História de uma parteira

Compartilhe:

 

QUEM SOU EU

Campineira, neta de Dona Maria, filha de uma nordestina arretada. Sou a mais velha de 3 irmãos, leonina e mãe de duas felinas. Fui criada por mulheres fortes e desde cedo entendi a força que nós mulheres carregamos nos braços, nos seios, no ventre, e que ela é capaz de tudo, basta encontrá-la. Junto delas aprendi que o cuidado permeia as relações e que sozinha não existo, assim, desde sempre quis cuidar e essa vontade foi crescendo e se transformando na parteira que sou hoje.


Já  perguntou sobre a história do seu nascimento? Minha mãe conta que minha avó teve os três filhos em casa com parteira, afinal moravam há dois dias de cavalo do hospital mais próximo, bem no meio do sertão nordestino. Já eu nasci de um parto normal prematuro com 28 semanas de gravidez por conta de um episódio de pneumonia e, como dizem lá em casa, vinguei.  Por ser a mais velha, acompanhei o crescimento de meus irmãos, primos e primas próximas e o maternar aflorou dentro de mim. Sinto-o aqui dentro, quentinho, e aguardo a hora de sentir na prática tudo o que conheço como parteira.

 

Porque Obstetrícia?

Se me perguntarem em que momento escolhi a graduação em Obstetrícia, não saberia responder ao certo, mas costumo dizer que fui escolhida. Foi somente no segundo ano da faculdade no dia em que vi da beira da porta do quarto  meu primeiro parto e pude sentir toda sua intensidade de cores, sons, cheiros e sentimentos, que entendi meu lugar nesse mundo. Alias, hoje, 12 anos depois, a cada parto eu ainda sinto aquela mesma sensação inexplicável que renova minhas forças para essa missão, que muitas vezes é árdua e cansativa, afinal, ser parteira e trabalhar dentro dos pilares da humanização num País cesarista como o nosso não é tarefa fácil.

Entre muitos caminhos dentro e fora da academia, tive a oportunidade de conhecer e trabalhar com mulheres maravilhosas que fizeram essa caminhada ficar mais colorida e acolhedora. Dentre elas destaco três doulas que tiveram grande significado na minha construção como parteira: Gisele Leal (fundadora do Espaço Mulheres Empoderadas – Campinas), Natalia Souza e Fran Custódio. Minha eterna gratidão a vocês!

 

POR ONDE ANDO

Obstetriz formada pela USP em 2009, Mestre em Ciências pela Unifesp em 2012 e enfermeira pela Unicamp em 2017. Dentre os diversos cursos da área que já fiz nessa vida, os mais importantes para minha prática  diária são os de atualização em urgências e emergências obstétricas e reanimação neonatal. Temas de extrema relevância para uma assistência segura e baseada em evidências científicas, quase nunca preciso usar essas habilidades, mas quando necessário preciso ser assertiva.

Construí minha experiência até o momento em hospitais do interior de São Paulo, partos domiciliares planejados e partos hospitalares humanizados. Atualmente sou co-fundadora e integrante do -ELAS, gestação, parto e pós-parto- um coletivo que nasceu do coração de cinco parteiras com o sonho de fortalecer o movimento da Humanização do Parto e Nascimento na Baixada Santista e estimular as mulheres a reconhecerem sua autonomia e se empoderar para vivenciar o nascimento de seus filhos de uma maneira amorosa e segura.

Se você é da Baixada Santista e deseja conhecer mais sobre o nosso trabalho seja bem-vinda, entre em contato e faça parte do grupo de apoio. Basta se inscrever no link.

Todas essas fotos lindas são de um parto domiciliar muito especial tiradas pela talentosa Kelly Stein Fotografias.

POR QUE ESCOLHER UMA PARTEIRA?

A parteira é aquela que está ao lado da mulher durante o parto, que respeita sua autonomia e tem profundo conhecimento da fisiologia do parto, além de estar amparada pelas melhores evidencias científicas. Estudos mostram que o modelo de assistência oferecido por parteiras profissionais aumenta o grau de satisfação da mulher, diminui a probabilidade  de intervenções durante o trabalho de parto, parto e nascimento além de não associar riscos.

Eu só vejo vantagens, e você?

 

No geral meu trabalho se divide em 3momentos. Durante a gravidez com as consultas de pré-natal nas quais além da avaliação clínica conversamos sobre suas duvidas e vamos juntas construindo os caminhos para o seu parto, durante o trabalho de parto e parto acompanho a evolução do seu processo, observando e monitorando sua saúde e de seu bebê e no pós parto acompanho de pertinho os primeiros dias e a amamentação.

Entre em contato pelo link e tire suas duvidas.

Até logo,

Dany Parteira.

Fonte: Sandall J, Soltani H, Gates S, Shennan A, Devane D. Midwife-led continuity models versus other models of care for childbearing women. Cochrane Database of Systematic Reviews 2016, Issue 4. Art. No.: CD004667. DOI: 10.1002/14651858.CD004667.pub5

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.