Ansiedade a grande vilã!

Compartilhe:

Explosão!

Somos feitas de carne, osso e emoções que nos guiam na maior parte de nossas atitudes.

Na gravidez as emoções ficam a flor da pele, a sensibilidade, aquela vontade de chorar, aquela raiva,  a falta de paciência, a alegria, a felicidade, é um mix emocional, cada gestante reage de um jeito, mas uma coisa que vejo em quase todas gestantes é a “bendita” ansiedade! Ela está ali desde cedo, pode aparecer antes dos primeiros exames, antes de descobrir o sexo do bebê, antes de cada ultrassom, e fica mais intensa no final da gestação, quando o corpo já está cansado, você já está doida para conhecer seu bebê e todos estão pedindo “quando nasce?”.

Emocional de uma grávida!

Junto com a ansiedade pode vir o medo, é uma mudança total na vida (morre uma mulher e nasce uma mãe) e agora você será responsável por alguém, uma vida. E também podem aparecer bloqueios, principalmente na hora do parto.

O que realmente pode gerar ansiedade?

Vamos lá, uma das coisas que mais gera ansiedade são as mudanças que ocorrem diariamente no corpo, ter que ficar atenta a qualquer coisa que não pareça estar bem gera aflição e por fim ansiedade.

Outra coisa são as expectativas (ahhh as expectativas!!) em relação a gestação (principalmente se já sofreu abortos anteriores ou teve problemas em outra gestação) , ao parto (que acredito ser o campeão, principalmente se já houve violência obstétrica), o pós-parto e em relação ao bebê, como será a vida depois? E com relação aos hospitais em como será o atendimento.

Eu com 11 semanas de gestação, uns dias antes de sofrer um aborto espontâneo.

E o que essa ansiedade pode causar?

O nível de ansiedade pode ser medido assim: inicia no descobrimento da gravidez, tem um pico por volta do 5º mês e aumenta muito a partir do 8º mês de gestação.

Isso pode causar aumento de peso excessivo, hipertensão, toxemia (pré-eclampsia e eclampsia), também pode deixar o trabalho de parto mais demorado gerando ou não a necessidade de cesariana e maior uso de analgesia.

E como podemos resolver isso??

PARTO É UMA EXPERIÊNCIA DE TOTAL ABANDONO DE CONTROLE! Por isso uma das coisas que sempre digo é que é preciso trabalhar o emocional também para que o parto flua, assim como ao invés de criar expectativas criar DESEJOS, assim se algo não sair como o planejado haverá menos frustração.

Uma coisa muito importante para driblar a ansiedade é obter informação, mas de qualidade que te fortaleça e te de confiança, com Doulas e cursos de preparação para o parto.

Olhe para o que realmente está sentindo seja o que for (ansiedade, medos), converse sobre isso, procure ajuda, não deixe esses sentimentos te consumirem e a seu companheiro também.

E as técnicas para eliminar a ansiedade?

Já está comprovado que existem várias técnicas que podem auxiliar no controle da ansiedade, medos e bloqueios. Como técnicas de respiração, meditação, yoga e as terapias integrativas.

– o uso da aromaterapia reduz a ansiedade trazendo bem estar;

– a acupressão  ajuda nos desconfortos da gravidez, relaxando os músculos;

– a acupuntura também reduz a ansiedade assim como dores e estresse;

– o escalda-pés é um relaxante muito bom, porém é importante tomar o cuidado de não fazer em um local com muita circulação de ar e procurar se manter aquecida durante e após;

– técnicas de respiração quando bem feitas ajudam e muito a limpar a ansiedade ajudando também na evolução do trabalho de parto;

– meditação é uma ótima pedida para a redução da ansiedade, trabalha a quietude da mente e o relaxamento melhorando a estabilidade emocional. Em outras palavras a meditação traz uma sensação de paz muito grande, mas é claro que exige um pouco de prática, pois a mente não para, mas é possível focar os pensamentos;

– o Yoga é muito benéfico para a gestação e o parto, além de trabalhar o lado emocional é um ótimo preparo físico para o parto, deixando o corpo da gestante mais forte e resistente, ganhando assim mais confiança;

– o Reiki por sua vez é uma técnica maravilhosa que traz muitos benefícios para o emocional e para o físico, purificando as emoções e tudo mais que estiver em desordem.

Liberte-se

Então técnicas para controlar a ansiedade não faltam, o fator emocional influência muito na gestação e no parto, então porque não tratar desse lado também??

Já vivenciei os efeitos da ansiedade e sei que não são bons, por isso resolvi incluir esse trabalho nos atendimentos a gestantes, com Reiki e meditações guiadas.

Crédito Karina Ferreira Frias, mãe Gabriela bebê Arthur

Não sofra em vão, busque alívio, busque ajuda!!

Referências

Os Benefícios do Yoga nos transtornos de ansiedade http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?pid=S1808-56872011000100009&script=sci_abstract&tlng=en

Os benefícios das terapias complementares para o cuidado no período gestacional – uma revisão integrativa https://www.riuni.unisul.br/handle/12345/5470

Praticas Integrativas no Período Gestacional http://www.editorarealize.com.br/revistas/congrepics/trabalhos/TRABALHO_EV076_MD4_SA1_ID1233_04092017224425.pdf

Utilização de técnicas de respiração e relaxamento para alívio de dor e ansiedade no processo de parturição http://www.periodicos.usp.br/rlae/article/view/1993

Ansiedade na gravidez : factores de risco e implicações para a saúde e bem-estar da mãe https://repositorium.sdum.uminho.pt/bitstream/1822/4217/1/Ansiedade%20na%20gravidez%20%282003%29.pdf

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.