle/11449/137880 – https://repositorio.unesp.br/bitstream/handle/11449/137880/oliveira_gad_dr_bot.pdf?sequence=3&isAllowed=y

4) Pesquisado por: Dores nas mãos e dedos na gravidez – https://medicoresponde.com.br/e-comum-ter-dor-e-dormencia-nas-maos-durante-a-gravidez-o-que-pode-ser/

5) Pesquisado por: Dormência nas mãos na gravidez é normal – http://gravidezefilhos.com.br/sindrome-do-tunel-do-carpo-na-gravidez/

6) Pesquisado por: Dormência nas mãos na gravidez é normal – http://www.gestavida.com.br/dor-e-dormencia-na-mao-na-gravidez/

7) Pesquisado por: Mãos inchadas e doloridas na gravidez – http://sulla-salute.com/saude/saude-da-mulher/maos-inchadas-durante-a-gravidez.php

8) Pesquisado por: Síndrome do túnel do carpo na gravidez tratamento – https://pt.wikihow.com/Dormir-Com-S%C3%ADndrome-do-T%C3%BAnel-do-Carpo-Enquanto-Gr%C3%A1vida

Compartilhe:

5 respostas para “A Síndrome do Túnel do Carpo na Gravidez”

  1. Durante a gestação não tive absolutamente nada! Minha síndrome do Túnel do Carpo veio assim que minha primeira filha nasceu em Junho de 2014. E até o momento sofro com as dores, formigamento e dormência ao acordar, e fraqueza nas mãos, punhos.

  2. Eu Juliana estou no 7 meses de gestação,mas a dores começaram em sexto mês achei normal.mas com o decorrer da gestação estou muito mal com esta dor terrível conhecida como síndrome do carpo ,não sei o que fazer mais pois estou no último estágio deixando de cabeça pra baixo e sem poder trabalhar é uma das piores dores .que ja tive em minha vida,não considero o parto doloroso mais e fichinha mas as dores do carpo está me deixando louca.

    1. Puxa, Juliana… eu sei bem o que estás sentindo. Quando engravidei tb tive esta Síndrome e foi terrível. Eu usava uma tala para dormir, que deixava o dedão reto e imobilizado. Isso ajudava o pulso a não se dobrar durante o sono, e então não cortava a circulação para os dedos. Outra saída era colocar as mãos numa bacia com água gelada, dava um alívio gigante! Procure não deitar sobre as mãos, nem colocar abaixo do rosto ao dormir. Mas infelizmente o inchaço no final da gestação vai aumentando e, com isso, a dificuldade da circulação aumenta, comprimindo mais os nervos do pulso. Tem que ir encontrando saídas temporárias de alívio mesmo. Ja já passa! Força!

  3. Gente, foi exatamente isso que aconteceu na minha primeira gestação por volta do 5* mês. Sentia muita dor, formigamento, não sentia as mãos e às vezes o antebraço, e não conseguia segurar sequer o garfo. Meu ginecologista na época não soube me informar. Fiz acumpultura, o que me ajudou muito, principalmente com as dores.

    1. É mesmo uma doideira né, Elisa? Dói pra caramba e nos sentimos super tristes pois deixamos várias coias cair no chão. Que bom que achaste um alívio com a acupuntura, uma ótima opção! Espero que após o parto tenha passado totalmente… é o que se espera! Grata pela tua partilha conosco! Andrea.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.