Como entendi a minha história através da doulagem

Compartilhe:

Sou Elayne, tenho 25 anos, sou psicóloga, Fotógrafa e doula. Defendo a importância da união entre as mulheres por acreditar na força que mulheres unidas podem desempenhar.

Como conheci a humanização do parto

O meu primeiro contato com a humanização do parto veio em 2012, quando ainda era estudante de Psicologia. Na época, havia começado a estudar sobre o projeto Rede Cegonha, e estava à espera de alguma oportunidade para associar meus estudos na faculdade o tema gravidez. Na mesma época soube que a Santa da Casa da cidade estava oferecendo um curso preparatório para acompanhante de parto voluntária. Acredito que estes foram os primeiros passos que a cidade dava em direção à humanização da rede.
O curso era um projeto proposto pela doula Karine Lima, a fim de proporcionar às gestantes do SUS um trabalho de parto ativo e um acolhimento individualizado. Na época não dei continuidade ao projeto por algumas inseguranças com relação ao ambiente hospitalar e por ainda temer muito pelas violências obstétricas. Hoje eu entendo que minha decisão foi motivada por muitos outros fatores, dentre eles não ter consciência da potência feminina e a importância da luta pelo protagonismo da mulher.
De qualquer forma, acredito que ali a semente havia sido plantada.
Alguns anos se passaram e vivi muitas transformações. Minhas escolhas me levaram ao caminho da fotografia de mulheres e de gestantes. Encontrei ali realização e força para resgatar alguns desejos que haviam se perdido pela estrada. Encontrei a fotografia de parto e, consequentemente, revelei uma potência na minha presença empática ao acompanhar uma mulher em seu momento de tamanha complexidade.

Foto do primeiro parto que acompanhei, ainda como fotógrafa. Momento divisor de águas para mim.

Entendendo a minha história

A doulagem veio para mim como a concretização de uma série de coisas. Em especial me fez entender muitas passagens da minha vida às quais, por tantas vezes, questionei de maneira negativa. Hoje tudo faz sentido! Ressignifiquei tantos desejos, compreendi sua origem e aceitei os seus porquês. Hoje eu entendo que meu interesse pela gestação veio muito antes, ao ver minha mãe cuidar das gestantes e dos bebês da família com tanto amor e doação. Acredito que por isso minha relação com a maternidade foi construída de maneira muito natural e faz com que eu deseje reproduzir o que aprendi.

Eu e minha mãe, sempre juntas. Foto: Rodolfo Roca fotografia

Confio que o poder das minhas ancestrais me faz ser capaz de abraçar essa jornada. Hoje olho com gratidão pelos ensinamentos passados entre as gerações que em sua simplicidade foram capazes de, à cima de tudo, constituir meu olhar empático.
Através da doulagem, hoje consigo entender meu lugar enquanto fotógrafa e consigo significar o valor que a experiência da Psicologia pode atribuir em tudo o que eu venha a fazer. Percebo que tudo que me constitui soma para meu papel como doula, nada está sobrando, tudo está em seu lugar se completando em seu tempo.

Caminhando juntas

A doula caminha junto à outra mulher, entende seus desejos, suas dúvidas e seus medos. A doula, com seu olhar apurado, distingue as feições de cada fase, ela prevê uma fala que ficou por ser dita. E tudo isso só é possível através da união, de conexão, amorosidade e entrega.
E é nessa uniao, conexão entre pessoas, especialmente entre mulheres, que eu entendo o lugar da doula. Ao apoiar uma mulher gestante, me reconheço mulher e me revelo doula. Ser doula, para mim, é revelar uma potência que já está em nós mulheres desde sempre, anterior ao nosso nascimento.
De mulheres, por mulheres, para mulheres.

REFERÊNCIAS
Humanização da assistência ao parto no Brasil: os muitos sentidos de um movimento https://www.scielosp.org/scielo.php?pid=S1413-81232005000300019&script=sci_arttext&tlng=es
Rede Cegonha http://dab.saude.gov.br/portaldab/ape_redecegonha.php

Compartilhe:

5 respostas para “Como entendi a minha história através da doulagem”

  1. Que trajetória linda, parabéns! Eu lhe conheci tão menina, ainda no casulo da vida, e hoje é como ver uma linda borboleta pairando no ar… suas escolhas lhe prepararam muito bem para acompanhar as mulheres nesse momento tão sublime, o parto. Aí, deu vontade de parir de novo, só pra você nos acompanhar rsrsrs. Mas quero a Elayne doula e fotógrafa, vixe, e agora?!? Rsrs.
    Desejo mais sucesso nesse caminhar.

    Grande abraço.

  2. Aaaaaah que doce!! Deus Abençoe essa linda Missão, você é maravilhosa como fotografa e irá ser perfeita como Doula, terei maior satisfação em ter você como minha Doula na próxima gestação ♡.

    1. Que lindo ler isso!! Fico muito feliz por saber que te transmito tamanha confiança. Vamos seguindo juntas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.