Para onde e quando viajar estando grávida?

Compartilhe:

Estamos nos aproximando das férias.. e quero falar pra todas vocês que estão com a maternidade batendo a porta! A gente faz mil planos, vê e idealiza muita coisa, e entre altos e baixos da gravidez, entre coisas boas e descobertas, temos também o medo e ansiedade caminhando junto. Então, nada melhor que usar as férias para relaxar e curtir os momentos a dois (ou três, como é agora o meu caso pra viajar).

E porque pensar em uma viagem estando grávida?

– Pra curtir o momento a dois, já que com a chegada do bebê a rotina dos primeiros meses muda bastante e pode ser bem cansativa.

– Pra curtir o momento com o filho ou filhos mais velhos, que podem sentir ciúmes com a chegada do novo membro da família e com essa alteração de rotina, porque a deles também muda.

Com um, dois ou três, viajar é bom demais!

– Viajar pra descansar antes da chegada do bebê e curtir a barriga também, longe do corre-corre diário.

– Pra tirar várias fotos lindas e lembrar depois desse momento que passa tão rápido! (Sim, depois que passa, a gente vê que é muito rápido..rs)

– De acordo com o Colégio Americano de Obstetrícia e Ginecologia (Acog), o período entre as semanas 18 e 24 semanas é o mais seguro para a gestante viajar. É um período em que já diminuíram os enjoos, que a barriga não está tão grande que dificulte os movimentos e nem tão pequena que não apareça linda nas fotos.

Travel Selfie GIF by Kiehl’s Since 1851 - Find & Share on GIPHY

E quais cuidados devo ter ao viajar?

– A melhor época indicada para viajar é o segundo trimestre da gestação, pois já passou o risco de abortamento e complicações do 1º trimestre e também não chegamos ainda a parte cansativa, de inchaços e azia e maiores cuidados do 3º trimestre, onde o bebê já está maior, a mulher já sente mais dificuldade de se locomover e falta de ar, e já se iniciam as contrações de treinamento. Nesse período, viagens mais próximas de casa ajudam a mulher a relaxar e distrair de momentos de ansiedade do final da gestação. Vale a pena passear por cidades pequenas, sem tumultos, passeios tranquilos, ao ar livre, pra se conectar com o bebê, despedir da barriga, tirar mais fotos..

– Ter autorização médica e estar com o pré-natal em dia! Isso é imprescindível! Seu médico pode te dar orientações sobre a viagem e o que é melhor no período de gestação que você está. Pode te aconselhar quais medicamentos você poderá tomar e até para que ele esteja “disponível e atento” caso você tenha alguma dúvida ou intercorrência durante a viagem.

– É bom buscar lugares que não tenham doenças endêmicas e/ou surtos, muito mosquito e que tenham algum hospital preparado para te atender em alguma intercorrência.

– Deve-se continuar com bons hábitos alimentares e de sono, para que não tenhamos sustos no passeio, certo? Avaliar e procurar locais com melhor alimentação, hidratar-se bem e evitar comidas nunca antes ingeridas. Mas também não fique neurótica com o peso de balança, coma e aproveite a oportunidade de viajar!

– Brinquedos, passeios e trilhas que também possam trazer algum tipo de risco a gestação devem ser evitados.

Se o destino escolhido é o litoral ou local muito quente, outros cuidados devem ser tomados:

– Caprichar no protetor solar, pois grávidas tendem a ter mais manchas na pele. Abuse nos chapéus e saídas de banho que também dão um charme maior as fotos.

O intuito de viajar é relaxar!

– Períodos longos sob o sol podem provocar desidratação. Então busque sempre a sombra e água fresca.

– Evite ficar com biquíni molhado, para evitar a candidíase, que assim como outras infecções vaginais, pode estar relacionada a um parto prematuro.

– Usar repelentes (veja com seu obstetra qual o mais indicado).

– Locais que sejam muito quentes podem incomodar mais e provocar mais inchaços na gestação.

Qual melhor meio de locomoção?

É aquele que não te incomoda.

Avião: Verifique a política da companhia aérea para viajar! Muitas permitem viagens até a 27ª semana de gestação, mas passam a exigir atestado ou uma declaração de responsabilidade a partir da 28ª semana. As companhias aconselham a pegar poltronas próximo da asa, onde a estabilidade do vôo é maior, e no corredor, o que facilita as idas ao banheiro (porque será? Hehehe)

– Como a grávida tem mais chance a ter trombose, o ideal é que se levante a cada duas horas para caminhar e fazer pequenos exercícios de alongamento durante a viagem. Se a viagem for longa, verifique com o médico a indicação e se é viável a meia de compressão para evitar inchaços.

– Anemia, história anterior de tromboembolismo, anomalias placentares, hemorragia, pré-eclâmpsia, restrição de crescimento intra-uterino e risco de trabalho de parto prematuro são contra-indicações relativas das grávidas as viagens de avião.

Carro: o Código de Trânsito Brasileiro não faz restrição sobre grávidas dirigirem, mas vale a opinião do obstetra a respeito. Como motorista ou passageira, o cinto de segurança é indispensável e deve estar posicionado abaixo da barriga. Deve-se fazer paradas estratégicas para caminhar, ir ao banheiro e comer.

E então, qual será o próximo destino?

Calmaria ou Praia?

Referências Bibliográficas

Viagens de Grávidas e Recém Nascidos: http://repositorio.chlc.min-saude.pt/bitstream/10400.17/999/1/Actualid%20Pediatr%202008_11_7.pdf

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.