A Pega correta e Posições para Amamentar

Compartilhe:

Sabemos que o amamentar o bebê exclusivamente nos primeiros seis meses de vida, é a melhor forma de alimentação para o bebê, que ele contém todas as substâncias imprescindíveis para que o bebê cresça sadio mental e fisicamente, evitando doenças como a diarreia, pneumonia, infecção no ouvido, dentre outras.

Mesmo assim, sabemos que amamentar não é fácil e o desmame precoce é uma realidade no Brasil tendo como duração uma média de 54,1 dias (1,8 meses).

Como?????

De todos os possíveis problemas relativos à amamentação que podem se tornar gatilho para o desmame precoce, como mamilos fissurados, ingurgitamento mamário, mastite, relacionados à mãe, e relacionados ao bebê, bebês que não sugam direito, bebês preguiçosos ou sonolentos, a grande maioria está diretamente relacionado com a pega e o posicionamento inadequados.

Apesar de a sucção do bebê ser um ato reflexo, a pega e a posição correta do bebê são essenciais para que haja uma amamentação bem sucedida, pois o bebê aprende a retirar o leite do peito de forma eficiente e garantir a produção de leite, pois esvaziar a mama corretamente é o sinal de que o corpo da mãe precisa para produzir leite para a próxima mamada. Isso quer dizer que é preciso que o bebê mame para que mais leite seja produzido.

Sendo assim, ao amamentar é preciso ficar atenta a algumas questões.

 

Posição da Mãe para amamentar

A mãe escolhe a posição para amamentar: A mãe pode ficar DEITADA, SENTADA ou EM PÉ. O importante é a mãe e o bebê sentirem-se bem confortáveis.

Fonte: Unifesp.br

A posição do Bebê

– O corpo do bebê deve estar inteiramente de frente para a mãe e bem próximo (barriga do bebê voltada para o corpo da mãe). Ele deve estar alinhado, a cabeça e a coluna em linha reta, no mesmo eixo.

Fonte: maepop.com.br

– A boca do bebê deve estar de frente para o bico do peito

– A mãe deve apoiar com o braço e mão o corpo e o “bumbum” do bebê.

 

Como colocar o bebê no peito?

– Ao dar de mamar, a mãe deve estar calma e não apressar o bebê. Quando o peito estiver muito cheio, antes de amamentar, a mãe deve fazer uma ordenha manual para amaciar a aréola.

– Com os dedos indicador e polegar, ela deve espremer as regiões acima e abaixo do limite da aréola para retirar algumas gotas de leite e amacia-la.

Fonte: usp.br

 

– Encostar o bico do peito na boca do bebê, para ele virar a cabeça e pegar o peito. Levar o bebê ao peito e não o peito ao bebê.

Fonte: tecnicoemenfermagem.net.br/aleitamento-materno/

– Segurar o peito com o polegar da mãe acima da aréola e o indicador e a palma da mão abaixo. Isto facilita a “pega” adequada.

– O bebê abocanhando a maior parte da aréola suga mais leite e evita rachaduras.

– A mãe deve ouvir o ritmo cadenciado de sucção, deglutição e pausa.

 

Check-list de uma Pega correta

– Boca bem aberta.

– Lábios virados para fora.

– Queixo tocando o peito da mãe.

– Aréola mais visível na parte superior que na inferior.

– Bochecha redonda (“cheia”).

– A língua do bebê deve envolver o bico do peito.

Fonte: revistaw3

Para ter sucesso com a pega

– A mãe e o bebê devem estar em posições confortáveis para amamentar.

– O bebê deve abocanhar a aréola, e não só o mamilo. Isso é importante para evitar machucados.

– O rosto do bebê deve estar virado para a mama, com a boca o mais aberta possível.

– Os lábios dele devem estar virados para fora e o queixo encostando na mama (isso indica que o bebê está conseguindo movimentar a língua de forma a fazer a extração correta do leite).

– Covinha na bochecha e barulho ao mamar indicam que há ingestão de ar, sendo assim a pega está incorreta.

– O bebê vai chorar se não estiver bom para ele.

Fonte: Santa Casa de Misericórdia de São Paulo

A sensação de pressão  ao amamentar  é normal nos primeiros dias, o bebê suga muito forte. Mas a dor no mamilo é um sinal de alerta, e se começa a incomodar além da conta, indica que a pega precisa de correção, use o dedo mindinho para descolar o cantinho da boca do bebê do mamilo e puxe-o.

Fonte: macetesdemae.com

 

Se você estiver com dificuldade, não deixe passar muito tempo: peça ajuda. Procure sempre fontes confiáveis, além dos bancos de leite, é possível contratar uma Doula pós-parto, ou uma consultora de amamentação que faz visitas em casa ou ajude virtualmente.

Em alguns casos, a maternidade em que ocorreu seu parto disponibiliza um telefone de SOS. Na internet, há grupos de promoção do aleitamento em que as próprias participantes aconselham e fortalecem as mães em dúvida.

 

“Amamentar é mais do que nutrir, é um ato de conexão, amor, energia, calor. É o início de uma relação, é ali que o bebê dá o primeiro olhar para a mãe, principalmente se mamar na primeira hora devida”. Fabíola Cassab.

 

Referência:

PROMOVENDO O ALEITAMENTO MATERNO 

http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/album_seriado_aleitamento_materno.pdf

 

DESMAME PRECOCE NA PERSPECTIVA DE PUÉRPERAS: UMA ABORDAGEM DIALÓGICA

http://www.scielo.br/pdf/tce/v25n2/pt_0104-0707-tce-25-02-1580015.pdf

 

ALEITAMENTO MATERNO: TÉCNICA, DIFICULDADES E DESAFIOS

http://residenciapediatrica.com.br/detalhes/115/aleitamento-materno–tecnica–dificuldades-e-desafios

 

ALEITAMENTO MATERNO: UM ENFOQUE NAS PRÁTICAS POPULARES DE CUIDADO

https://periodicos.ufpe.br/revistas/revistaenfermagem/article/viewFile/11779/14137

 

PROBLEMAS COMUNS NA LACAÇÃO E SEU MANEJO

http://www.ibfan.org.br/documentos/outras/nov%202004%20giugliane.pdf

 

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.