Entenda melhor sobre a hemorragia pós parto

Compartilhe:

A Doula não tem responsabilidade técnica sobre o parto, mas em caso de emergência é a profissional que dará exclusiva atenção a mulher e acompanhante para mantê-los tranquilos enquanto a equipe clinica atua.

A hemorragia pós parto, uma das principais causas de morte materno fetal em todo o mundo, é definida como a perda sanguínea estimada entre 500 ou 1.000 ml após o parto vaginal ou cesárea, respectivamente.

A hemorragia pós parto afeta aproximadamente 2% das mulheres que dão a luz.

A atonia uterina é a causa mais comum de hemorragia no pós parto, no entanto, traumatismo do trato genital, ruptura uterina, retensão de tecido placentário ou distúrbios de coagulação materna também podem resultar em hemorragias no pós parto.

Foto: Caleb Roenigk

A regra mnemônica dos quatro T’s deve seguir uma sequência lógica:

• TÔNUS – Atonia uterina. Corresponde a 70% das causas de hemorragia pós-parto;

• TRAUMA – Lacerações cervicais, vaginais e perineais, hematomas, inversão e rupturas
uterinas. Causam 20% das hemorragias pós-parto;

• TECIDO – Tecidos retidos e acretismo placentário. Responsáveis por 10% destas hemorragias;

• TROMBINA – Coagulopatias. Envolvidas em 1% destas ocorrências.

Para a Organização Pan-americana da Saúde, alguns dos principais fatores de risco são:

Anemia materna
Hipertensão gestacional
Trabalho de parto prolongado
Trabalho de parto rápido (menor que 4 horas)
Gestação gemelar
Parto induzido
Descolamento prematuro da placenta

Agora vem a parte mais importante, os Sinais de Alerta…

 

A apresentação das hemorragias pós parto quase sempre é dramática, com sangramento vaginal abundante, mas em alguns casos pode iniciar discreto, podendo evoluir posteriormente em um choque hipovolêmico.

Os principais Sinais e Sintomas são:

Palpitação
Tontura
Taquicardia
Fraqueza
Suor frio
Palidez
Agitação
Dificuldade para respirar

Comunique imediatamente a equipe se você identificar o aparecimento de algum desses sinais e sintomas.

Foto: Hirst, Barton Cooke, 1861-1935

Uma equipe treinada e experiente faz toda a diferença…

 

É importante que você pesquise sobre a equipe que irá acompanhar seu parto. A equipe deve garantir o cuidado um pra um. O parto desassistido não é recomendado justamente por situações como essas, que podem colocar a vida do binômio mãe-bebê em risco.

Como forma de prevenção a OMS recomenda que todas as mulheres recebam ocitocina via intra muscular no pós parto imediato.

A OMS também recomenda como forma de prevenção das hemorragias pós parto o clampeamento tardio do cordão umbilical.

A massagem uterina é mais uma recomendação da OMS, e consiste em massagear o fundo uterino sobre o abdômen materno, até que o útero esteja contraído e assegurar que o útero não relaxe ao termino da massagem.

E a doula estando ao lado dessa mulher pode observá-la e ajudar a equipe, prevenindo assim complicações graves.

Informe a mulher e seu acompanhante durante o parto sobre as hemorragias pós parto, e os sinais e sintomas, pois isso poderá ajudar em um diagnostico precoce.

O parto nem sempre acontece como nos vídeos editados que vemos nas redes sociais. Então sempre se prepare caso algo fuja do planejado.

Tudo isso pode assustar um pouco, mas é muito importante saber. Uma pequena atitude pode salvar uma vida .

 

Referências

Recomendações da OMS para a prevenção e tratamento da hemorragia pós-parto, Organização Mundial da Saúde, 2014

Diretrizes Nacionais de assistência ao Parto Normal, Ministério da Saúde, 2017

Organização Pan-Americana da Saúde. Recomendações assistenciais
para prevenção, diagnóstico e tratamento da hemorragia obstétrica. Brasília: OPAS; 2018

Atonia uterina e hemorragia pós-parto, Alexandre Periard, Revista de Medicina de Minas Gerais, 2011

Hemorragia Pós-Parto, Carolina Garcia, Universidade Federal do Ceará, 2016

 

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.