Principais segredos para pega correta do bebê na amamentação

Compartilhe:

Ah a pega correta… Quando a gente está grávida e/ou logo que o bebê nasce a coisa que mais escutamos sobre amamentação é: “você tem que conseguir a pega correta do bebê pra amamentar sem dor”. Mas que raios é esse tal pega correta? Ela é mesmo tão importante? E como a gente consegue ensinar o bebê a pegar certinho?

Essa e outras perguntas serão devidamente respondidas nesse texto que é o segundo da série sobre preparação para amamentação que estou escrevendo semanalmente aqui no blog.

É bacana você ler o primeiro  https://blog.casadadoula.com.br/2019/01/21/o-que-toda-gravida-deveria-saber-sobre-amamentacao/, pois os textos são complementares e ficará mais tranquilo de você estar mais segura e preparada quando o bebê estiver plugado em você! Bora lá…

 

Muito além de evitar dor ao amamentar e fissuras…

 

DOR! Créditos: giphy.com

 

A maioria dos textos sobre a amamentação nos fala da importância da pega correta para evitar a dor e as temidas fissuras (ou rachaduras) mamárias, que são aqueles machucados doloridíssimos que acabam acontecendo no mamilo quando o bebê não está abocanhando o seio da mãe corretamente ou se ele tem alguma dificuldade orofacial (língua presa, por exemplo).

Porém os benefícios da pega correta na amamentação vão muito além de evitar a dor e as fissuras… Confira as mais importantes:

  • Abocanhando corretamente o seio, o bebê conseguirá uma boa transferência de leite materno, ou seja, irá realizar uma mamada efetiva = mais leite em menos tempo e com menos esforço. O resultado disso: o bebê irá ganhar peso e crescer de maneira saudável!

 

  • Quando a pega está correta e o bebê faz mamadas efetivas, isso também auxilia a boa produção de leite materno. Aliada à livre demanda e os demais cuidados para um bom esvaziamento mamário, a pega correta promove uma produção de leite adequada às demandas do bebê.

 

  • A imensa maioria dos casos de dor intensa e fissuras mamárias está relacionada à pega incorreta. Sendo assim, se o bebê pegar corretamente a mama você irá amamentar com mais conforto e tranquilidade, vai evitar (ou curar mais rápidos) as fissuras mamárias e seu bebê vai ganhar peso adequado.

 

Afinal, o que é a pega correta?!

 

Créditos: Pixabay

 

É quando o bebê consegue abocanhar o seio para além do “bico”, estimulando corretamente a mama e fazendo uma boa transferência de leite materno. As 7 principais características para avaliar se a pega está correta são:

 

  • Bebê está posicionado de frente para mama e com o corpo alinhado e próximo da mãe. Uma boa forma de avaliar se ele está alinhado é observar se a orelha, o ombro e o quadril do bebê estão formando uma linha reta, independentemente da posição escolhida. Na posição tradicional, dizemos que o bebê precisa ficar “barriga com barriga” na mãe.

 

  • Bebê abocanha maior parte da aréola. Se a aréola for pequena, ela fica todinha dentro da boquinha do bebê. Se for grande isso é impossível! Então veremos mais aréola na parte de cima do que na parte de baixo. Lembre-se que para abocanhar a maior parte da aréola, o bebê precisa estar com a boca bem aberta.

 

  • Os lábios do bebê, especialmente o de baixo, ficam evertidos, ou seja, virados para fora, a famosa boca de peixinho. Se o bebê não pegar automaticamente dessa forma, podemos ajudar com o dedo, puxando os lábios para fora.

 

  • As bochechas do bebê permanecem arredondadas durante a amamentação. O fato de o bebê fazer covinhas ao mamar é um indicativo forte de que a pega não está legal e você precisará reposicionar a boquinha do seu filhote.

 

  • O queixo do bebê toca a mama, mas sem impedir sua livre movimentação. Caso o queixo esteja longe da mama, traga o corpo do bebê para mais perto do seu e reposicione sua boquinha.

 

  • O nariz do bebê ficará livre pra respirar, sem precisar qualquer artifício seu para afastar a mama do nariz, como colocar seu dedo, por exemplo. Caso o nariz esteja afundado na mama, procure deixar o pescoço do bebê mais esticado.

 

  • O bebê suga e engole num ritmo lento e contínuo, fazendo pausas para respirar e descansar. Uma boa maneira de perceber se ele está engolindo é observar se a orelha está mexendo durante a amamentação. Também dá pra observar o ossinho da garganta mexendo. Se você ficar na dúvida pode pedir para alguém repousar a mão suavemente na garganta dele pra sentir.

 

Nesse vídeo a explicação esquemática das características da pega correta:

Segredos para ensinar o bebê a pega correta

 

No tópico anterior vimos um check list com as principais características da pega correta. Agora vamos ver o que fazer para ensinar o bebê a pegar direitinho ou para corrigir caso ele esteja pegando errado.

Lembre-se que por ser um processo aprendido, muitas vezes você irá ter que tirar o bebê do seio (cuidado pra não se machucar!) muitas vezes e não há nada de errado com isso.

Tenha paciência, pois eles aprendem muito rápido e logo, logo seu rebento será capaz até mesmo de fazer “mamasutra” em diversas posições inusitadas.

Os primeiros 15 a 30 dias iniciais costumam ser os mais desafiadores nesse processo de aprendizado. Vamos aos segredos então?!

  • Esteja confortável e use muitas almofadas/travesseiros para se acomodar da melhor maneira possível. A tensão muscular acaba interferido na síntese da ocitocina, hormônio que atua na ejeção do leite materno, então relaxeeee. Relaxamento = boa síntese de ocitocina = maior fluidez do leite materno.

 

  • Escolha a posição que mais se adapta a você e seu bebê. Existem muitassss. Como a grande maioria das mães prefere a posição tradicional, eu frequentemente sugiro uma pequena variação que é a tradicional invertida, ou seja, você segura o bebê com a mão oposta ao seio que você está oferecendo. Com isso você controla melhor a cabeça do bebê e a direciona melhor a boca do bebê até a parte que ele precisa abocanhar. Veja na imagem:
Posição Tradicional Invertida. Créditos: jojomamanbebe.ie

 

  • Técnica da Preguinha (ou Sanduíche): essa técnica é excelente, especialmente para as mães que tem bico plano ou invertido, já que dá um direcionamento para que a pega fique mais profunda e o mamilo atinja a zona de conforto. Costumo sugerir essa técnica aliada à posição tradicional invertida para todas as gestantes que acompanho e para as mães que me procuram com dificuldades pra amamentar. Dá resultados muito bons!

Você vai fazer um sanduíche com a área da aréola que o bebê vai abocanhar. Quando o bebê estiver com a boca bem aberta, você direciona a preguinha até a boca do bebê e conduz gentilmente a cabeça do bebê até o seio ao mesmo tempo.

Confira a demonstração da técnica nesse vídeo do canal do YouTube “Amamentar é”, com a maravilhosa Bianca Balassiano, Consultora Internacional de Amamentação:

  • Fique atenta aos sinais de boa pega já descritos e se o bebê estiver com algum sinal de pega incorreta, tire ele do seio com o cuidado de tirar a pressão da sucção com o dedo mindinho e o reposicione quantas vezes for necessário.

 

  • Evite ao máximo o uso de bicos artificiais, como chupetas e mamadeiras. Elas podem atrapalhar e muito o aprendizado da pega correta e ainda causar confusão de bicos e fluxo. Saiba mais sobre as consequências do uso da chupeta aqui:

https://blog.casadadoula.com.br/2018/10/19/verdade-ou-mito-chupeta-atrapalha-amamentacao/

 

  • Se mesmo seguindo todos os passos descritos você ainda continuar com dor ou o bebê apresentar algum dos sinais de pega incorreta, procure um profissional especializado em amamentação.

Lembre-se que apesar de ser importante, a pega incorreta está longe de ser a única alteração possível no processo de amamentação. Por isso a importância da avaliação de um profissional qualificado.

O Consultor em Amamentação irá avaliar o bebê, você e a díade mãe-bebê  (como vocês estão funcionando juntos!), diagnosticando a origem da dificuldade e sugerindo condutas adequadas a cada caso. Saiba mais sobre o papel do Consultor em Amamentação aqui:

https://blog.casadadoula.com.br/2018/01/18/voce-nao-precisa-de-ajuda-profissional-na-amamentacao/

Quanto antes essa ajuda for buscada melhor, já que as consequências de uma pega incorreta ou qualquer outra dificuldade de amamentação é muito minimizada quando a ajuda acontece cedo, tendo menor impacto na saúde física das mamas, no aprendizado do bebê em mamar, no seu ganho de peso e saúde em geral, e principalmente na saúde emocional da mãe que amamenta…

Há, inclusive, consultores em amamentação e doulas que realizam atendimentos de orientação em amamentação para grávidas ainda na gestação. Caso você tenha a possibilidade de fazer, esse é um investimento que vale muito a pena!

 

E para fechar com chave de ouro, outro vídeo da Bianca Balassiano que gosto muito de compartilhar com as minhas clientes. Dessa vez ela deu uma entrevista muito bacana para o canal do YouTube “Mães do Peito”. Nos vemos na próxima semana pra falarmos sobre as principais dificuldades em amamentação e o que fazer em cada uma delas!

 

Para saber mais pesquise as Referências Bibliográficas: 

 

  • Apoio ao aleitamento materno pelos profissionais de saúde: revisão integrativa da literatura

http://www.scielo.br/pdf/rpp/v33n3/0103-0582-rpp-33-03-0355.pdf

  • Aleitamento Materno: técnica, dificuldades e desafios

http://residenciapediatrica.com.br/detalhes/115/aleitamento-materno–tecnica–dificuldades-e-desafios

  • Dificuldades Iniciais com a técnica de amamentação e fatores associados a problemas com a mama em puérperas

http://www.scielo.br/pdf/rpp/v35n3/0103-0582-rpp-2017-35-3-00004.pdf

  • Aleitamento Materno: Posicionamento e Pega Adequada do Recém Nascido

https://www.nescon.medicina.ufmg.br/biblioteca/imagem/aleitamento-materno-posicionamento-pega.pdf

  • Influência da Técnica de Amamentação sobre o Aleitamento Materno Exclusivo e Traumas Mamilares

https://www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/10195/000595508.pdf?sequence=1

  • Promovendo o aleitamento materno

http://www.redeblh.fiocruz.br/media/albam.pdf

  • De mãe pra mãe – Humaniza SUS

http://www.redehumanizasus.net/sites/default/files/de_mae_para_mae.pdf

  • Amamentação: conhecimento e prática de gestantes

http://bvsms.saude.gov.br/bvs/artigos/mundo_saude/amamentacao_conhecimento_praticas_gestantes.pdf

  • Manual de Aleitamento Materno da Febrasgo

file:///D:/Larissa/Downloads/febrasgoamamentacao2018manual-181017140601.pdf

  • Cadernos de Atenção Básica do Ministério da Saúde – Saúde da Criança – Aleitamento Materno e Alimentação complementar (caderno 23)

http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/saude_crianca_aleitamento_materno_cab23.pdf

 

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.