Existe cesárea humanizada?

Compartilhe:

Bom, é muito comum que algumas pessoas pensem que quando defendemos o parto normal humanizado, somos totalmente contra a cesárea e que apedrejamos ou dizemos que mulheres que passaram por cesárea, são menos “mãiinnn”.

Mas não é assim que as coisas funcionam. Na verdade, defendemos que a mulher tem direito de escolha, a partir das informações baseadas em evidências científicas. Acaba que a maioria das mulheres são privadas de fazerem escolhas conscientes e são enganadas por seus médicos, que inventam motivos variados para realizar uma cesariana desnecessária.

É muito importante lembrar, que via de nascimento não é mãezimentro. A forma que seu bebê nasceu, não vai definir o tipo de mãe que você é.

Então, o que é a cesárea?

foto: @leticiaszozimo

Cesárea é uma cirurgia de extração fetal que deve ser feita quando o bebê, por algum motivo, não pode nascer de parto normal. Na cesárea, não é a mãe que vai expelir o bebê e sim, o médico que puxa e retira o bebê de dentro do útero. Por esse motivo, dizemos que cesárea não é parto, pois parto é o ato de expelir algo de dentro de si, ou seja, empurrar ou jogar o bebê para fora pela vagina.

Na cesárea, é feito um primeiro corte na pele um pouco abaixo da barriga e depois é feito outros cortes que atingem músculos e outros tecidos, até chegar a parede do útero; onde o médico vai poder ver a placenta, cordão umbilical, bolsa amniótica e o bebê.

A cirurgia é feita com a mulher anestesiada e mesmo anestesiada ela consegue ficar acordada para poder ver o filho quando ele nascer. Recomenda-se jejum de alimentos sólidos, para evitar que a mulher sinta naúses durante o procedimento.

Quando a cesárea é realmente indicada?

A cesárea é uma cirurgia que salva vidas; segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde) cerca de 15% das mulheres vão precisar passar pelo procedimento cirúrgico.

Existe a possibilidade da cesárea ser eletiva, que é quando a mulher não vai entrar em trabalho de parto, a cesárea costuma ser marcada assim que a mulher entra a termo (acima de 37s) e também existe a cesárea que é intraparto, que é quando a mulher entra em trabalho de parto espontâneo ou induzido, mas por algum motivo, a mulher precisa da cirurgia.

  • Placenta prévia parcial ou total (total ou centro-parcial): Placenta se localiza sobre o colo do útero, impedindo o parto normal; dessa forma, é impedido que o bebê passe. (é indicado cesárea eletiva)
  • Prolapso de cordão com dilatação não completa:  É quando o cordão umbilical sai do útero primeiro que o feto. é mais comum, após a ruptura da bolsa uterina. pode comprometer a vida do feto
  • Ruptura de vasa prévia: É a ruptura de um vaso quando ocorre a ruptura de membranas. O diagnóstico é detectado através da ultrassonografia com doplervelocimetria. (normalmente indicado cesárea eletiva)
  • Descolamento de placenta prematuro com feto vivo: Apresenta risco de morbimortalidade perinatal e materna. É quando a placenta se separa da parede do útero, causando cólica abdominal forte e sangramento vaginal. Caso o feto já esteja morto, e tenhas chances de um parto normal rápido, ele pode ser indicado, para reduzir as chances de hemorragia que a cirurgia pode causar.
  • Bebê transverso: Quando o bebê está atravessado (deitado) no útero, existe uma manobra que pode ser feita antes do trabalho de parto, para tentar virar o bebê, não funcionando é realmente indicada a cesárea.
  • Herpes genital com lesão ativa durante o trabalho de parto, pois o risco de transmissão neonatal é alto. Em caso de lesão rotineira de herpes simples genital, é aconselhavél que o caso seja avaliado individualmente.

Casos que devem ser avaliados individualmente

  • Desproporção cefalopélvica (DCP): ocorre quando a cabeça do bebê não passa pela pelve da mãe, uma das razões é quando o bebê tem a cabeça maior que o considerado normal. Só pode ser confirmado durante o trabalho de parto, não tem como prever que isso vá acontecer. Sendo indicado, uma cesárea intraparto.
  • “Sofrimento fetal” : é quando a frequência cardíaca fetal não é tranquilizadora
  • Parada de progressão: é quando a mulher para de evoluir na dilatação e não resolve com medidas habituais. É importante avaliar junto com outras questões, levando em consideração que cada mulher tem o seu tempo, é bom avaliar sempre como mãe e bebê estão. Por isso é algo que deve ser avaliado cuidadosamente no momento do trabalho de parto junto com a mulher.
  • Em caso de HIV, deve ser avaliado o caso individualmente, para saber se será indicado uma cesárea eletiva ou se será possível aguardar pelo parto normal.

Indicações falsas de cesárea

Alguns obstetras desatualizados ou que simplesmente  não gostam de acompanhar e assistir parto normal, propagam vários mitos para que as mulheres faça uma cesárea desnecessária.

Eles aproveitam do medo que algumas mulheres tem do parto normal e da confiança que elas depositam neles que faz com que poucas busquem mais informações.

É MENTIRAAA
  • Bebê vai passar da hora de nascer: Qual foi a hora que o bebê marcou para nascer? rsrs a gestação pode ir até 42s (algumas podem até passar de 42). No  SUS o protocolo é de indução com 41s, mas se a mulher quiser pode aguardar mais tempo e seguir monitorando o bebê.
  • Cesárea anterior: Não, não é porque você fez uma cesárea, que sempre terá que fazer cesárea. O risco de ruptura uterina é maior a medida que o número de cesáreas aumentam.
  • Bebê grande demais ou bebê pequeno demais
  • Falta de dilatação: o que acontece é que muitas vezes, não deixam nem a mulher entrar em trabalho de parto.
  • Datas próximas a feriados
  • História de cesárea na familia: quando mãe ou irmãs fazem cesárea.
  • Mãe pequena, magra ou obesa.

Os mitos para levar a mulher para cesárea são vários, listei só os mais comuns de serem ouvidos.

Normalmente esses mitos são acompanhados pela cesariana eletiva, que é quando a mulher não tem nem a chance de entrar em trabalho de parto. A cesária eletiva só deve ser uma opção quando existe uma indicação real, pois aumenta o risco do bebê nascer prematuro e precisar ir para UTI, o aleitamento materno fica comprometido porque a descida do leite pode ser mais demorada, entre outros malefícios para mãe e bebê.

Mas então, existe cesárea humanizada?

Foto: @leticiaszozimo

Na humanização, brigamos para que a mulher seja protagonista desse momento tão especial e único que é o nascimento do bebê. Quem faz o parto, é sempre a mulher. O médico ou enfermeira obstetra só dão assistência, só assistem. E na cesárea, quem faz a cirurgia, é o médico; a mulher fica anestesiada, deitada, sem poder fazer nada.

Sendo assim, é comum dizer que a mulher teve uma cesárea gentil, respeitosa, digna, humana.

Ah Thamy, então você está dizendo que a mulher não é protagonista na cesárea? Isso, porque como dito acima, a cesárea é procedimento cirúrgico e só os medicos podem fazer. A mulher é uma participante passiva nesse momento.

Isso não torna a mulher que passou pela cesárea menos mãe, lembra? São vivências diferentes, histórias diferentes, desfechos diferentes.

No fundo, é mais uma questão de nomeclatura, mas essa nomeclatura é importante, porque as mulheres tem buscado por esse espaço.

A cesárea pode ser mais respeitosa e gentil, quando a mulher está ciente do procedimento, quando ela passa por uma cesárea por indicações reais, quando ela está por dentro de decisões que serão tomadas..

 

Dicas para uma cesárea respeitosa

Contato pele a pele. Foto: @leticiaszozimo

Como já foi mencionado, 15% das mulheres irão precisar da cesárea. E a cesárea pode e deve ser feita da forma mais respeitosa possível. Quando fizer o seu plano de parto, coloque suas escolhas para o caso de ser necessária uma cesárea.

  1. Acompanhante o tempo inteiro. Bom, isso é lei né? Mas, ainda é comum em alguns hospitais que a mulher fique desacompanhada quando vai tomar anestesia e que só deixem o acompanhante entrar, quando a cirurgia já começou.
  2. Presença da fotógrafa e doula. Muitas vezes é negada a entrada da doula, mas não custa pedir né?
  3. Abaixar o campo na hora do nascimento, deixar que a mãe presencie o momento que o bebê nasce
  4. Ambiente silencioso, com pouca luz e que o ar condicionado seja desligado no momento do nascimento.
  5. Se possível, que espere o cordão do bebê parar de pulsar.
  6. Que se o beber nascer bem, vá para o colo da mãe antes de ser avaliado por pediatra.
  7. Que a mãe receba ajuda para amamentar o bebê e que ele permaneça com ela dentro da sala de cirurgia.
  8. Alojamento conjunto.
Foto: @leticiaszozimo

Brasil campeão de cesáreas

Segundo pesquisas, o Brasil é o país que mais faz cesáreas no mundo. Sendo sua taxa de cesáreas 52% no SUS e 88% na rede privada. Lembram que é só 15% o indicado né?!

Por isso, sempre questione o seu médico, estude, leia sobre parto, assista documentários sobre parto. Infelizmente, não se pode confiar só no GO. Não deixe que outras pessoas tomem decisões por você. O nascimento do bebê é um dos momentos mais importantes e merece sua atenção

Abaixo eu vou deixar alguns links para estudo. Se você tiver alguma dúvida, pode falar comigo por aqui.

Referências Bibliográficas 

  1. Indicações reais e fictícias de cesariana
  2. A operação cesárea no Brasil
  3. Parto normal ou Cesárea?

Aconselho também assistir o documentário O Renascimento do Parto (tem na netflix)

Compartilhe:

10 respostas para “Existe cesárea humanizada?”

  1. Achei muito interessante, até porque pouco se sabe sobre a real importância de um parto humanizado. Achei importante ressaltar também, que não é menos mãe a mulher que escolhe ter o parto de cesária.

    1. Oi Jessica, fico feliz que tenha gostado. Infelizmente muitos pensam que humanização diz respeito a parir em banheira, e não é sobre isso. E precisamos ressaltar cada vez mais, que é sobre o protagonismo da mulher. E via de nascimento nunca será maezimetro mesmo. 🧡

      1. Adorei o conteúdo.
        Muito esclarecedor e quebra muitos tabus e “fake news” que o povo tanto inventa sobre o parto humanizado.
        Mas infelizmente o hospital Sofia Feldman fazem as mãe sofrerem bastante falando que é parto humanizado e depois q ela já tentou de tudo da esgotada e não aguente mais empurrar mesmo não tendo dilatação. Com muito custo eles revertem pra Cesária. E olha q isso aconteceu com uma funcionária deles imagina quem não é.

        1. Oi Magali, primeiro precisamos definir o que é parto humanizado. E isso consiste em um parto que a mulher toma suas próprias decisões e está a par do que vai acontecer com ela. O Hospital Sofia Feldman é referência no Brasil em humanização. Ele não deixa as mulheres sofrendo, mas eles não vão fazer uma cesárea desnecessária, infelizmente muitos lugares fazem cesárea s só por prazer mesmo. No Sofia, cesárea só com indicação real. Eu tive minha filha lá, e já acompanhei muitos partos lá. O Sofia é o SUS que dá certo. Não podemos julgar o hospital inteiros por uma pessoa que teve experiência ruim lá.

          Mas fico muito feliz que tenha gostado do texto ♥️

  2. Nossa o que mais me incomoda quando se referem a cesárea é quando tratam a mãe que passou por esse procedimento menos digna…amei quando vc ressaltou sobre a forma como o bebê nasce não define uma mãe! Só Deus sabe como é difícil não ter opção para ter o seu bebê!

    1. Oi Talita! Fico muito feliz que tenha gostado. A vida de nascimento realmente nunca será maezimetro. Infelizmente muitas pessoas acabam confundindo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.