O que é feito com o bebê depois do nascimento?

Compartilhe:

Existem procedimentos feitos nos bebês logo após o nascimento. Geralmente eles são levados para outra sala ou são colocados no berço que fica na sala de parto para que esses procedimentos sejam feitos. Mas você sabe o que fazem com os(as) bebês logo depois do parto?

 A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda:

Regina cortando o cordão umbilical do Jorge!
Foto: Arquivo pessoal

Clampeamento tardio do cordão umbilical

Após o parto vaginal, cortar o cordão umbilical após 1 a 3 minutos ou quando este parar de pulsar para melhores resultados na saúde e nutrição materna e infantil.

O cordão umbilical pode ser cortado pela mãe ou pelo acompanhante!

Contato pele a pele e amamentação na primeira hora de vida

Se a mãe está bem e quer, recém-nascidos (de partos vaginais ou cesarianas) sem complicações podem ser mantidos em contato pele a pele com suas mães, durante a primeira hora após o nascimento.

 

Benefícios do contato pele a pele após o nascimento:

  • Facilita a colonização do bebê pela flora da pele de sua mãe;
  • Mantém a temperatura corporal do bebê (eles perdem calor facilmente);
  • Permite o início da lactação;
  • Favorecer o aleitamento materno;
  • Prevenir o desmame precoce;
  • Fortalece o vínculo entre mãe e bebê.

O contato com a mãe e a amamentação devem ser iniciados o mais breve possível.

Vitamina K ou “Kanakion”

Todos os bebê devem receber 01 mg de vitamina K por via intramuscular após o nascimento (ou seja, após a primeira hora em que o bebê deve estar em contato pele a pele).  O objetivo da administração de vitamina K é prevenir a hemorragia por deficiência de vitamina K no bebe, já que a maioria dos bebês têm déficit de vitamina K devido a pequena capacidade  desta atravessar a barreira da placenta e passar da circulação da mãe para a do bebê. Então a maior parte da vitamina K que o bebê vai receber é através da ingesta oral (leite materno ou fórmula).

Primeiro banho

O banho do bebê deve ser após 24 horas do nascimento. Se isto não for possível devido a razões culturais, o banho pode ser dado após, pelo menos, 6 horas do nascimento. 

O banho de imersão é o mais indicado, com água quente (35 à 36ºC graus), que permite menor perda de calor e oferece mais conforto ao bebe. Enrolar o bebê numa fralda e colocar seu corpo dentro da água, excluindo cabeça e pescoço. Sugere-se remover com suavidade as secreções sanguíneas e manter o vérnix.

Vérnix caseoso
Foto: Arquivo pessoal

O vérnix caseoso é uma substância parecida com manteiga, esbranquiçada que aparece nos bebes a partir do 3º trimestre de gestação. Essa substância serve de proteção da pele contra o liquido amniótico, já que ele fica em contato com o líquido durante muito tempo, e também contra infecções bacterianas.  É mais abundante no bebe de termo , escasso nos pós-termo, quase ausente nos prematuros e desaparece poucos dias após o nascimento. 

Após o parto o vérnix não precisa ser retirado por 2 motivos: se tentar tirar, pode até machucar o bebê de tanta fricção porque ele é difícil de sair; continua promovendo proteção e hidratação da pele.

Outros procedimentos:

Nitrato de prata

É um colírio que é utilizado de rotina nos bebês após o nascimento via parto vaginal ou cesariana para, teoricamente, evitar a contaminação do bebê que levaria à conjuntivite causada pela bactéria Neisseria gonorrheae e/ou Chlamydia trachomatis.

O fato é que essa contaminação acontece apenas se o bebê entra em contato com a flora vaginal materna contaminada durante o nascimento, ou seja, no parto vaginal em que a gestante tenha Chlamydia ou Gonorreia.

No caso das cesarianas, não há contato com a flora materna durante o nascimento e portanto, não é necessário o uso de nitrato de prata nos bebês nascidos via cesariana.

No caso de partos vaginais nos quais a gestante NÃO tem Chlamydia ou Gonorreia não há necessidade de prevenir conjuntivite causadas por bactérias que a mãe não tem. 

Os exames para rastreio de Chlamydia e Gonorreia não são pedidos durante o pré-natal, por isso você pode pedir ao profissional de saúde que te acompanha, que ele solicite este exame, assim você tem a certeza e pode recusar a administração de colírio de prata no seu bebê.

Além dos casos em que a gestante não tem Chlamydia ou Gonorréia, porque recusar o colírio?

  • Existem controvérsias a respeito da eficácia do colírio quando a mãe está infectada por Chlamydia, ou seja, não é certeza que o colírio previne conjuntivite causada por Chlamydia.
  • O nitrato de prata pode causar conjuntivite química, ou seja, um colírio para evitar conjuntivite pode causar conjuntivite!
  • Já foi relatado que o nitrato de prata nos olhos, arde! Alguns profissionais da saúde já testaram em si mesmos e, realmente, arde, é incômodo!

Aspiração das vias aéreas e gástrica

Lembram daquelas imagens dos bebês sendo aspirados com a “pera”?! Enfiavam no nariz dos bebes e apertavam para tirar o líquido. Hoje em dia, quando feita, são utilizadas cânulas e sondas (caninhos de plástico).

A OMS recomenda que não se deve aspirar boca e nariz de bebês que tem líquido amniótico claro e que começam a respirar espontaneamente após o nascimento.

A aspiração pode causar traumas nas vias respiratórias e gástricas, além de ser bastante incômoda para os bebês. Portanto, não deve-se fazer de rotina.

É importante lembrar que na passagem pelo canal vaginal, os bebes tem os pulmões e caixa torácica comprimidos, facilitando assim, a saída do líquido amniótico.

Vacina Hepatite B

Segundo a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), a primeira dose da vacina Hepatite B deve ser aplicada idealmente nas primeiras 12 horas de vida. Assim, os bebês ficam imunizados contra hepatite B (isso significa que ele pode desenvolver anticorpos de memória contra a doença).

O que podemos concluir?
  1. O contato pele a pele na primeira hora de vida não deve ser interrompido para os cuidados de rotina com o bebê. Portanto, o colírio, a vacina e a vitamina K podem ser feitos, tranquilamente, após a primeira hora do nascimento, período no qual é recomendado contato pele a pele e estímulo à amamentação.
  2. Ufa!

    Todos esses tópicos podem ser discutidos com o profissional de saúde que te acompanha e pode ser colocado no Plano de Parto (documento que você pontua o que quer ou não que seja feito com você o parto e com o bebê após o parto).

 

Referências Bibliográficas

WHO recommendations: intrapartum care for a positive childbirth experience. Geneva: World Health Organization; 2018. Licence: CC BYNC – SA 3.0 IGO.  

Avaliação da aplicabilidade e do custo da profilaxia da oftalmia neonatal em maternidades da grande Florianópolis. Rev. bras.oftalmol. vol.68 no.5 Rio de Janeiro Sept./Oct. 2009

Sociedade Brasileira de Pediatria. Nascimento Seguro. Nº 3, Abril de 2018. 

Sociedade Brasileira de Pediatria. Consenso de cuidado com a pele do Recém-nascido, pg 28.

Calendário de Vacinação da SBP, 2019.

Compartilhe:

4 respostas para “O que é feito com o bebê depois do nascimento?”

  1. Muito bom artigo! Além de útil, esclarece muitos pontos importantes após o parto. Parabéns Nathália!

    1. Muito obrigada Alessandro! Fico feliz que tenha gostado 🙂 Qualquer dúvida, pode me escrever. Abraços!

    1. Muito obrigada Ronan! Fico feliz que tenha gostado 🙂 Qualquer dúvida, pode me escrever. Abraços!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.