Cáries podem causar parto prematuro?

Compartilhe:

O medo do bebê nascer antes do tempo ideal, ou seja,nascer prematuro é algo que nos assombra. Lembro que na minha gestação eu comemorava cada semana, e suspirei de alivio quando completei 37 semanas!

Dados do Ministério da Saúde , apontam que no Brasil, aproximadamente 10% dos bebês nascem antes do tempo. A prematuridade ainda é a principal causa de morbidade e mortalidade neonatal.

Quais as causas que contribuem para o nascimento de bebês prematuros?Vamos esclarecer algumas dúvidas!

carie causa parto prematuro
gestante sorrindo – créditos foto :pixabay.com

Na gestação buscamos tomar vários cuidados . É comum recorrermos à internet para pesquisar muitos assuntos,como por exemplo,quais seriam as principais causas que podem desencadear o trabalho de parto prematuro. Muitas gestantes tem questionado se infecções periodontais ( principalmente as cáries ) podem causar um trabalho de parto prematuro?

Entendo melhor a definição de prematuridade.

A Organização Mundial da Saúde (OMS ) define como prematuro os bebês nascidos com idade gestacional inferior à 37 semanas. Portanto,todos os bebês nascidos até 36 semanas e 6 dias, são considerados prematuros.

De acordo com o departamento cientifico da Sociedade Brasileira de Pediatria

A prematuridade é uma síndrome complexa,
com múltiplos fatores etiológicos, e está associada
a um amplo espectro de condições clínicas
que define a sobrevida e o padrão de crescimento
e desenvolvimento, nos diferentes subgrupos
de risco. O nascimento pretermo não é uma entidade
única, mas o desfecho final de múltiplos
determinantes.

Classificação dos nascidos antes de 37 semanas:

  • Pretermo: menor que 37 semanas e 0 dias.
  • Pretermo tardio: entre 34 semanas e 0 dias e 36 semanas e 6 dias.
  • Pretermo moderado (ou moderadamente pretermo): 32 semanas e 0 dias e 33 semanas e 6 dias.
  • Muito pretermo: 28 semanas e 0 dias a 31 semanas e 6 dias
  • Pretermo extremo: menor que 28 semanas e 0 dias.

fonte: Departamento Científico de Neonatologia  – Sociedade Brasileira de Pediatria

Segundo estudos publicados por Roberto Eduardo Bittar e
Marcelo Zugaib , do departamento de Obstetrícia e Ginecologia da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo – USP – São Paulo (SP)

A prematuridade pode ser classificada, segundo
a sua evolução clínica, em eletiva ou espontânea. Na
prematuridade eletiva, a gestação é interrompida em
virtude de complicações maternas (por exemplo, doença
hipertensiva, descolamento prematuro de placenta, placenta
prévia etc.) e/ou fetais (por exemplo, restrição do
crescimento fetal ou sofrimento fetal), em que o fator de
risco é geralmente conhecido e corresponde a 25% dos
nascimentos prematuros.
A prematuridade espontânea corresponde a 75%
dos casos e decorre do trabalho de parto prematuro.
Nesse grupo, a etiologia é complexa e multifatorial ou
desconhecida.

Quais as maiores causas da prematuridade no Brasil?

bebe prematuro
bebe prematuro na Unidade de Terapia Intensiva. imagem:Wikipedia

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Cáries dentárias isoladamente não provocam nascimentos prematuros.

As mudanças da gestação podem contribuir para o surgimento de cáries, porém isoladamente não são capazes de desencadear partos prematuros. Não foram encontrados estudos suficientes que comprovem que cáries causam nascimentos prematuros. Porém muitos estudos demonstram que existe uma correlação entre a saúde bucal  com a  qualidade de vida das gestantes no geral e com a situação social.

Gestação do João. Arquivo pessoal

Meu pré-natal foi realizado 100% no SUS, no posto de saúde do bairro onde resido, e lá também foi oferecido e recomendado, como parte dos cuidados do pré-natal, realizar acompanhamento odontológico.

A nossa saúde bucal é muito importante, é ideal o acompanhamento odontológico durante a gestação, mas o foco dos cuidados é geral.

Muitos aspectos influenciam na saúde materna, e sabemos que em muitas regiões as gestantes não têm acesso a recursos essências para uma assistência de qualidade . Outro ponto importante é avaliar a saúde e a qualidade de vida das gestantes,pois tudo têm  importância na evolução fetal,podendo contribuir ou não, para um desfecho ruim.

  • Cesárea Eletiva; Qualidade de vida; Gestações de risco; Gestação gemelar; Ausência de pré-natal; Idade da gestante; Síndromes fetais; Algumas doenças como pré-eclampsia e  infeções de diversas origens, como infecções urinarias dentre outras.. e várias outras situações podem contribuir para um trabalho de parto espontâneo ou interrupção da gestação antes do período ideal . 
Parto cesariana – Por Salim Fadhley

Uma das principais causas da prematuridade no Brasil provem das cesáreas eletivas.

Dados da pesquisa Nascer no Brasil: inquérito nacional sobre parto e nascimento divulgados em dezembro de 2016 apontam que a prematuridade no Brasil chega a ser duas vezes maior que nos países Europeus. Cirurgias cesarianas eletivas, são feitas agendadas,ou seja,sem a gestante entrar em trabalho de parto , e muitas cesáreas são agendadas sem real indicação. Agendar a cesárea aumentam as chances do bebê nascer prematuro, ou seja, é uma prematuridade causada por intervenção médica, o que chamamos de prematuridade iatrogênica. 

De acordo com a Obstetra Melania Amorin: Em muitos casos ocorre um erro na determinação da idade gestacional, porque a data da última menstruação não está correta, ou porque houve uma ovulação tardia e a fecundação não ocorreu por volta do 14º dia do ciclo. Justamente por esse motivo, uma política de indução do parto ou, como ocorre com certa frequência em nosso país, de cesariana eletiva depois de 40  semanas (ou até antes!) pode promover danos, uma vez que bebês ainda não preparados para nascer podem ser retirados prematuramente do ventre de suas mães.

Outros agravantes:

  • Gestantes fumantes : Estudos nacionais apontam que cerca de 15% das brasileiras são fumantes. O fumo materno está associado a prematuridade e também com baixo peso dos nascidos a termo.
  • Gestação gemelar : Além das gestações gemelares ocorridas de forma natural, os casos de reprodução assistida tem aumentado e consequentemente elevado as taxas de nascimentos gemelares antes do termo. Cerca de 17% dos nascimentos ocorrem
    antes da 37ª semana e 23% dos nascimentos antes
    da 32ª semana.

Veja a tabela abaixo com os

Indicadores de risco para o parto prematuro 

Fonte:Biblioteca Scielo.

Fatores de risco associados à prematuridade.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

REFERÊNCIAS: 

Pesquisa Nascer no Brasil: inquérito nacional sobre parto e nascimento:https://agencia.fiocruz.br/prematuridade-por-intervencao-medica-chega-40-no-brasil?utm_source=Facebook&utm_medium=Fiocruz&utm_campaign=campaign&utm_term=term&utm_content=content

Portal Ministério da Saúde: http://portalms.saude.gov.br/noticias/823-assuntos/saude-para-voce/40775-bebes-prematuros

Departamento Científico de Neonatologia – Sociedade Brasileira de Pediatria:http://www.sbp.com.br/fileadmin/user_upload/20399b-DocCient_-_Prevencao_da_prematuridade.pdf

Estudo sobre Associação entre doença periodontal e parto prematuro : http://www.revistacirurgiabmf.com/2012/v12.n1/Artigo%2009.pdf

Colégio Americano de Obstetras e Ginecologistas: https://www.acog.org/Clinical-Guidance-and-Publications/Committee-Opinions/Committee-on-Obstetric-Practice/Definition-of-Term-Pregnancy

Unicef: https://www.unicef.org/brazil/pt/resources_27450.htm

Indicadores de risco para o parto prematuro: http://www.scielo.br/pdf/rbgo/v31n4/08.pdf

Acesso à assistência odontológica no acompanhamento pré-natal: https://www.scielosp.org/scielo.php?pid=S1413-81232012001100022&script=sci_arttext&tlng=en

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.