Local de parto: onde posso parir?

Compartilhe:

Estou grávida, e agora? Onde posso parir?

Durante algum momento da sua gestação você terá que reservar um tempo para se dedicar a escolha do local de parto. Não se desespere! Aqui você terá informações que te auxiliarão nessa escolha!

Para onde vamos?!
É importante saber a sua classificação de risco obstétrico para escolher o local de parto. 

A classificação de risco deve ser feita a cada consulta durante todo o pré-natal pelo profissional (enfermeira obstétrica, obstetriz, médico(a)) que te acompanha com base no histórico de saúde e resultados dos exames. 

Alto risco: são as gestantes que tem alterações de exames no decorrer do pré-natal,  que tem gestação múltipla, que é menor de 15 anos, que tem diabetes, hipertensão arterial, doenças auto-imunes, cardiopatias, nefropatias, dependência de drogas, que tem ou já teve trombose venosa profunda e/ou embolia pulmonar ou qualquer patologia que necessite de acompanhamento personalizado.

Baixo risco: são as gestantes que não se enquadram nos requisitos acima, ou seja, NÃO TEM nenhuma alteração de exames, nenhuma doença associada ou qualquer patologia que necessite de acompanhamento personalizado.

Sabendo disso, à seguir você terá informações importantes sobre cada local de parto! Em São Paulo você tem as seguintes possibilidades: Casas de Parto, Hospitais Maternidades e o Parto Domiciliar (parto em casa).

Casas de Parto

Casa de Parto Sapopemba (CPS). Fonte SPDM

 

Em São Paulo temos duas: Casa Ângela, situada na Zona Sul e a Casa de Parto de Sapopemba (CPS) situada na Zona Leste.

 

 

Profissionais: você será acompanhada por obstetrizes e/ou enfermeiras obstétricas  na assistência ao parto e pré-natal. Não, não tem médico(a)!

Para ter bebê na Casa Angela, é necessário:

  • Ser classificada como baixo risco até a última consulta de pré-natal, ou seja, NÃO TER: cicatriz uterina anterior (cesárea), exame do cotonete (Streptococcus do grupo B) positivo, diabetes, hipertensão
    Casa Ângela. Fonte: site Casa Ângela

    arterial ou outros mencionados acima;

  • Fazer o pré-natal pelo SUS ou no sistema privado ou em ambos .
  • Fazer acompanhamento pré-natal também na casa de parto a partir da  da 28ª semana na Casa Ângela.

O parto pode ser gratuito, se o pré-natal é feito pelo SUS ou pago, se o pré-natal é feito no sistema privado. Na consulta será feita a classificação social e a partir daí o valor pago pelo parto é calculado. O valor é aproximadamente R$6.700,00.

Para ter bebe na Casa de Parto Sapopemba, é necessário:

  • Ser classificada como baixo risco até a última consulta de pré-natal, ou seja, NÃO TER: cicatriz uterina anterior (cesárea), exame do cotonete (Streptococcus do grupo B) positivo, diabetes, hipertensão arterial ou outros mencionados acima;
  • Fazer o pré-natal pelo SUS
  • Fazer acompanhamento pré-natal também na casa de parto a partir da  da 28ª semana na Casa Ângela.

O parto é gratuito para todas as mulheres.

Segurança: Também é importante que em caso de emergência, as casas tenham ambulância disponível 24h por dia para transferência ao hospital mais próximo. O Hospital Municipal do Campo Limpo é a referência para a Casa Angela. O Hospital Vila Alpina é a referência para a CPS.

Parto Domiciliar (ou “parto em casa”)

Para ter bebê em casa é necessário:

  • Ser classificada como baixo risco até a última consulta de pré-natal (nesse caso, cicatriz uterina anterior não é impeditivo de parto domiciliar!);
  • Ter uma equipe de profissionais (obstetrizes, enfermeiras obstétricas, obstetras…) que acompanham Partos Domiciliares;
  • Fazer acompanhamento pré-natal no SUS e/ou no sistema privado.

Parto Hospitalar

Existem em São Paulo  hospitais maternidade públicos e privados

O hospital Amparo Maternal é  referência de parto hospitalar respeitoso pelo SUS, porém atende apenas mulheres de baixo risco.

No caso dos hospitais privados, você tem opção de parir com a equipe de plantão, ou seja, com os profissionais que estiverem lá no dia que você chegar, ou você também pode contratar equipes externas. São equipes multiprofissionais (obstetriz/enfermeira obstétrica, obstetra, anestesista, pediatra/neonatologista) que você contrata e tem o parto com esta equipe no hospital.

Em todos estes cenários, você tem o direito a doula e acompanhante!

Importante: a lei das doulas em SP vale apenas para hospitais municipais e privados! Estaduais, não.

Ainda sim está com dúvidas? Entre em contato comigo, posso te ajudar!

Referencias Bibliográficas

Manual Técnico das Casas de Parto do Município de São Paulo, 2019.

Parecer Técnico do COREN de Santa Catarina sobre Parto Domiciliar, 2016.

Site Casa Ângela

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.