Ter uma Doula faz toda diferença! Entenda o porquê.

Compartilhe:
“Nascimento de Héracles, por Jean Jacques Francois Le Barbier.” Fonte:mitologiahelenica.wordpress.com

Antigamente o parto era tratado como um evento fisiológico e parte natural da vida das mulheres.  Era assistido por parteiras em ambiente domiciliar e as mulheres mais experientes e próximas da parturiente sempre estavam presentes durante todo o processo da gestação compartilhando saberes e informações, no momento do parto encorajando e fortalecendo a mulher e no pós parto auxiliando com os afazeres domésticos e com a adaptação da mãe com o bebê. Era natural que as mulheres formassem uma rede de apoio amorosa para amparar a parturiente.

Com a chegada e avanço da medicina a assistência ao nascimento passou a ser feita em ambiente hospitalar se tornando assim um evento médico e físico totalmente medicalizado, distanciando as mulheres de seus processos fisiológicos e de sua capacidade natural de parir.

Além do ambiente hospitalar não ser dos mais acolhedores, a presença do grande número de pessoas que compõe a equipe médica em um momento tão íntimo  muitas vezes gera ainda mais medo, pressão e ansiedade para a parturiente. Cada profissional da equipe tem sua função direcionada para um aspecto técnico do parto sendo esses colocados como prioridade à assistência da mulher que está dando à luz.

A mulher contemporânea muitas vezes não pode contar com um círculo de apoio durante a gestação, parto e pós parto.  E diante do cenário de nascimento que temos hoje a presença da Doula tornou-se uma importante ferramenta de amparo e empoderamento para que a mulher tenha uma assistência de qualidade e amparo emocional.

Mas afinal, qual é o papel da Doula?

Um pouco de encorajamento rsrs

A função da Doula gira em torno das necessidades da mulher gestante, parturiente e puérpera. A Doula vai oferecer um suporte informativo de qualidade para que a mulher tenha clareza e autonomia em suas escolhas e também irá oferecer conforto, suporte físico e emocional durante todo esse processo de transformação e nascimento de uma nova família.

A Doula não precisa ser uma profissional da área da saúde pois não realiza nenhum procedimento clínico. Porém, cada uma possuí um grande campo de especializações que tornam seus acompanhamentos completos e indispensáveis. Esses acompanhamentos podem ser direcionados para uma fase em específico ou para todo o ciclo.

Durante a gestação a Doula poderá:

  • Esclarecer possíveis dúvidas em relação aos procedimentos médicos e hospitalares;
  • Falar da importância do plano de parto e auxiliar o casal no desenvolvimento desse documento;
  • Oferecer sessões de terapias complementares (reiki, aromaterapia, do-in, etc) para alívio das dores e desconfortos do final da gestação.

Durante o trabalho de parto a Doula poderá:

  • Oferecer métodos não farmacológicos para alívio da dor como massagens, banhos e sugestões de movimentos e posições que favoreçam a progressão do trabalho de parto;
  • Técnicas de relaxamento e respirações para ajudar na conexão da mulher com o TP e aliviar medos, tensões e ansiedade;
  • Oferecer apoio emocional encorajando e incentivando o desempenho da mulher.

Vale lembrar que a presença da Doula não substitui a presença do acompanhante escolhido pela mulher. Cada um terá uma função e um envolvimento diferente com os acontecimentos que envolvem o trabalho de parto e parto em si.

Durante o pós-parto a Doula poderá:

  • Dar apoio ao período de adaptação e amamentação
  • Dar suporte informativo sobre questões não clínicas como rotina, necessidades básicas do bebê, choro, etc
  • Ajudar com cuidados básicos à família como cozinhar, ir ao supermercado e apoio com os filhos mais velhos.

Esses são alguns dos muitos serviços que uma Doula poderá oferecer à gestante e família. Por isso é importante ter em mente o que você busca ter como experiência e assim encontrar a profissional que atenderá suas necessidades.

As vantagens de ter uma Doula.

Hoje em dia  à base de muita luta e apesar das resistências ainda encontradas, a atuação das Doulas é reconhecida e recomendada pela OMS (Organização Mundial da Saúde), pelo Ministério da Saúde e por muitos médicos e profissionais ativistas pela  assistência humanizada ao parto.

Pesquisas realizadas mostram que a atuação da Doula no parto pode:

  • Diminuir em 50% as taxas de cesárea;
  • Diminuir em 20% a duração do trabalho de parto;
  • Diminuir em 60% os pedidos de anestesia;
  • Diminuir em 40% o uso da ocitocina;
  • Diminuir em 40% o uso de fórceps;

A pesquisa acima foi realizada no exterior, mas acredita-se que os números aqui sejam satisfatórios da mesma maneira.

“O Renascimento do Parto 3” Fonte:lunetas.com.br

Além disso, a presença da Doula também mostrou benefícios emocionais e psicológicos entre mãe e bebê com resultados positivos como:

  • Satisfação com a experiência do parto;
  • Interação na relação mãe-bebê;
  • Maior sucesso na amamentação;
  • Redução na incidência de depressão pós-parto.

A luta continua!

Fonte: Brasil de Fato

O movimento pela humanização do parto e a atuação das Doulas cresceu muito nos útilmos tempos, mas ainda assim é um assunto desconhecido por grande parte da população brasileira incluindo funcionários de hospitais. E em tempos de tantos retrocessos no nosso país é preciso mais do que nunca nos alimentarmos de informações de qualidade para que possamos avançar e melhorar o cenário obstétrico que temos atualmente.

Espero que esse texto possa ter contribuído para esclarecer um pouco mais sobre qual é o papel da Doula e sua grande importância para uma experiência de parto digna e satisfatória!

Referências:

Evidências qualitativas sobre o acompanhamento por doulas no trabalho de parto e no parto https://www.scielosp.org/article/csc/2012.v17n10/2783-2794/

Continuous support for women during childbirth https://www.cochrane.org/CD003766/PREG_continuous-support-women-during-childbirth

The Obstetrical and Postpartum Benefits of Continuous Support during Childbirth KATHRYN D. SCOTT, PHYLLIS H. KLAUS, and MARSHALL H. KLAUS http://doi.org/10.1089/jwh.1.1999.8.1257

Evidências sobre o suporte durante o trabalho de parto/parto: uma revisão da literatura http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2005000500003

 

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.