A Doula, o Rebozo e o Parto

Compartilhe:

A doula, o Rebozo e o parto. Fotógrafia  Valéria Tavares.

Conta à lenda que Doula e Rebozo ao se encontrarem se apaixonaram, foi amor à primeira vista, sua teia cheia de cores se apegou nas mãos delicadas e firmes da doula, num casamento perfeito de acolhimento, calor e relaxamento.

Desde então eles dançam em silhuetas geradoras de vida, gerando conexões e auto descobertas.

Massageiam, movimentam cada parte do corpo, abrindo caminhos, equilibrando, o ser, aliviando as dores do trabalho de parto e promovendo uma recuperação poderosa no pós parto de quem escolhe esse casamento para partilhar.

Vale ressaltar ainda que o Rebozo não é um instrumento apenas das doulas, muito pelo contrário no cenário de parto as parteiras e que o incorporaram em seus atendimentos.

Mas afinal o que é esse tecido que tem dado as caras cada vez com maior freqüência nas redes e mídias sociais sendo usado em  mulheres grávidas em suas gestações e parto?

Seria uma encharque? Um lençol?

Não cara leitora, esse tecido lindo, poderoso e cheio de múltiplas funções é o REBOZO.

Sim, sim, sim! Ele é maravilhoso, e vou te contar tudo sobre seus usos na gestação, parto e pós parto.

Definição queridinha por nós:

“Peça de vestuário símbolo da cultura mexicana, o rebozo rodou o mundo associado à imagem de Frida Kahlo, que costumava usá-lo sobre os ombros.”


Frida Kahlo, revista Vogue 1937, fotografia de Toni Frissell

Versátil essa fascinante peça de tecido ganhou diversos usos cotidianos no México, inclusive o de carregar bebês, amarrados ao corpo da mãe.

. O rebozo aplicado pelas mãos amorosas de Doulas, parteiras e outros cuidadores ajudam a mulher e o bebê, pois oferece apoio, conforto, alívio e, no período pós-parto, um retorno ao estado de completude e integridade.

Naolí Vinaver. Texto retirado do livro a técnica do Rebozo Revelada.

TRAMA DE MASSAGEM, RELAXAMENTO E ENTREGA:

Na gestação o que mais desejamos é uma massagem relaxante, para que os incômodos normais de gerar sejam minimizados, não é verdade?

Logo o rebozo pode proporcionar alem de relaxamento, alívio, conforto e bem estar.

È muito comum a Doula usar o rebozo nessa fase gestacional para massagear todo o corpo da gestante, da cabeça aos pés, dando a devida atenção para a pelve e quadril da mulher, com movimentos suaves porem ritmados: músculos são realinhados e relaxados.

Existe ainda um prisma emocional, o rebozo abraça a mulher é como se ela também fosse carregada como o bebê que espera em seu ventre, lançando ali no aconchego do tecido seus medos e ansiedades.

A dor, A Dilatação e Expulsivo

Um dos coringas de nós Duplas para alivio não farmacológico da dor é usar o rebozo através de técnicas de massagem e posicionamento da pelve e quadril da gestante ajudando assim a diminuir as dores das contrações, e abrindo caminho para a chegada do bebê.

Mãe segura do processo de entrega dilata melhor!

Sabemos que quando a mulher não tem medo do processo fisiológico, ou melhor, compreende que a dor do parto é amiga, que o ambiente que ela vai dar a luz é seguro, é tranqüilo, a dilatação tende a fluir melhor.

O relaxar não é apenas um estado de inércia, mas sim de conhecimento do seu corpo.

O rebozo então não é apenas um aliado de relaxamento, mas sim de força e apoio.

Usamos ainda essa peça para que a mulher tenha uma alavanca para passar o processo de expulsão do bebê, nesse momento o rebozo é tração é empoderamento.

créditos @mfontainefotografia

FECHANDO O CORPO, FECHANDO UM CICLO:

O Rebozo pode ser um excelente aliado no pós parto também.  Como assim?

Existe uma técnica muito poderosa chamada: fechamento de corpo, nela usa-se diversos rebozos para realinhar essa estrutura, que ao logo de 9 meses, passou por muitas transformações, afinal todos os seus órgãos foram realocados na gestação.

 

site holandês (http://www.samhata-massage.nl).

Essa técnica também vem com um simbolismo: pois através dele fechamos o ciclo gestacional e iniciamos o novo, inesperado e empolgante ciclo da maternidade.

Como você pode ver o rebozo pode acompanhar toda a gestação e maternidade da mulher, sua teia, suas conexões falam a cada gesto e novas posições, assim como em todo o processo gestacional você é um ser único e deve receber um cuidado holístico e individual.

Gostou do texto? Ficou curiosa para experimentar as técnicas que o rebozo pode te proporcionar?

Entre em contato então pelo link:https:http://linktr.ee/partejandoamor

REFÊRENCIAS:

Doulas apoiando mulheres, experiência Hospital Sofia Feldman:

fhttps://www.researchgate.net/profile/Marisa_Bastos2/publication/262752114_Doulas_supporting_womem_during_labor_the_experience_of_Sofia_Feldman_Hospital/links/0deec528179d09f2ad000000.pdf

Parteiras Urbanas:

http://www.revistagenero.uff.br/index.php/revistagenero/article/view/200

Parteira Naoli Vinaver:

https://www.amanascer.com/author/naoli/

Google books:

https://books.google.com.br/books/about/A_TECNICA_DO_REBOZO_REVELADA.html?id=BsEzvgAACAAJ&source=kp_book_description&redir_esc=y

Compartilhe:

Uma resposta para “A Doula, o Rebozo e o Parto”

  1. Parabéns pela excelente postagem. Esse blog é uma benção tanto para as gestantes como para doulas. abraços

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.