A doula que sempre existiu em mim

Compartilhe:

Sempre tive fascínio por grávidas. Desde criancinha.
Talvez pelo fato de minha família ser numerosa, havia sempre uma tia gestando e consequentemente bebês sendo amamentados…
Adorava acompanhar os chás de fralda e o crescimento das barrigas, mas pensava não ser “nada de mais”.

Havia uma doula sempre presente

Sempre soube como eu nasci era algo que não me deixava entediada: ouvir como eu vim ao mundo.

Minha mãe sempre trouxe bons relatos do dia da minha estreia nesse mundão. Ela contava sobre um dia muito tranquilo que iniciou com leves contrações, segundo ela, sabia que seria aquele o grande dia!  Realizou todos os seus afazeres da casa, cuidou do meu irmão e as dores foram ficando mais fortes; em seguida a bolsa rompeu, calmamente tomou seu banho e foi para o hospital. nas primeiras horas do dia 07 de março minha mãe paria.

Então para mim, nascer era absolutamente seguro e normal.

Desmistificando…

Quando eu estava no segundo ano do Magistério, minha professora de Biologia disse que os bebês jamais se enforcariam com o cordão umbilical, pois era como um grande brinquedo em que eles se enrolavam na barriga. Nesse dia tive um “estalo” sobre as mentiras que uma grávida ouve  (gratidão pela sementinha plantada profe Magda).

Segui a adolescência tendo a certeza de que um dia todo o aprendizado sobre gestação e o desenvolvimento psico do bebê serviriam para mim.

Chegou minha vez!

Então o meu sonho era engravidar e ter aquele barrigão e parir! Achava que depois dos dois tracinhos era só esperar, pois nascer era muito fácil.
Estava gestando minha primeira filha, Ana, quando numa sessão de massagem a massoterapeuta me falou que no parto de um de seus filhos teve um anjo que foi a doula dela. Aquela palavra chamou muito minha atenção e ela ficou ecoando depois que entendi seu significado.

Segui a gestação fazendo o pré natal com o obstetra que eu já conhecia há aaaaanos.

Vi uma postagem da minha amiga Jeane sobre uma dica da doula dela… logo meu coração disparou e lembrei do dia em que conheci o significado da palavra. Prontamente fui buscar maiores informações e conhecer a doula que chamaria de minha!

Aquela que serve

Minha doula foi fundamental para que eu pudesse escapar daquele cesarista que me abandonou antes de um feriado prolongado porque eu não aceitava agendar o nascimento da minha filha.

Depois de ser acolhida e doulada antes, durante e depois do parto, entendi que precisava seguir aquele caminho, mas não sabia como. Tornei-me ativista pela humanização do parto: ia às rodas, divulgava informações, desmistificava situações errôneas, mas faltava alguma coisa.

Eu queria servir às mulheres!!!

Após minha segunda gestação e um parto muito intenso e rápido (fui doulada pela mesma linda doula), entendi que precisava ser uma doula também.
No último mês da licença-maternidade fiz o curso de doulas… vi que a partir daquele dia, nada poderia ser igual e que nenhuma palavra era capaz de descrever as sensações vividas naqueles dias de formação.
Eu percebi que a energia feminina era muito poderosa e que sua maior manifestação era na gestação e no parto.

Trilhando um novo caminho

Desde 2015 passei então a dividir a carreira de professora primária com a doulagem!
Encantei-me a cada gestante que me procurou, chorei com erros e acertos, fiquei emocionada e honrada ao ser convidada por outras mulheres a fazer parte de um momento  tão sagrado quanto o parto.

Atualmente insiro nos atendimentos o que aprendi como instrutora de yoga, terapeuta homeopata e consultora de amamentação. Atendo em espaço próprio na zona norte de Porto Alegre – RS.

Depois de presenciar a primeira mulher se tornando mãe, aprendi a observar os detalhes da vida com calma e aceitação assim como em um trabalho de parto…

Quer receber conteúdo? Acessa: https://docs.google.com/forms/u/2/d/1CHgmo9CbNz8pt0O1y8AYyFS2vFbeCO1f2cNYmi2ZPG4/edit?usp=drive_web

Referências

Evidências qualitativas sobre o acompanhamento por doulas no trabalho de parto e no parto https://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232012001000026

O papel da doula na assistência à parturiente http://www.reme.org.br/artigo/detalhes/380

Compartilhe:

24 respostas para “A doula que sempre existiu em mim”

  1. Parabéns! Percebe-se que fazes do teu trabalho um prazer! És excelente no que te propõe! Continua nesse caminho! Bjo

    1. Gratidão pelo apoio sempre e por confiar Aurorinha nos cuidados da amamentação!

  2. Gisele, teu semblante mudava quando você falava sobre esse assunto na escola, nunca me esqueci, parabéns pelo teu lindo trabalho!

    1. Gratidão meu querido, pelas palavras de incentivo sempre!
      Em breve estarão ainda mais apaixonados pela doula linda de vocês!

  3. Seu nome…

    Vem de doação
    Aquela que serve
    A que auxilia suas iguais
    Transmitindo confiança
    Tranquilidade Coragem
    Ser mãe é a maior missão
    Que uma mulher pode ter
    Ser responsável por gerar
    Amamentar criar educar
    Quando tudo parece
    Estar fora de lugar
    Aparece alguém à auxiliar
    Uma mulher
    Que não se apresenta só
    Ela faz parte de uma legião
    Pode chamá-la assim
    Doula…
    Só Doula…

    @poetaGerstner

  4. Parabéns Gisele! Nada como fazer o que se ama! A recompensa é a gratidão daquelas que já acompanhou e das que ainda acompanharás!

  5. Eu sempre soube que ela habitava em ti.
    Cada carinho que recebi enquanto eu gestava Cecília. Depois com a Clara (quem te dei por afilhada): a maquiagem para o parto, o suporte com a Ceci.
    Mais tarde, com o Caetano… Quanto carinho, quanto zelo, quanto amor!
    Estavas grávida e, ainda assim, cuidaste de mim para que meu filho e eu ficássemos mais saudáveis.
    A doula sempre existiu em ti.
    Que bom te ter por perto.😍

  6. Quando se faz algo
    Com amor, não tem como não dar certo. Gratidão por estar junto na chegada do Benício. Continues nesse caminho. Beijão.

    1. Uma honra tão grande te ver naquele momento tão lindo!!!
      Gratidão por abrir espaço pra mim!

  7. É lindo esse trabalho Gi!!!!..Todas as coisas puras e verdadeiras que escrevestes…que lindeza essa *humanizaçao* em tempos de tantas “maquinações e aparelhagem tecnológicas”. Possuir o dom de resgatar a natureza da mulher, os instintos belos e a grandeza de trazer para a vida aqui fora! Parabéns!!!!!! Tenho tanto orgulho de teu trabalho!!

  8. Gi, como sempre digo, vc tem esse dom, faz com tanto amor, dedicação e naturalmente isso é prazeroso para vc.
    Sucesso já sei que vai colher, simplesmente por ser focada e dedicada.

  9. É muito orgulho que sinto pela pessoa que você é e por como ajuda as mulheres. Eu sempre te digo isso, como tenho orgulho de você, amiga, profissional e maravilhosa doula! Que muitas mulheres possam ter o privilégio de estar em suas mãos! Gratidão 🙏

  10. Lindo texto! Parabéns pela caminhada! É encantador ver tua paixão pela gravidez e como tu consegue apoiar outras mulheres! Está sendo muito bom te ter por perto, contigo me preparando pra chegada do Gael. Grande abraço!

    1. Gratidão por ser escolhida!
      Vai ser lindo com certeza 🥰
      Muito bom estar pertinho de ti também 😊

  11. Gi, não sei se já te disseram isso, mas tu é um ser iluminado. E nada poderia ser mais perfeito que te ter ao lado num momento tão lindo e sagrado como este. Obrigada por lutar por nós, por escolher este caminho, por nos iluminar e guiar com tua luz própria! 🙏🏼😍😘

    1. Que grata eu me sinto por ter estado ao lado de vocês naquele dia!
      Se irradio luz, ela é o reflexo da própria mulher que chega até mim.

  12. Que lindo Gi! Me emocionei. História linda, verdadeira, profunda e com muita empatia.
    Que alegria ver tanta energia boa nesta empreitada que empreendes com tanta marstria e amor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.