Alívio da dor no parto, através dos métodos não farmacológicos.

Compartilhe:
Arquivo pessoal.

Talvez um dos maiores medos associados ao parto, seja o MEDO DA DOR. Muitas mulheres ainda abrem mão de vivenciar a experiência do parto por desconhecer que é possível ter um parto “menos doloroso”, através de alternativas que proporcionam conforto e alívio da dor, conhecido como os métodos não farmacológicos ou não invasivos.

Mas, o que são esses métodos não farmacológicos para alívio da dor no parto?

Trata-se de métodos de cuidados que se baseiam em conhecimentos estruturados, mas que na maioria não necessitam de equipamentos sofisticados para sua utilização, conhecidos também como métodos não invasivos, o que permite  ser realizado pelo próprio acompanhante de escolha da mulher e/ou a Doula.

Quais são os métodos não farmacológicos para alívio da dor mais utilizados no parto ?

Dentre eles os mais comuns são:

Hidroterapia e Calor

A combinação de água e calor, ou seja a água morna é bem aceita entre as mulheres em trabalho de parto. De diversas maneiras, entre elas : o banho de chuveiro, banho na banheira, o uso de compressas quentes, o escalda-pés que consiste em água morna e ervas as mais usadas são a camomila e erva-doce pois trazem a sensação analgésica e relaxante.

Usar água e calor é uma prática segura, de fácil acesso e que as mulheres relatam grande melhora da dor e relaxamento.

Foto: Mirian Rocha
Foto: Karla Nascimento

Massagem

É interessante ser realizada nos locais que a mulher queixa-se de maior desconforto, geralmente é na região lombar e sacro ( nas costas), e no baixo ventre ( na frente, parte debaixo da barriga). Pode ser realizada com auxilio de óleos vegetais puros para melhor deslizamento e proporcionar melhor conforto no parto.

Foto: Mirian Rocha

Respiração

Respirar corretamente no parto é fundamental para controlar as emoções, oxigenar a musculatura , a mulher e o bebê. A respiração mais recomendada no parto é a PROFUNDA, que consiste em INSPIRAR e EXPIRAR LENTAMENTE. Principalmente no momento da contração, que o organismo exige mais.

Costumamos dizer que é CHEIRAR A FLOR = INSPIRAR  e ASSOPRAR A VELA = EXPIRAR.

Dessa forma, melhora a oxigenação de todo organismo e aumenta os níveis de endorfinas ( analgésico natural do corpo).

É interessante na gestação, nas contrações de treinamento a mulher começar treinar a sua respiração para o parto.

 

Posições e Movimento

Alguns exercícios além de auxiliar na progressão do parto, trazem conforto na dor entre eles está o uso da bola suíça, através do movimento contínuo da pelve ( rebolado), principalmente quando utilizada de forma combinada com o banho de chuveiro. Há relatos de melhora da dor e relaxamento.

Caminhar;  dançar ;  adotar posições verticalizadas e inclinar o tronco pra frente, também ajudam na progressão do parto, uma vez que fica favorável a ação da gravidade e auxilia no melhor posicionamento da cabeça do bebê em direção ao colo do útero. Evitar a posição deitada de barriga pra cima é fundamental, pois é bastante dolorosa devido o peso do útero que comprimi a veia cava inferior, uma das principais veias do corpo que levam sangue para o interior do corpo, inclusive útero e placenta, ou seja ficar nessa posição é muito doloroso.

Quicar na bola auxilia na descida do bebê e traz conforto na dor. Fonte: giphy

Há também outros métodos utilizados, porém requerem profissionais qualificados pra realizar, são eles:

Aromaterapia

É realizada a partir dos aromas dos óleos essenciais puros, que são produtos vegetais extraídos de plantas medicinais aromáticas; são, portanto o perfume das plantas. Uma das vantagem da utilização dos óleos essenciais, é sua resposta neuropsíquica capaz de influenciar respostas emocionais agindo rapidamente no organismo.  Apesar dos óleos essenciais serem produtos naturais, nele há composições químicas muito complexa, sendo assim muito importante o conhecimento das suas propriedades para o uso correto. Através dos óleos essenciais é possível melhorar o conforto e alívio da dor, ansiedade e o medo, entre outras coisas mais.

Foto: Karla Nascimento

Acupuntura

É um dos procedimentos terapêuticos que constituem a Medicina Tradicional Chinesa.

A manipulação manual da agulha inserida nos pontos de acupuntura pode produzir um aumento marcante no limiar de tolerância a dor e diminuir a tensão. Por ser um sistema complexo que requer conhecimento cientifico, só pode ser realizada por profissional capacitado.

Os métodos não farmacológicos de alívio da dor, podem ser aplicados de forma combinada ou isolada, que além proporcionar o alívio e conforto, pode reduzir a ansiedade e a necessidade de métodos farmacológicos, refletindo numa melhor experiência da mulher com o parto.

 Doula

 A OMS indica a profissional, o Ministério da Saúde também e as evidências científicas apontam a redução do alívio da dor tornando a experiência do parto positivos para o binômio mãe-bebê.

Foto: Mirian Rocha

 Ter alguém ao lado, que estar pra cuidar, proporcionar conforto e entender as necessidades do momento é fundamental; e o papel da Doula é esse de proporcionar apoio físico, emocional, informacional, além de trazer conforto nesse momento que tanto exige das mulheres.

Diferente dos demais profissionais do parto, o foco da Doula é no bem-estar da mulher, ela faz massagens, dá banho, abraça, movimenta, segura a mão, olha no olho, transmite força e coragem. O trabalho de uma Doula é refletir a luz própria e a força da mulher, mostrar a ela o milagre e a força do seu próprio poder.

Gostou? E você já tem uma Doula para chamar de sua?

Saiba mais acessando meu instagram: @agdaportodoula

REFERÊNCIAS

A acupuntura na analgesia do parto: percepções das parturientesp://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-81452009000300019

Efetividade de estratégias não farmacológicas no alívio da dor de parturientes no trabalho de parto. http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0080-62342009000200025&lng=pt&tlng=pt

Hidroterapia durante o trabalho de parto: relato de uma prática segurahttp://repositorio-racs.famerp.br/racs_ol/vol-16-1/ID_305.pdf

Métodos não farmacológicos para alívio da dor no trabalho de parto: uma revisão sistemática https://www.redalyc.org/pdf/714/71416100022.pdf

 

 

 

 

 

 

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.