Métodos naturais para alívio da dor do parto.

Compartilhe:
Nascimento da Liz
Mamãe Carla Oliveira e Papai Junior
Foto de Vilma Alves

A dor do parto é algo pessoal, cada mulher sente de uma forma e em uma intensidade, aliviar essa dor é perfeitamente possível fazendo uso de métodos não farmacológicos e com resultados muito satisfatórios, mas antes vamos entender um pouquinho sobre por que sentimos dor quando estamos em trabalho de parto?

Por que parir pode doer?

Coloco na pergunta a palavra “pode”, pq existem mulheres que se quer sentem dor, essa é uma parcela pequena da população, mas que não pode deixar de ser citado, o usual é que haja dor durante o processo de trabalho de parto, pois a musculatura do útero se contrai, existe uma falta de oxigenação pela contração uterina, o colo do útero se abre e a vagina e o períneo sofrem um estiramento além dos hormônios envolvidos durante o processo, hormônios esses que são aumentados durante o trabalho de parto (glicocorticoides e catecolaminas), mas o parto não é feito somente do material do palpável, há uma história de vida, condições de saúde, condicionamento físico e tolerância à dor, medo, insegurança, tensão e à medida que o trabalho de parto avança e o colo se abre há um aumento natural da dor, por isso dói na maioria dos casos, percebeu quantos fatores influenciam esse processo?

Onda amiga

A partir de agora vamos mudar o termo “dor” por onda, pois basta dar uma ¨ googlada ¨ para se ter a definição da palavra  “Dor”, está sempre associada a sofrimento e sentimentos ruins, já onda lembra aquela água do mar que vem e vai e traz renovação de energia, boas novas e alma limpa não é?

Janet Balaskas usa com propriedade em seu livro “ parto ativo” essa substituição e quando falamos em métodos não farmacológicos para alivio da dor do parto isso inclui uma mudança de olhar e só a mudança de habito faz muita diferença na forma como você vai encarar seu trabalho de parto.

Essa onda de amor, traz com ela seu bem precioso, traz a vida e com ela a certeza de que você é capaz, além de ter uma importância no próprio diagnóstico do trabalho de parto.

É durante a observação que muitas vezes identificamos que o trabalho de parto começou ou que houve uma mudança no padrão de duração, intensidade e frequência de ritmo é o seu corpo se comunicando  com o exterior e guiando você e a equipe no andar da carruagem. Por tanto querida, ame sua onda e faça dela sua amiga.

Por que lançar mão de métodos naturais ou não invasivos para alívio da dor do parto?

Desde que o parto foi instituído  com um evento hospitalar o cenário também mudou, levando a mulher do conforto do seu lar para as salas frias  e impessoais do hospital, com isso tensões, medos e o distanciamento das famílias o que causava ainda mais insegurança, o parto horizontal também é um dos fatores que contribuem para o aumento da dor, pois comprime vasos sanguíneos importantes e impossibilita a troca gasosa da placenta, além de ser completamente contra a leia da gravidade tendo o bebê que fazer muitos esforços para nascer. Pois bem, com esse cenário a necessidade de novas intervenções também surgiu e assim a tecnologia das anestesias e analgesias da mesma forma que vinham com uma proposta de salvar a mulher das dores do parto, também traziam e trazem consigo riscos, um deles é a parada de progressão do parto, encaminhamento para cesárea, complicações no período do pós parto e dificuldade no estabelecimento da amamentação. Quero deixar claro que a ciência tem contribuído grandemente, mas quero deixar meu alerta para os exageros e uso sem critica dos medicamentos. É por esse motivo que quanto mais métodos não farmacológicos para alívio da dor forem usados os riscos e uso de intervenções também cairão, sendo assim mais bebês saldáveis, mulheres se recuperando melhor no pós parto e menos problemas na amamentação teremos e taxas de cesárea reduzidas utilizando métodos mais invasivos em ultimo caso e quando realmente necessário.

Métodos e seus graus de dificuldade

Massagem: Esse é o método que possui um custo beneficio ótimo, pois conta apenas com um par de mãos fazendo massagens na região lombar e sacral da mulher e diga se de passagem né amiga, quem não gosta de uma massagem? Com as duas mãos e um creme ou óleo vegetal deslizar as mãos sobre essas regiões pode representar um presente dos deuses. Essa técnica traz relaxamento muscular intenso o que ajuda a passar por essa fase comais força.

Eletroestimulação transcutânea (EET): É um tipo de eletroestimulação usado muitas vezes para o alivio de dores crônicas e também utilizado para alívio da dor do parto, através de eletrodos colocados na pele ele emite ondas elétricas que excitam as fibras nervosas e causam assim uma analgesia.

Liberdade de movimento:  a posição vertical recebe o auxilio da força da gravidade e evita que uma força contrária seja exercida, sendo assim o ato de a mulher escolher como quer se movimentar reduz o tempo de trabalho de parto bem como alivia a dor provocada pelas ondas de amor.

Exercícios respiratórios:  auxilia na oxigenação do cérebro, trazendo uma clareza e consciência melhor do corpo, além de ser uma excelente técnica de relaxamento muscular, em conjunto com as massagens e técnicas de visualização seus resultados são potencializados.

Banho: Seja ele de imersão em uma piscina ou no chuveiro essa uma das mais utilizadas pelas mulheres, muitas vezes de forma instintiva correm para o banheiro buscando o alívio das dores, tem a função de relaxar a musculatura.

Crioterapia: uso de gelo por um tempo em torno de 20 minutos, no estudo realizado por Mafetoni em 2012 as compressas são realizadas na fase ativa do trabalho de parto com dilatação em torno de 7 a 9 cm e os resultados satisfatórios.

Doulas :  A presença de uma doula pode reduzir significativamente a sensação de dor de uma mulher que está parindo, esse auxilio normalmente vem de uma mulher que foi escolhida pela mulher e que há empatia, a doula possui conhecimentos de técnicas variadas para alívio da dor assim como transmite segurança para mulher, muitas vezes somente a presença da doula já é suficiente para o conforto da mulher.

Acupuntura: Essa é uma técnica milenar utilizada pelos asiáticos com muita destreza, alguns profissionais são capacitados para esse trabalho tendo um resultado satisfatório, são utilizadas agulhas fininhas, juro que não dói meninas, em pontos específicos para alivio de dor.

Bolsa de água ou ervas quentes – A técnica aqui é usar o calor ao seu favor, para dilatar os vasos sanguíneos, oxigenar e relaxar a musculatura, muito parecido com o banho, mas localizados e no caso das ervas aromáticas ainda pode contar com os cheirinhos terapêuticos.

Veja, todas as  técnicas são simples de serem utilizadas, o interessante é que durante a gestação todas as gestantes se preparem para o dia do parto, existem cursos preparatórios, a contratação de uma doula vai te ajudar nessa preparação, aumentar a consciência do corpo é caminho interessante, ser grata a  cada onda que traz seu filho e se munir de uma equipe que você confia, são dicas preciosas dessa doula que vos fala.

Se você quiser saber mais sobre os cursos preparatórios ofertados por mim é só entrar em contato que será um prazer te você comigo.

 

Bibliografia

  1. Métodos não farmacológicos para alívio da dor no trabalho de parto: Revisão integrativa (file:///C:/Users/ketib/Desktop/v18n2a18.pdf)
  2. Utilização de técnicas de respiração e relaxamento para alívio da dor no processo de parturição.(https://www.fen.ufg.br/fen_revista/v10/n4/pdf/v10n4a24.pdf)
  3. Efetividade de estratégias não farmacológicas no alívio da dor de parturientes no trabalho de parto. (file:///C:/Users/ketib/Desktop/40376-47773-1-PB.pdf)
  4. BALASKAS, Janet. Parto Ativo – Guia Prático para Parto Natural
Compartilhe:

Uma resposta para “Métodos naturais para alívio da dor do parto.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *