Como preparar as mamas para a amamentação?

Compartilhe:
via Pinterest

O mês de agosto começou com a Semana Mundial de Aleitamento Materno inaugurando a campanha do Agosto Dourado, que promove durante todo o mês ações de conscientização da importância do aleitamento materno exclusivo até seis meses e complementado até os dois anos.

Choveu nas redes sociais postagens promovendo a amamentação e o que grande parte das mulheres mais queria saber era como fazer o preparo das mamas para amamentar. O que elas não sabiam é que não, não precisa fazer nada.

O que a gente ouve por aí?

Dando uma simples pesquisada no Google, encontramos uma série de recomendações para preparar os seios: tem que esfregar com bucha vegetal para fortalecer os mamilos; colocar casca de banana verde para prevenir fissuras; usar concha de amamentação para formar bico; fazer massagens; deixar de usar sutiã e por aí vai.

A verdade é que nada disso se provou eficiente, pelo contrário. A bucha vegetal pode machucar e tornar o seio mais sensível; a casca da banana aumenta o risco de infecção; as conchas de amamentação podem ocasionar a proliferação de fungos, por exemplo.

O que o Ministério da Saúde diz?

“A ‘preparação’ das mamas para a amamentação, tão difundida no passado, não tem sido recomendada de rotina. A gravidez se encarrega disso. Manobras para aumentar e fortalecer os mamilos durante a gravidez, como esticar os mamilos com os dedos, esfregá-los com buchas ou toalhas ásperas, não são recomendadas, pois na maioria das vezes não funcionam e podem ser prejudiciais, podendo inclusive induzir o trabalho de parto. O uso de conchas ou sutiãs com um orifício central para alongar os mamilos também não são eficazes. A maioria dos mamilos curtos apresenta melhora com o avançar da gravidez, sem nenhum tratamento. Os mamilos costumam ganhar elasticidade durante a gravidez e o grau de inversão dos mamilos invertidos tende a diminuir em gravidezes subsequentes. Em mulheres com mamilos planos ou invertidos, a intervenção logo após o nascimento do bebê é mais importante e efetiva que intervenções no período pré-natal. O uso de sutiã adequado ajuda na sustentação das mamas, pois na gestação elas apresentam o primeiro aumento de volume.”

(Trecho do Caderno 23 de Atenção Básica, do Ministério da Saúde, 2015)

Então, o que fazer? 

por Guy Stern
Amamentação também se aprende!

A melhor forma de se preparar para amamentar é com informação de qualidade. Buscar saber como se comporta um recém nascido, quais as características da pega correta e do posicionamento adequado, saber da importância do leite materno e das vantagens e desvantagens do uso de outros tipos de leite, importância da amamentação ainda na primeira hora, quais são as possíveis dificuldades que possam surgir e como solucioná-las.

No caso de dúvidas, é importante procurar o profissional que te acompanha ou uma consultora de amamentação.

Referências Bibliográficas

Caderno 23 de Atenção Básica. Saúde da Criança: aleitamento materno e alimentação complementar. Ministério da Saúde, 2015.

Doulas recomendam:

Primeira casa do bebê: Placenta, Bolsa amniótica e... Parece que engravidar é bem fácil, mas na verdade o espermatozóide tem que encontrar o óvulo na hora exata e no lugar exato das trompas para que ele s...
Parir pra ir além… Eu sempre achei difícil falar de quem não conhecemos, principalmente quando não é possível criar estereótipo. É, e tem que ser difícil julgar o percur...
Escape de xixi na gravidez, é comum e normal? Bem, lá vou eu falar sobre mim, para iniciar um texto... mas não vejo outra forma de dar esse ponta pé inicial. Engravidei, engordei mais de 30kg, ...
Grávida à deriva: a Cesárea e o Parto Normal Sabe quando você quer um parto normal, mas parece que o mundo ao redor te acha doida? Passei por isso.  Quando me apresentei aqui no blog em 2018, fal...
Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *