Gravidez após cirurgia bariátrica é possível?

Compartilhe:

Já não é de hoje que a obesidade no Brasil demonstra estar subindo, especialmente na população de menor renda.  “Notadamente observa-se a inversão dos indicadores nutricionais no país caracterizada pelo declínio substancial da desnutrição e em contrapartida pela ascensão da obesidade. De tal forma, que hoje a obesidade se apresenta como o maior problema alimentar da população brasileira. ”  aponta o estudo das pesquisadoras Vanessa Alves Ferreira – Mestre em Saúde em Saúde Pública pela Fundação Oswaldo Cruz e  Rosana Magalhães,  doutora em Saúde Pública no Instituto de
Medicina Social da Universidade do Estado do Rio de Janeiro —
IMS/UERJ.

Com o crescente número de casos de obesidade, também aumentou o número de pessoas que optaram por se submeter a cirurgia bariátrica por vários  motivos, incluindo a intenção de engravidar. Sendo assim, se  faz pertinente conversarmos mais sobre o tema em questão para entender o que é uma gestação nessas condições e de que forma a cirurgia pode ou não beneficiar uma futura gestação.

Preciso mesmo emagrecer para ser mãe?

imagem: Nd3000/Thinkstock/Getty Images

A resposta para essa pergunta é NÃO. Você, apenas por estar obesa, não precisa necessariamente perder peso para ser mãe. E nem precisa emagrecer para parir.  Não existe até hoje, nenhum estudo comprovando essa necessidade, e nenhum programa de saúde pré-concebido direcionado e  nem intervenções voltadas para melhorar os resultados da gravidez para mulheres com sobrepeso ou obesas. 
Inclusive a “obesidade materna” figura na lista super consultada da obstetra PhD Dra Melania Amorim sobre razões fictícias para cesariana.

Porém, os estudos consultados no Brasil recomendam moderação no ganho de peso durante a gestação. Nesse caso, para mulheres obesas, recomenda-se não ganhar peso no primeiro trimestre e as com sobrepeso recomenda-se não passar de 900g de peso extra no primeiro trimestre. Já no segundo e terceiro trimestre de gestação, a recomendação seria não ganhar mais do que 200 a 300 gramas, respectivamente.

Então porque fazer a cirurgia antes de engravidar?

A cirurgia existe para ajudar casos específicos que podem ser beneficiados com a redução do peso. Porém, apenas a obesidade, não pode ser considerada um impedimento para gestação ou parto por via vaginal. Existem fatores de risco aumentados em caso de gestação em mulheres com sobre peso ou obesas? Existem. Estudos mostram que há uma pré disposição maior das mulheres nessas condições desenvolverem diabetes gestacional e  hipertensão, por exemplo. Isso não quer dizer que você vai ter por estar obesa ou que uma pessoa aparentemente magra também não vá desenvolver.

A obesidade pode atrapalhar na hora de engravidar?

De acordo com os estudos, existe uma dificuldade maior em alguns casos para que a gravidez ocorra. Porém, ainda são poucos os estudos dentro da área que confirmem a relação da obesidade e infertilidade.
Os resultados apontam que no sexo masculino a obesidade reduz a qualidade do esperma, a concentração de testosterona e aumenta os níveis de estradiol. No sexo feminino, a obesidade favorece o risco de aborto, acarreta irregularidades na menstruação, altera o ambiente uterino, aumenta os níveis de hormônios andrógenos.” 

Eu fiz a cirurgia. Isso vai atrapalhar minha gestação?

Não necessariamente. Vamos falar de dados? Uma pesquisa feita em Recife, analisando gestantes entre os anos de 2001 a 2004 e fizeram a cirurgia com a técnica de Capella (Y de Roux) mostrou resultados interessantes.
Os resultados sugerem que a gravidez após gastroplastia é segura para a mãe e fetoMesmo assim, o artigo sugere que sejam feitos mais estudos para que se entenda o impacto dessa decisão no pós parto.
Toda a pessoa que se submete a cirurgia bariátrica precisa tomar, por um bom tempo, complementos vitamínicos devido ao impacto da operação no organismo e existe uma diminuição significativa da ingestão de alimentos.

Quando você está grávida, seu corpo trabalha para que seu bebê receba o máximo de nutrientes possíveis para se desenvolver bem e saudável. E é nesse ponto que você vai precisar ter atenção na hora de decidir os prós e os contras de fazer ou não a cirurgia antes, além de observar os cuidados que você precisará ter nos dois processos. Vale pontuar que nada impede que você decida por ela posteriormente, como foi no meu caso.  Tomei minha decisão conversando com meus médicos e após realizar meus exames. E isso foi super importante, porque me deu segurança para chegar nas minhas próprias conclusões sobre o assunto.

Procure ajuda profissional

Uma boa conversa com sua médica ajuda bastante

Não tem como fugir. O ideal é você contar com uma boa ajuda profissional e uma equipe multidisciplinar. Dessa forma você terá subsídios para decidir o que vai ser melhor para o seu caso.

Optando ou não pela cirurgia você precisará realizar exames que vão indicar um norte a ser seguido. Apenas dessa forma, você terá a segurança de fazer a escolha adequada para você e sua família.

Referências

Obesidade e Gravidez http://www.rmmg.org/content/imagebank/pdf/v23n1a14.pdf

Gestação após gastroplastia para tratamento de obesidade mórbida:
série de casos e revisão da literatura http://www.scielo.br/pdf/%0D/rbgo/v28n2/30677.pdf

Avaliação de gestantes submetidas à cirurgia bariátrica e recomendações nutricionais – uma revisão sistemática (2017) https://bdpi.usp.br/item/002921062

Obesidade no Brasil: Tendências Atuais https://www.researchgate.net/profile/Rosana_Magalhaes2/publication/237470975_Obesidade_no_Brasil_Tendencias_atuais/links/0c960525d8e0ccb6fc000000/Obesidade-no-Brasil-Tendencias-atuais.pdf

Obesidade e infertilidade: uma revisão sistemática da literatura https://revistainterdisciplinar.uninovafapi.edu.br/index.php/revinter/article/view/1326

Directed preconception health programs and interventions for improving pregnancy outcomes for women who are overweight or obese https://www.cochranelibrary.com/cdsr/doi/10.1002/14651858.CD010932.pub2/full?highlightAbstract=withdrawn%7Cbariatrica%7Cobesidad%7Cbariatric%7Cobesidade

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.