O bebê comeu mecônio, e agora?

Compartilhe:
( foto tirada da internet)

Levante a mão quem já ouviu alguma historia trágica da prima da vizinha da amiga que teve um bebê que comeu mecônio durante a gestação. \o/

Vamos conversar um pouco sobre isso?

Na verdade não existe problema no bebê comer o mecônio durante a gestação, primeiro acho importante dizer que o mecônio não é cocô, o mecônio é uma pasta (melequenta), verde escura (quase preta) formada na sua maior parte por liquido amniótico, vérnix e algumas outras células e serve para ocupar o intestino do bebê evitando que “grude” uma parede na outra, ou seja, ele não tem bactérias e é muito importante na gestação, durante o tempo que o bebê está lá no quentinho do útero ele engole liquido amniótico, faz xixi, engole novamente e por ai vai, se o bebê liberar mecônio durante esse período o líquido amniótico vai continuar sendo produzido e o mecônio vai se diluindo, o problema pode ocorrer quando o bebê aspira profundamente o mecônio e vou falar mais sobre isso daqui a pouco.

 

 

(via commons.wikimedia.org )

Quando vamos encontrar o mecônio?

Cerca de 15% das gestações antes das 40 semanas vão apresentar mecônio e normalmente isso esta relacionado ao “sofrimento” fetal durante o parto (sofrimento entre aspas por que me refiro a um bebê que começa a apresentar sinais de cansaço) ou a maturidade gastrointestinal do bebê, o mecônio pode estar mais liquido (mais diluído) o que na pratica não interfere muito nas condições do bebê ao nascer ou mais espesso (em maior quantidade), algumas coisas podem aumentar as chances da liberação do mecônio, tais como:

  • Uso rotineiro de soro de ocitocina
  • Mulheres primigestas (primeira gestação)
  • Internação precoce
  • Gestação com mais de 41 semanas

Síndrome de aspiração meconial (SAM)

Até agora eu disse quando possivelmente vamos encontrar o mecônio no parto e também disse que durante a gestação o líquido amniótico continua sendo produzido e o mecônio é diluído então qual é o problema? O problema acontece quando o mecônio está mais espesso (maior quantidade), o bebê entra em sofrimento,  e ao nascer ele tem o reflexo de “gasping” (uma respiração bem funda como se tivesse levado um susto) e o mecônio acaba indo para as vias respiratórias mais baixas e pode causar entre outros problemas a pneumonia química.

 

 

( por Salim Fadhley)

É indicação de cesárea?

Não, o mecônio isoladamente não é indicação de cesárea, ele é um sinal para a equipe acompanhar mais atentamente esse parto e principalmente esse bebê, no caso de um parto domiciliar planejado a presença de mecônio é um motivo de transferência para o hospital.

No hospital se a mãe e bebê estiverem bem e o trabalho de parto progredindo a indicação é aguardar o desfecho normalmente, caso o trabalho de parto esteja no inicio (ou não tenha iniciado ainda) pode se discutir com a equipe a possibilidade de uma indução, e se o bebê estiver em sofrimento e o trabalho não esteja no expulsivo é indicado à cesárea, vale lembrar também que a via de parto não muda o desfecho para esse bebê.

O importante é estar bem informada sobre o que pode acontecer durante o trabalho de parto, para que possa discutir com a equipe qual a melhor conduta em cada caso.

Quer saber mais sobre o assunto?

Doulas recomendam:

Como assim, “mudou de área”? Sou de uma geração afetada pela pressa em definir a vida. Escolha sua carreira aos 15, para poder prestar vestibular aos 17, mestrar aos 22, doutor...
Algo estranho no papel higiênico? Tampão Mucoso Toda Doula "é meio maluca", tem seus trejeitos, tem sua personalidade bem delineada, sua forma de trabalhar e servir. E tem também suas manias e am...
5 dicas para se preparar para a amamentação Ei! Você aí que está grávida! Já pensou sobre amamentação? Eu sei que essa coisa toda de parto é difícil e que, principalmente na nossa realidade dema...
Palpites na gestação – Manual de Sobrevivênc...   Eis uma verdade: basta você anunciar que está grávida que a chuva de palpites começa. As pessoas gostam de opinar em tudo! No nome do bebê, ...
Compartilhe:

2 respostas para “O bebê comeu mecônio, e agora?”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *