Florescer de uma Doula

Compartilhe:
O Jasmim no dia em que Floresci

A vida é uma caixinha de surpresas não é mesmo? Nascemos, vivemos inúmeras experiências e passamos os dias buscando a felicidade. Mas a final, o que é Felicidade pra você? Pra mim era encontrar o meu propósito. E aos poucos fui me descobrindo e sou uma pessoa completa.  E hoje vou lhes contar a história do Florescer de uma Doula.

Desde os meus 17 anos sempre trabalhei CLT na área administrativa. Como sempre tive facilidade de trabalhar com números e burocracias tinha aptidão pro negócio. Eram pilhas de documentos, planilhas e mais planilhas, apresentações, análises e resultados e muitos números. Haviam muitos números, mas não estava conseguindo fazer uma soma, que aparentemente parecia simples, a soma do item que ia completar a equação da minha vida.

Com o passar dos anos fui ficando cada vez mais frustrada profissionalmente, parecia que não chegava a lugar algum. Até que me peguei lendo sobre psicologia, filosofia, pedagogia, todos os “ias” que me levavam para a área de humanasPassei na faculdade de Letras da Federal do meu estado e estava fluindo. Amo literaturas, gostava de ensinar, até que me viro na gramática, mas não tinha tanta certeza se seria o ideal pra mim.

No segundo ano de faculdade noivei, e alguns meses depois veio uma surpresinha a crescer dentro de mim, passei a gestar o meu filho. Posso dizer que o interesse por humanas e minha gestação foram os primeiros “sinais” para começar toda uma mudança na minha vida.

O Grande Sinal: Dias de trabalho de Parto e a Compaixão

Estava gestando e já pensando em como ia continuar faculdade e trabalho, aquele mesmo trabalho administrativo de sempre, tudo ansiedade desnecessária que hoje entendo. Me preparei para o meu parto, leituras atrás de leituras e tinha certeza absoluta que queria ter um parto normal, pois seria melhor para mim a para meu bebê. As leituras, infelizmente, não me levaram até uma doula, mas pude compreender a conhecer o meu corpo, respeitar o tempo do bebê e se seguisse os meus instintos seria melhor.

Fui até ao final da gestação trabalhando e em um dia qualquer, bem despreocupada e plena, chegaram as contrações. Entrei em trabalho de parto com 35 semanas, por segurança fui internada para inibição do trabalho de parto e observação, para segurar o máximo meu filho que estava por vir, visto a prematuridade. E foram várias noites nas salas de pré parto, em que vi e ouvi muitas mulheres, cada uma com sua realidade, intensidade, entrega ou dor. Algumas mais informadas, outras menos, algumas menos amparadas e outras totalmente desamparadas.

Mas certa mulher me chamou a atenção por estar sofrendo agressões verbais vindas do próprio acompanhante. Neste momento senti uma vontade absurda de estar com ela, mesmo no meu trabalho de parto já ativo (8 de dilatação). Compartilhei com meu marido e juntos tivemos o mesmo sentimento de compaixão por essa mulher agredida.

A angústia do Puerpério que trouxe um Anjo

Eu e meu filhinho (Miguel) pouco mais de 1 mês de puerpério.

As 36 semanas e 3 dias de gestação tive um parto vaginal lindo como desejei. Meu filho veio para meu colo nos primeiros minutos de vida, mas em sua avaliação foi para o oxigênio com dificuldade respiratória, mas vou deixar os detalhes do meu parto para outro post. Passados dias que meu pequeno se recuperou, ganhamos alta. Qual mãe ansiosa não quer estar em casa com seu bebê?

Nas primeiras semanas estava tudo bem, mas algo de estranho estava acontecendo comigo, uma nuvem escura que jamais pensei vivenciar, pois afinal, ter meu filho em meus braços era tudo o que eu queria.

Achei que era baby blues (tema para outro post também), mas os dias foram passando e eu não melhorava nunca. Veio uma leve rejeição pelo meu bebê, me assustei, chorei muito, queria sumir. Minha mãe e meu marido ali comigo o tempo todo, mesmo assim achava que não conseguiria mais. Até que certo dia, uma colega também mãe, me colocou em um grupo de mães da região do meu estado. Mães que se abraçam mesmo que virtualmente para ajudar umas as outras.

Quando consegui me abrir pra elas, apareceu um Anjo, que me disse palavras das quais jamais irei esquecer. Palavras essas de impacto, mas verdadeiras, como as frases “a maternidade é romantiza”, “ninguém fala pra gente que vai ser assim”, “não é um mar de rosas”, “ser mãe NÃO é padecer no paraíso”.

Sim! A maternidade é romantiza e não nos damos conta disso, pois não é um mar de rosas. Ficar grudada com o bebê pode ser gostoso, dar de mamar nem sempre é revigorante, cheirar e embalar seu bebê também é bom, mas cansa gente!!! E as vezes dói, e muitas vezes dói MUITO! Noites sem dormir, preocupação, culpas, não saber o que fazer em alguma situação, isso tudo dentro da cabeça de uma mulher é muito ao ponto dela não olhar pra si, não ter vontade própria e muito menos para as coisas da casa, trabalho ou dar atenção ao marido.

Mas aprendi com esse anjo a respeitar esse meu sentimento, a olhar pra dentro de mim, a me entregar da forma que eu posso, pois cada bebê tem a melhor mãe que ele pode ter. Apenas algumas palavras desse anjo foram o suficiente para que eu desse um novo sentido aquilo tudo que estava vivendo. Querem saber quem era esse anjo? Uma Doula.

A decisão e os desafios

Doula? Mas o que é uma Doula? As Doulas, são aquelas que acompanham continuamente a mulher gestando, seu trabalho de parto, parto e pós-parto imediato, amparando-as com suporte físico, emocional e fornecendo orientações sobre as diretrizes do parto.  No artigo proposto por Melânia Amorim, segundo revisão da Cochrane, indica que o apoio contínuo intraparto tiveram maior chance de parto vaginal, maior satisfação, menor chances de analgesia, cesarianas, parto instrumental e ainda sugere que o “ideal” desse apoio parecem maiores quando acompanhado pelas Doulas.

Foi após compreender o que faz a Doula, que tudo que esse Anjo fizera por mim fez ainda muito mais sentido. Me encantei com tudo, com cada possibilidade de ajudar outra mulher, e mostrar para ela o quanto ela é capaz, o quanto ela é empoderada. A partir desse momento, eu tinha certeza absoluta do meu propósito: Quero ser uma Doula!

Apesar de meu coração ter essa certeza, ainda se passou algum tempo, onde meus pensamentos iam e vinham nas possibilidades de buscar esse propósito, em que tive que mensurar os riscos do início de uma nova carreira, o abalo na estrutura financeira familiar que nós teríamos, família depender de apenas uma renda e ainda com filho pequeno. Tantas coisas a se pensar, aos poucos fui transparecendo cada vez mais que não estava satisfeita no meu ambiente profissional da época, não porque eu não gostava de fazer o que fazia, mas sim pelo fato de eu já saber que meu propósito não estava lá.

Após muitas conversas com meu marido, juntos concordamos que iria ser mais saudável pra mim e pra nossa família abrir mão de tudo, mesmo que sem planejamento (que não consegui fazer na época), decidimos que eu iria largar tudo, todos os anos de carreira em CLT, e aceitar os novos desafios desse propósito.

Dia em que recebi a minha Certificação como Doula. E as facilitadoras da Equipe Hanami

E após essa escolha, o universo conspirou e conspira a meu favor. Logo já apareceu um curso para Doulas, com uma Equipe reconhecida em parto domiciliar na minha região. Cada dia dos 4 dias de imersão foram marcantes e essenciais. Cada palavra que absorvia tinha certeza que eu estava (agora estou) no lugar certo! E foi assim, que o destino mostrou pra mim a plenitude  e assim Floresceu uma Doula.

 

Referências Bibliográficas

Estudando sobre doulas (II) [http://estudamelania.blogspot.com/2012/08/estudando-sobre-doulas-ii.html?view=magazine]

Amorim MMR and Katz L. Continuous support for women during childbirth: RHL commentary (last revised: 1 May 2012). The WHO Reproductive Health Library; Geneva: World Health Organization.

 

 

Compartilhe:

12 respostas para “Florescer de uma Doula”

  1. Que belíssimo relato, que orgulho, e que inspirador.
    Em cada frase é uma cena de um filme que se passa em minha cabeça.
    É apenas o início de mais uma linda jornada, da qual já está fazendo diferença positiva na vida das pessoas.

    1. Amor, sabes que fez toda a diferença nisso tudo. Com todo o teu apoio, desde o parto, nascimento, puerpério e agora nessa nova jornada!!! Obrigada por tudo!!!

  2. Que relato! Cada palavra transmite muita emoção e sentimento, foi lindo de ler. Obrigada por compartilhar. Não sei explicar pq, mas senti no meu coração que precisava te colocar naquele grupo de mães… Fiz bem. Você floresceu pra regar outras mulheres.

    1. Obrigada Débora. Por fazer parte dessa história!!! Como já te falei, não tens noção do quanto sou agradecida por teres me incluído naquele grupo. E sei que desse lado aí já despertou o desejo de ajudar outras mulheres. Não tenho dúvidas que terás um grande sucesso!!! Já estou ansiosa por esse projeto iniciar e eu começar a te promover =D <3

  3. Muita emoção neste relato, e bem verdadeiro. Vc vai fazer a diferença para muitas mulheres que ficam se perguntando como será a chegada de seu bebê?! E como vai ser após ele chegar? E vc sabe e vai dar seu apoio com toda sua experiência.

  4. Que tudoooooo!
    Amanda, ver o seu crescimento enche meu coração de amor!
    Todo o seu esforço vai ser recompensado! Foram dias e dias de aprendizagem e muito tempo estudando para obter os melhores resultados. Desejo que possa conseguir muito sucesso profissional. Você é uma pessoa maravilhosa, sempre empenhada em tudo o que faz e com certeza os seus objetivos serão plenamente alcançados.
    Estou amando acompanhar sua trajetória!
    Você é muito linda!

    1. Ah Juuu…obrigada por compartilhar do seu conhecimento e estar presente nessa trajetória!!! Amo muito tudo isso. Estou cheia de plenitude e amor… =***

  5. Parabéns amiga, que coragem!!! Sei que não é fácil largar tudo e ir atrás de um sonho, ainda mais na área de humanas, principalmente quando se tem tantas lutas pela frente! O trabalho de Doula é lindo mas não é nada fácil né, vocês tem muita coisa para lutar. Mas tenho certeza que você vai conseguir vencer todos os obstáculos ♥️

    1. Obrigada pelas palavras amiga!! É uma luta contínua, mas estarei firme pra seguir em frente sempre =D. Obrigada por todo apoio!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.