Tive uma gravidez ectópica, será que poderei engravidar novamente? (PARTE 1)

Compartilhe:

Muitas dúvidas surgem quando falamos sobre gravidez ectópica, por isso esse texto ficou um pouco extenso e eu optei por dividi-lo em 3 partes.

Caso queira apenas a resposta da questão central, pode ir direto ao último texto clicando aqui 😊, pois acredito que antes de respondermos a nossa questão, seria interessante trazermos algumas informações:

O que é a gestação?

A gestação é o período que ocorre o crescimento e desenvolvimento de um ou mais embriões no interior do útero. É um fenômeno fisiológico, que pode envolver mudanças no físico, social e emocional de uma mulher. Sua evolução ocorre, na maior parte dos casos sem intercorrências, existindo inclusive mulheres que passam a gestação inteira sem nem ao menos imaginar que estão grávidas.

Gestação-Desenho
Fonte: Pexels

 

A tão temida classificação: Gestação de Alto Risco

Há, contudo, uma parcela pequena de gestantes, que por serem portadoras de alguma doença, desenvolverem alguma complicação ou sofrerem alguma intercorrência poderão ter maiores probabilidades de ficarem em observação ou até de ocorrer a evolução desfavorável para o feto ou para mãe. Esse seria o chamado grupo das Gestantes de Alto Risco.

Consultando o Ministério da Saúde, podemos verificar que a morbimortalidade (morbilidade/mortabilidade) materna e perinatal continua ainda com taxas muito elevadas no Brasil, apesar de nosso país ser considerado cada vez mais desenvolvido. Podemos dizer que com cuidados mais eficientes em saúde da mulher, poderíamos diminuir tais números. Por isso é muito bom saber, que já demos um grande passo nesta evolução dos cuidados com a saúde da mulher, já que hoje esse conceito de cuidados com a mulher é mais amplo do que pensarmos apenas em questões ligadas com a maternidade, como ovulação, gestação, parto e amamentação.

Atualmente temos inclusive uma Semana de Mobilização pela Saúde das Mulheres e o tema de 2018 foi justamente a redução da mortalidade materna.

Novela Preocupada GIF by Band - Find & Share on GIPHY

 

O atendimento e classificação dos riscos ocorre por alguns fatores tais como características individuais e condições sociodemográficas desfavoráveis; história reprodutiva anterior; condições clínicas preexistentes e condições ou complicações que surgem no decorrer da gestação transformando-a em uma gestação de alto risco. Com isso vemos a importância de um atendimento eficiente a gestante do início ao final da gestação, sendo assim o acompanhamento de pré-natal de alto risco bem realizado, a gestante possui maior chance de ter um resultado final favorável, diminuindo muitas vezes alguns riscos ao qual a gestante e/ou o feto, estavam expostos ou até reduzir possíveis consequências adversas.

 

Gestação Ectópica

 Finalmente vamos falar sobre a gravidez ectópica, lembrando que uma gestação começa com a nidação, (que seria a implantação do embrião no útero da mulher logo após a ovulação). Na gestação ectópica essa nidação ocorre fora do útero, ou seja antes do óvulo chegar no útero. Esse óvulo pode vir a se alojar em outros locais, como as trompas de falópicos (que é a chamada gravidez tubária), outras vezes na cavidade abdominal do ovário, ou até na cervice por exemplo. Essa condição pode ser muito perigosa e necessita de acompanhamento médico SEMPRE.

A gravidez ectópica abdominal constitui um evento extremamente raro em obstetrícia e seu diagnóstico é muito difícil, exigindo muito tirocínio dos profissionais envolvidos na assistência a gestante e a gravidez ectópica é a principal causa de morte materna no primeiro trimestre da gestação .

Por esse motivo é necessário que os médicos tenham um olhar atento a paciente e voltado quase que exclusivamente ao diagnóstico precoce.

Alguns fatores de Riscos para ocorrer a Gravidez Ectópica são:

  • História de gravidez ectópica previa;
  • Cirurgia tubaria previa;
  • Infecções tubarias anteriores;
  • Indução anterior de aborto;
  • Contracepção com progesterona ou
  • Contracepção usando, ou após retirada de DIU.
  • Ligadura de Trompas malsucedida ou reversão da mesma;

Mas também ocorrem muitas vezes em gestante sem nenhum fator de risco.

 

“…A gravidez ectópica (GE) é caracterizada pela implantação ovular fora da cavidade uterina, ou seja, na trompa (97%), no ovário (0,5%), no peritônio (gravidez abdominal, 1 a 1,4%), cervical (0,1%), intramural (0,6%). Podem ser observados vários fatores de risco
para o desenvolvimento de uma GE como o uso de
antibióticos para tratamento da doença inflamatória
pélvica (DIP), raça negra, gestações tardias, cirurgias
reparadoras, técnicas de reprodução assistida, métodos contraceptivos como o dispositivo intrauterino
(DIU), promiscuidade, endometriose, anomalias uterinas e gravidez ectópica prévia (GONZALES, 2002;
YUSUF, et al., 2010; ALMEIDA, et al., 2008)”

 

Gravidez-Ectópica
Visão laparoscópica, olhando de cima para baixo na cavidade peritoneal que foi bombeada com gás carbônico para visualizar o útero (marcado por setas azuis). Na trompa de Falópio esquerda há uma gravidez ectópica (marcada por setas vermelhas).

 

CONTINUA…

 

Se quiser saber mais sobre os fatos que abordei no texto, deixo alguns links que usei como referências para escrever esse material:

Intercorrências na gravidez em puérperas brasileiras atendidas nos sistemas público e privado de saúde   http://www.scielo.br/pdf/rlae/v25/pt_0104-1169-rlae-25-e2949.pdf

Gestação de Alto Risco – Manual Técnico – 5º Edição – Ministério da Saúde http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/gestacao_alto_risco.pdf

LIVRO:  O Que Esperar Quando você está Esperando (Heidi Murkoff, Arlene Eisenberg e Sandee Hathaway, B.S.N.) 14º Edição, 2011 (páginas 45, 192-193, 662-665, 669, 676-678) – Editora Record http://www.record.com.br/livro_sinopse.asp?id_livro=20202

Semana de Mobilização pela Saúde das Mulheres http://portalms.saude.gov.br/noticias/agencia-saude/43325-ministerio-da-saude-investe-na-reducao-da-mortalidade-materna

Gravidez ectópica não rota – diagnóstico e tratamento. Situação atua https://www.researchgate.net/profile/Julio_Elito/publication/250986310_Gravidez_ectopica_nao_rota_diagnostico_e_tratamento_Situacao_atual/links/5565c34f08ae06101abea852.pdf

Gravidez abdominal com recém-nascido vivo: Relato de Caso https://periodicos.set.edu.br/index.php/saude/article/download/1922/1154

Gestação ectópica abdominal: relato de caso com feto vivo http://rmmg.org/exportar-pdf/1880/v25n4a23.pdf

Informações da Wikipédia com Fontes Diversas https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:Ectopic_pregnancy_on_laparoscopy.png

Bebê de gestação abdominal nasce saudável no Pará http://g1.globo.com/pa/para/noticia/2013/01/bebe-de-gestacao-abdominal-nasce-saudavel-no-para.html

 

Vídeos Relatos de pessoas que passaram por uma gravidez Ectópica: 

GRAVIDEZ ECTÓPICA | SINTOMAS, COMO SUPEREI https://www.youtube.com/watch?v=YXWGzEwh-nw

NOSSA PERDA GESTACIONAL “Grávidos a Série” Tiago e Gabi https://www.youtube.com/watch?v=1v8APi6kOM0

 

 

 

 

 

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.