Ligação de amor: Clampeamento Tardio do Cordão Umbilical

Compartilhe:

Bebê nasceu, corta o cordão umbilical já! Será mesmo que é essa a melhor maneira? O clampeamento tardio do cordão umbilical foi e ainda é  alvo de vários estudos, pois quando será a melhor hora de cortar o cordão? Vem comigo aprender um pouco sobre esse tal cordão umbilical…

O cordão umbilical, é formado por duas artérias e uma veia, onde uma ponta dele está no umbigo do bebê, e a outra ponta se conecta na placenta, por onde ele recebe todos os nutrientes, sangue, oxigênio de que precisa para se desenvolver no seu mundo uterino!

O sangue do bebê sai pelas artérias umbilicais até a placenta, chegando lá retorna pela veia rico em oxigênio, uma verdadeira “ponte” entre a mãe e o bebê, uma conexão perfeita!

Quando o bebê está a termo (acima de 37 semanas de gestação), entre um terço e metade do volume de sangue do bebê, encontra-se na placenta e no cordão umbilical, ou seja, o sangue que está na placenta e no cordão umbilical pertence ao bebê.

Fotografia de Débora Cunha

ENTÃO, QUAL O MOMENTO IDEAL PARA CORTAR O CORDÃO UMBILICAL?

Após o nascimento, ainda existe circulação entre a placenta e o recém-nascido através do cordão umbilical, por isso o momento do corte do cordão vai interferir na quantidade de sangue que esse bebê vai ter.

Segundo um estudo realizado sobre o volume de sangue em cada momento de corte do cordão umbilical viu que:

-Se esperar 3 minutos para cortar o cordão umbilical, o bebê recebe cerca de 40 mg\kg de sangue placentário transfundido. Isso representa cerca de 50% do volume de sangue total do recém-nascido.

E COM OS PREMATUROS TAMBÉM…

O clampeamento tardio ou oportuno (prefiro oportuno) do cordão umbilical tem vários benefícios também para os bebês prematuros, embora esse estudo tenha mostrado que seja relativamente menor, a demora de 30 a 45 segundos permite um aumento do volume sanguíneo de aproximadamente 8 a 24%, com uma transfusão ligeiramente maior após o parto normal: 2-16 ml/kg depois do parto cesáreo e 10-28 ml/kg depois do parto normal.

No início, a velocidade de transfusão placentária é rápida e, logo em seguida, diminui lenta e gradualmente. Aproximadamente ¼ da transferência sanguínea ocorre nos primeiros 15 a 30 segundos após a contração uterina do nascimento, entre 50 e 78% da transfusão ocorre durante os 60 segundos posteriores, e o restante até os três minutos.

Inclusive o clampeamento tardio\ oportuno de cordão, é uma ótima opção em lugares com poucos recursos e sem tecnologia por perto, principalmente em bebês prematuros, bebês de baixo peso ao nascer tem sido associado à redução de dias necessitando de oxigênio, menos dias ou diminuição da necessidade de ventilação mecânica, diminuição da necessidade de uso de surfactante e de transfusões devido à hipotensão ou à anemia.

O clampeamento tardio de cordão umbilical é feito somente em bebês que nascem sadios, saudáveis e bem ?

A Organização Mundial de Saúde (OMS) e o Colégio Americano de Obstetras e Ginecologistas (ACOG) recomendam o clampeamento tardio do cordão para todos os bebês prematuros e de termo, se eles não estiverem deprimidos ao nascer.

Ainda não temos uma conclusão definida sobre o clampeamento tardio em bebês que nascem com algum comprometimento, ou seja que precisam de reanimação imediata, mas existem ensaios clínicos que buscam essa resposta e acima de tudo para comprovar a sua eficácia, pois a ressuscitação com cordão intacto seria ideal já que tem um aporte de oxigênio e sangue, ajudaria os bebês na reanimação.

Benefícios do clampeamento tardio\oportuno de cordão umbilical:

DUAS FONTES DE OXIGÊNIO: Não clampear o cordão umbilical imediatamente facilita a transição do bebê do útero para o mundo, ou seja, dá ao bebê duas fontes de oxigênio num momento crítico para ele, de adaptação, antes a respiração do bebê era através da placenta, agora ele vai respirar a plenos pulmões.

MAIS SANGUE PARA O PULMÃO: um suprimento de sangue completo para o pulmão do bebê enche os vasos sanguíneos, assim expandi os alvéolos e torna mais fácil para o bebê respirar pela primeira vez.

MAIS SANGUE PARA ORGÃOS E TECIDOS: mais sangue, mais hemoglobina portanto mais oxigênio para todos os órgãos e tecidos do bebê.

BENEFÍCIOS DO FERRO: o bebê precisa de ferro e ainda não consegue tê-lo sozinho. Estudos confirmam que crianças que tiveram clampeamento tardio de cordão umbilical, tiveram um aumento do estoque de ferro corporal até 6 meses de idade, reduzindo o risco de anemia em crianças.

BENEFÍCIOS EMOCIONAIS: o bebê nasce extremamente sensível, quando o cordão não é cortado, a transição para a vida fora do útero acontece de forma mais sutil, tranquila, sem pressa e sem perturbações, colocando o bebê sob o colo da mãe com o cordão intacto, o bebê não sofre nenhum estresse, medo ou ansiedade, estabelecendo assim um melhor vinculo, conexão entre mãe e bebê.

Com tantos benefícios assim, pra que cortar o cordão umbilical  logo que o bebê nasce ? O nascimento é um momento sublime e único, tanto para a mãe como para o bebê. O bebê estava lá dentro do útero, quentinho, pouca luz, apertadinho, sentindo os sons da mãe, o nascimento por si só já acarreta uma mudança brusca para o bebê, e cortar o cordão no momento oportuno, ou seja, esperar parar de pulsar, ou pelo menos esperar 3 minutos, 1 minuto…, vai ajudar o bebê nesta transição, ainda mais quando o bebê é colocado em contato com a mãe + cordão intacto + primeira mamada logo já é estabelecida também…veja só que momento!

Você gestante\tentante podem  conversar com sua equipe sobre esse desejo de não cortar o cordão umbilical logo que o bebê nasce, como eu sempre digo: bebê bem mamãe bem que mal tem ?!

Você também pode colocar sobre clampeamento tardio do cordão umbilical no seu plano de parto, se for seu desejo, terei o maior prazer em ajuda-la, entre em contato comigo clique aqui, e agende sua consulta!

Ainda dá pra ficar mais um tempinho ligadinha no seu bebê, aproveite os benefícios…

Este momento não tem replay!
Fotografia de Natassia Augusto, (foto autorizada pela mãe )

 

PARA VOCÊ SABER MAIS:

Em tempo: como e quando deve ser feito o clampeamento do cordão umbilical: será que realmente importa? http://www.scielo.br/pdf/rpp/v33n3/0103-0582-rpp-33-03-0258.pdf

Além da sobrevivência: práticas integradas de atenção ao parto, benéficas para a nutrição e a saúde de mães e crianças. http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/alem_sobrevivencia_praticas_integradas_atencao.pdf

Efeitos do clampeamento tardio do cordão umbilical sobre os níveis de hemoglobina e ferritina em lactentes aos três meses de vida. http://www.scielo.br/pdf/csp/v24s2/17.pdf

Como a análise do cordão umbilical reflete a saúde do bebê. https://revistacrescer.globo.com/Bebes/Saude/noticia/2014/06/para-que-serve-o-cordao-umbilical.html

Livro Parto Ativo de Janet Balaskas

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.