Minha trajetória como doula na humanização do parto

Compartilhe:

Sou a Grasi, tenho 26 anos, sou casada com o Túlio, mãe de duas meninas e doula . Sofia tem dois anos e agora estou à espera da Liz. Sou apaixonada pelo movimento da humanização e luta pelo parto respeitoso.

Minha primeira formação foi Bacharel em Estética, que é uma área bem ampla onde se baseia nos cuidados da saúde e bem estar das pessoas. Sempre me vi realizada com essa formação até conhecer o mundo da maternidade, em que me redescobri. Hoje sou doula, ativista do parto, defendo a prática de uma Assistência Baseada em Evidências científicas e na humanização.  Sou apaixonada por Partos Naturais e nascimentos respeitosos.

Foto durante o parto da Aurora. Créditos:  Francielen Choenstat @francielenfotografias

Como se iniciou a minha jornada

Tudo começou depois que a Sofia nasceu (em 2016), foi um parto bastante traumático para mim, devido à falta de informação (eu não fazia ideia que existia possibilidades muito melhores para trazer um filho ao mundo) e por não saber sobre meus direitos no nascimento da Sofia, acabei sofrendo várias intervenções que com certeza poderiam ser evitadas por parte das enfermeiras , médico obstetra e médico pediatra no decorrer do trabalho de parto e após ao parto, como internação precoce, jejum prolongado, restrição de movimentos, exame de toque vaginal o tempo todo, posição de litotomia, puxos dirigidos e episiotomia. Não fazia ideia do que era uma doula e o que ela fazia e que eu tinha direito de ter uma ao meu lado nesse momento. Não tive muito recursos naturais para alivio da dor e o uso do chuveiro era bastante limitado também.

O momento que a Sofia nasceu.

Após o nascimento, Sofia também passou por  intervenções (clampeamento precoce do cordão, colírio de prata, aspiração) e permaneceu pouco tempo no meu colo e não amamentou na primeira hora de vida.

Minha recuperação no pós parto foi bastante delicado devido a episiotomia, os pontos inflamaram e tive um granuloma no local que precisou ser reparado cirurgicamente, e minha vida sexual foi arruinada durante um bom tempo.

Cinco meses depois, Sofia tinha iniciado o desmame precoce indesejado por causa de confusão de bicos, então decidi procurar ajuda para retornar com a amamentação.

Foi então que conheci o grupo Ishtar em Divinópolis e a doula Rebeca Charchar, assim comecei a me aproximar dessa rede de humanização, onde decidi seguir esse caminho, ainda por cima sabendo que meu parto poderia ajudar a conscientizar outras mulheres só me deu mais forças pra seguir em frente. Será o destino causador disso tudo? Acredito que Deus sempre tem um proposito bem maior do que a gente possa imaginar..

Meu reencontro como doula.

Foi um caminho difícil para me cadastrar no curso para me formar doula, não tinha muitas condições financeiras, somente meu marido trabalhando e eu como autônoma, as coisas andavam bem complicadas na época.

Curso de Doulas – 2017 Minhas Doulas – BH

Então no final de 2017 consegui me formar doula no curso Minhas Doulas em Belo Horizonte – MG. Foi transformador, encarar meus maiores temores,  compreender  o parto da Sofia e aceita-lo foi um grande desafio para mim. Despedi-me do curso cheia de esperança, expectativas e sonhos pra realizar na minha cidade.

Mas confesso que não tem sido uma trajetória muito fácil, tem muitos obstáculos e pedras no caminho, mas é muito gratificante cada vitória que alcançamos.

Palestra sobre a Violência Obstétrica

Palestrei algumas vezes na maternidade da minha cidade e a palestra que mais me marcou durante esse tempo, foi falar sobre a luta contra a violência obstétrica junto com a Enf. Obstétrica Tassyane Tavares no seminário que aconteceu em abril de 2018. Esse tema mexeu com muitas pessoas, e isso deu um rumo bem diferente e intenso durante a busca de um nascimento mais respeitoso.

Moçao Elogiosa da Prefeitura

E após esse seminário, um dos vereadores da minha cidade recorreu ao projeto de lei 168/2018 contra a violência obstétrica e por fazer parte dessa luta, recebi uma Moção Elogiosa da prefeitura sendo reconhecida pelo meu trabalho junto à maternidade da Santa Casa de Caridade de Formiga.

Hoje venho atuando na preparação para o parto, acompanho durante o trabalho de parto e também auxilio no pós parto, e sou fundadora do grupo Formigas Parideiras.

E tenho uma enorme gratidão a cada mulher que confiou no meu trabalho e me permitiu fazer parte desse momento tão único e  emocionante que é vê-las renascerem.

Creditos: Francielen Choenstat @francielenfotografias

Em busca da cura.

No inicio de 2018 eu e meu marido decidimos planejar uma nova gestação e concordamos em viver uma experiência diferente dessa vez. Sabia que não seria um caminho fácil, que exigiria de mim recorrer a pessoas preparadas e qualificadas para nos ajudar.

Quando descobri que estava grávida novamente.

Em Julho/2018, um mês após a perda gestacional que tivemos, descobrimos que estávamos grávidos novamente. Foi uma grande surpresa, não imaginávamos que seria tão rápido assim e agora estou à espera da Liz, em busca do meu tão sonhado parto domiciliar planejado.

Descobri que mesmo sendo doula, eu tinha muita coisa pra conhecer. Sempre achamos que sabemos tudo, mas se for pensar bem, de fato sempre temos mais a aprender.

Então comecei a ler, conversar, trocar informações, estudar com intensidade e a me envolver mais com esse assunto. Parece tudo tão novo e desconhecido para mim, o medo bate em certos momentos, mas sei que minha probabilidade de conseguir alcançar meu proposito é enorme.

À espera da Liz.

Decidimos procurar uma equipe e doula para nós amparar nesse momento e ajudar a realizar esse sonho. Espero poder alcançar um nascimento com o máximo de respeito e dedicação que eu e a Liz mereçamos, independente da forma que ela vier.

A  gestação não tem sido uma trajetória fácil, tivemos muitos imprevistos repentinos, alguns sustos, mas estamos aqui firmes e a Liz cresce mais a cada dia que passa.

Eu acredito que o nascimento da Liz vai ajudar a mudar  a  perspectiva de muitas pessoas sobre a forma de nascer.

Se desejar me conhecer melhor e participar do grupo VIP de atendimento, é só se inscrever aqui:  https://goo.gl/forms/OGjPgaicd63V3ngB2

 

Referências:

Estudando Episiotomia: http://estudamelania.blogspot.com/2012/08/estudando-episiotomia.html

REFLEXÕES SOBRE DEAMBULAÇÃO E POSIÇÃO MATERNA NO TRABALHO DE PARTO E PARTO: http://www.scielo.br/pdf/ean/v11n2/v11n2a23

O SENTIMENTO DO TOQUE VAGINAL PARA PARTURIENTE DURANTE A ASSISTÊNCIA NO PRÉ-PARTO.:  http://abenfopi.com.br/vicobeon/COMORAL/Madre%20Maria%20Domineuc/O%20Sentimento%20do%20Toque%20Vaginal%20para%20Parturiente%20durante%20a%20assist%C3%AAncia%20no%20pr%C3%A9%20parto.pdf

Percepções das mulheres sobre o apoio de Doulahttps://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC1804309/

Os cuidados imediatos prestados ao recém-nascido e a promoção do vínculo mãe-bebê: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0080-62342007000400021&lng=pt&tlng=pt

O efeito de bicos e chupetas no aleitamento materno  http://www.scielo.br/pdf/jped/v79n4/v79n4a04

Violência obstétrica: a dor que cala http://www.uel.br/eventos/gpp/pages/arquivos/GT3_Briena%20Padilha%20Andrade.pdf

Compartilhe:

4 respostas para “Minha trajetória como doula na humanização do parto”

  1. Parabéns Grazi, confesso que lembro da sua gestação da Sofia, medos dúvidas e os traumas pós operatórios que relatou no grupo. Quando contou da gestação novamente, confesso que achei que era doida… Tanto sofrimento e se arriscar novamente. Mas vejo que sua trajetória como doula vai te fazer muito feliz pois agora conhece várias possibilidades e está preparada para não permitir esses procedimentos traumáticos novamente…seja feliz..e continue apoiando outras mães ..parabéns pelo belíssimo trabalho..

    1. Muitoo obrigada pelo carinho Pri… Espero poder alcançar muitas pessoas através deste texto. ♥️♥️♥️

  2. Que lindo Grasi. Não sabia que era enganjada na humanização do parto. Obrigada por isso, a luta é grande! Adorei seu blog, escreva mais 😘

    1. Oii amore! É gratificante demais ser coautora desse blog maravilhoso… Tem muito caminho ainda pela humanização. Obrigada pelo carinho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.