Doular cura!

Compartilhe:
doula lilianne maia
Acervo pessoal

Oi! Sou a Lili, tenho 36 anos, nascida e criada em BH, Minas Gerais. Sou casada há 12 anos com o amor da minha vida, e estamos juntos há mais de 20! Me formei em Design de Ambientes, e fui professora universitária, mas sempre pensei em ter um negócio além da docência, alguma coisa que me permitisse passar mais tempo em casa, pois pretendia ter filhos. Já fui esteticista, costureira (esse ainda sou) e dei aulas de costura.

Viramos “tentantes”

Depois de 3 anos de casada, começamos com as tentativas pra engravidar. Foi um longo processo, diagnósticos de endometriose, ovários policísticos, e uma má formação uterina, que não me permitiram o tão sonhado “positivo”.

Foto Clinica Origen
Foto de um dos meus embriões, com 4 células, logo antes de ser implantado.

Fomos à vários médicos, fizemos vários exames, rastreamento de ovulação, coito programado, até que chegamos na FIV (fertilização in vitro). Cheguei a produzir 25 óvulos em um único ciclo. Desses, 13 foram fecundados com êxito.

Fiz duas tentativas, utilizando 5 dos meus 13 “picolezinhos”, rsrsrs. Infelizmente não foram bem-sucedidas. Sabia que as chances de sucesso, para os meus 32 anos na época, eram de apenas 50%? Como é um processo muito sofrido, física e mentalmente falando, e resolvemos dar um tempo e deixar os demais embriões congelados, esperando um momento melhor…

Aquele ano…

Acontece que no mesmo ano das minhas malsucedidas FIVs, me vi desempregada desse que, na verdade, foi o único emprego fixo que eu tive. Com isso, fiquei um bom tempo sem querer nem falar nesse assunto de gestação, parto, etc.

Como virei Doula

Sou daquelas que passava a tarde vendo partos na televisão e me emocionando a cada bebezinho que nascia. Via também como pode ser violenta a assistência, mesmo em países de primeiro mundo. Nessas buscas, descobri a profissão de doula, e achei maravilhoso! Sempre gostei de trabalho voluntário, e estava buscando um curso, para poder ser doula voluntária aqui em BH.

Em 2016 conheci uma doula, que se candidatou a vereadora, e comecei a acompanhá-la.  Quase um ano depois, a perguntei, na internet mesmo, se ela não conhecia um curso para me indicar, e a resposta foi: Sim! Eu dou o curso! Então me matriculei na próxima turma, e desde 2017, sou doula certificada, pelo Ishtar, esse grupo maravilhoso que acolhe, informa e empodera as mulheres e suas famílias para esse momento tão transformador.

doula lilianne maia
Curso de doulas Avançado Ishtar – BH Foto: Bari Amarelo Cintilante

O curso já foi maravilhoso por si só, acho toda mulher deveria fazer, independente se vai atuar ou não, mas nada descreve a emoção do meu primeiro parto! Foi logo um mês depois de me formar, ainda muito insegura, muita coisa por aprender (ainda tenho!) mas fui lá, com a cara e a coragem, e foi tudo incrível! Vi como podemos fazer diferença, como podemos ajudar, e fazer desse momento mais fácil e tranquilo para a família. O reconhecimento depois também foi extremamente gratificante.

A verdade é que ser doula foi o caminho que encontrei para minha cura como mulher, e estar presente nos começos de cada uma das famílias, é como renascimento para mim também.

Batalhas

O ano de 2018 foi intenso na militância pelo feminismo, pelas melhores condições de atendimento, principalmente do público, e a luta continua, entre um parto e outro, vamos abrindo nossa rede, conhecendo mais mulheres maravilhosas e crescendo juntas. Uma das coisas que me impressionou foi o poder transformador das rodas de conversa quem nunca foi, vá, seja de qual tema for. Você sai sempre outra pessoa!

 

doula lilianne maia
Parto Domiciliar da Shantal. Foto: Ana Clara Rodrigues

Tive também a oportunidade de doular uma ex-aluna, a acompanhei em seu parto domiciliar, e essa experiência me marcou demais também, pois foi extremamente respeitoso, e do jeitinho que ela queria, inclusive com quatro gatos!

 

De lá para cá, acompanhei algumas famílias, já doulei cesárias, e o tanto que aprendo com elas me estimula a continuar nessa caminhada.

Muita leitura, cursos extras, seminários, congressos, e o aprendizado sempre continua, não para nunca! Resolvi que ser doula é o que quero para o resto da minha vida, sempre quis fazer alguma diferença nesse mundo, e olha só: eu consigo!

 

Quer saber um pouco mais sobre doula? Clica aí!

 

  • Métodos não farmacológicos para alívio da dor no trabalho departo 

http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-07072010000400022

  • Apoio contínuo para mulheres durante o parto

https://www.cochrane.org/pt/CD003766/apoio-continuo-para-mulheres-durante-o-parto

Compartilhe:

6 respostas para “Doular cura!”

  1. Lili!!!
    Que história mais linda ! Tanto quanto você e essa luz maravilhosa que existe em ti.
    Um grande abraço !

  2. É lindo ver o depoimento de alguém que se realiza no que faz…mas no contexto da sua historia é ainda mais lindo! Que venham mais experiencias unicas recheadas de significado, olho no olho, aprendizado, sensibilidade e realização…para as familias e pra vc!

  3. Lili que máximo essas fases de sua vida . Você é guerreira demais te admiro por tudo isso. Um enorme abraço.

Deixe uma resposta para Maria de Fátima Canabrava Haddad Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.