Clampeamento tardio em bebês prematuros – o que dizem os estudos?

Compartilhe:

Imagina a cena: o bebê acaba de nascer e pimba, já fazem o clampeamento do cordão umbilical, levam para fazer mil e um procedimentos e a mãe fica ali só observando, esperando para ter seu bebê nos braços. Isso te soa familiar? Já viu em alguma novela, filme ou na vida real?

Devolve aqui meu cordão!!!!

O clampeamento – vulgo corte – tardio do cordão umbilical é uma prática recomendada pela Organização Mundial da Saúde para todos os nascimentos. Clampeamento precoce = ainda há circulação sanguínea significativa. Clampeamento tardio = redução fisiológica da circulação sanguínea, total ou não. Considera-se tardio a espera de, pelo menos, 30 a 120 segundos ou esperar o cordão umbilical parar de pulsar (o ideal).

O clampeamento imediato se tornou uma prática lá na década de 70, pois os médicos queriam oferecer atendimento imediato ao recém-nascido e prevenir uma possível hemorragia materna no pós-parto. Hoje, considerando o raciocínio fisiológico dessa prática, sabemos que cortar o cordão tardiamente só traz benefícios ao recém-nascido e não aumenta o risco de hemorragia materna. A transição da vida dentro do útero para fora deste não depende do clampeamento! Por que essa pressa toda na assistência?

Por que esperar para cortar o cordão umbilical?

Crédito: Sarah Debnam Photography (SarahDebnam.co.uk)
  • Bebê recebe o sangue que estava circulando na placenta e isso faz com ele ele tenha reservas de ferro aumentadas e redução da taxa de anemia na primeira infância (isto é, do nascimento até os 6 anos de vida)
  • Redução de hemorragia intraventricular (uma variação de hemorragia intracraniana) em bebês prematuros
  • Redução de enterocolite necrosante (inflamação no intestino que causa necrose [morte das células]) em bebês prematuros
  • Menos sepse (infecção generalizada) em bebês prematuros
  • Menos necessidade de transfusão de sangue em bebês prematuros
  • Mesmo em bebês que precisam de reanimação ao nascer, a maioria das manobras pode ser realizada com o bebê ainda ligado ao cordão

Mas o que as evidências mais recentes dizem sobre o efeito do clampeamento tardio em bebês prematuros?

A revisão sistemática (ou seja, uma investigação científica que reúne e analisa os estudos revelantes sobre uma determinada questão) mais recente – de setembro de 2019 – reuniu dados de 48 estudos em 5.721 bebês e suas mães.

Os autores quiseram analisar os efeitos do clampeamento tardio do cordão em bebês prematuros (ou seja, que nasceram antes das 37 semanas completas de gestação). Os estudos incluíram bebês que nasceram entre 24 e 36+6 semanas de gestação e o clampeamento tardio variou de 30 a 180 segundos, com a maioria dos estudos considerando o tempo de 30 a 60 segundos. Clampeamento precoce ocorreu com até 30 segundos ou na maioria dos casos, de forma imediata.

Fonte: Flickr

E o achado mais importante foi…

Dentre os resultados principais do estudo, o achado mais importante foi que o clampeamento tardio do cordão umbilical provavelmente reduz o risco de morte desses bebês antes da alta, em comparação com o clampeamento precoce ou imediato do cordão umbilical.

Há outros estudos em andamento – que bom que a ciência não para! – para trazer informações e esclarecer qual o tempo ideal de espera, os estudos irão comparar diferentes tempos de clampeamento tardio, considerando que as evidências atuais mostram e apoiam a espera mínima de 30 segundos.

Quer que o clampeamento tardio seja feito no nascimento do seu bebê? Estude, busque informações, empodere-se e adicione essa informação no seu Plano de Parto! É seu direito!

 

Referências:

Does delaying cord clamping or using cord milking at birth improve the health of babies born too early? – https://www.cochrane.org/CD003248/PREG_does-delaying-cord-clamping-or-using-cord-milking-birth-improve-health-babies-born-too-early

O clampeamento tardio do cordão umbilical reduz a anemia infantil – https://apps.who.int/iris/bitstream/handle/10665/120074/WHO_RHR_14.19_por.pdf;jsessionid=C566A07ABB0934B710BA3C69FBE44926?sequence=2

Clampeamento Tardio Do Cordão Umbilical: Estudo De Coorte – https://www.arca.fiocruz.br/bitstream/icict/26357/2/juliana_goes_iff_mest_2017.pdf

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.