Biografia de Rose Galis

Compartilhe:

Biografia de Rosemar Silva Galis

(Foto: arquivo pessoal)

Terceira filha de Reinaldo R. Galis e Joselita S. Galis, nascida no dia 14 de junho de 1993 em uma cidade do interior de Mato Grosso do Sul, Rosemar é casada, mãe de três filhos, Católica, Apostólica Romana e Doula.

Nascimento

(Bebê prematuro: imagem da internet)

Nasceu de um parto normal prematuro no oitavo mês de gestação, na cidade de Eldorado-MS, em decorrência da prematuridade ficou muito tempo na UTI neonatal e por consequência foi amamentada por um curto período do tempo.

(Gravidez na adolescência: imagem da internet)

Infância e adolescência

Durante sua infância continuou morando em sua cidade natal, estudante de escola pública sempre foi uma boa aluna. Aos 13 anos conheceu seu namorado (atual esposo), e aos 14 anos engravida pela primeira vez. Então Rosemar e seu namorado decidem ir morar juntos na cidade de Dourados-MS, onde Maicon estudava na época e ter o bebê. Mas infelizmente três dias após completar 15 anos Rosemar sofre um aborto espontâneo e perde seu bebê. Começava então uma das fases mais difíceis de sua vida, devido a perda gestacional ela entra em uma depressão, depressão essa que não foi diagnosticada e tratada na época.

Fase de transição

Anos depois, mais precisamente no ano de 2012 ingressa na faculdade de Arquitetura e Urbanismo – UNIGRAN, Dourados-MS. Em 2013 descobre sua segunda gravidez, decide então concluir o segundo ano do curso e trancar a matricula para ser mãe do pequeno Miguel.

 

(Imagem da internet)

Conhecendo a maternidade

Ser mãe era um sonho e com a descoberta da gestação, também se iniciou a busca pelo parto natural. Até então a única coisa que sabia era que o parto natural era melhor que uma cesariana. A partir de leituras sobre o assunto se depara com a palavra “Doula”, logo sua missão era encontrar uma, eis que através de uma indicação consegue o contato de uma fisioterapeuta com especialidade em gestantes e doula, a querida Newelen Garcia.

A partir de informações vindas da doula e da forma de tratamento percebe que o atual G.O era um cesarista e que jamais iria conseguir ter o tão sonhado parto natural humanizado. Surge então uma nova G.O por indicação da doula, a Dra Angela Guimarães. Apesar dos incômodos normais de uma gestação, a gestação foi saudável sem nenhuma intercorrência.

(Foto: arquivo pessoal – Newelen Garcia Nascimento do Miguel)

Com 39 semanas e seis dias nasce Miguel em um parto natural hospitalar e humanizado, porém com a equipe médica desfalcada devido a uma viagem da G.O. O processo de amamentação foi muito difícil no início, mas com auxílio da doula e da enfermeira Dani Ceccato tudo fluiu bem, tanto que chegou a ser doadora de leite humano na cidade de Dourados-MS.

No pós-parto a depressão volta e passa por mais uma fase difícil da sua vida, agora com um bebê totalmente dependente de si. Três meses após o parto muda-se para a cidade de Naviraí-MS onde seu esposo consegue uma nova oportunidade de emprego. A mudança abala ainda mais seu emocional, mas aos poucos tudo foi se ajeitando e as coisas começaram a melhorar. Quando seu bebê estava com oito meses, Rose descobre que está grávida novamente, seu mundo desaba e a depressão toma conta de sua vida, a aceitação da

(Imagem da internet)

gestação só aconteceu depois que sua comadre e psicóloga a levou no CAPS da cidade para acompanhamento psiquiátrico e psicológico.

(Foto: arquivo pessoal – Dani Ceccato Nascimento do Matheus)

Como a cidade não tinha equipe humanizada decidiu que teria seu bebê em Dourados novamente, e assim foi, com 38 semanas vai pra casa de sua cunhada em Dourados, acompanhada de seu filho Miguel e sua mãe, o esposo ia nos finais de semana. Com 39 semanas e 4 dias após participar de uma roda de gestantes Rose começa a se sentir mal, sentia dores muito fortes na barriga que mesmo com medicação e cuidados da enfermeira e doula não eram amenizadas. No fim da noite teve que ser internada com suspeita de infecção urinária. No dia seguinte exatamente 12 horas após o início das dores entra em trabalho de parto, e após 12 horas de trabalho de parto nasce Matheus que tem dificuldades em respirar ao nascer, o que causou certo pânico, mas que ficou bem depois de receber os devidos cuidados.

Após esse parto não foi diferente, com a queda hormonal a depressão volta a rondar sua vida, mas sem desistir de lutar e com o apoio da família e amigos permanece com o tratamento. Por inúmeras vezes pensa em suicídio, mas seu temor a Deus e o amor a sua família fala mais alto.

A transformação pela humanização

Desde que conheceu a humanização na gestação, despertou o desejo em se tornar doula, mas devido aos acontecimentos esse desejo foi ficando em segundo ou terceiro plano, mas sempre ativista do parto.

(Foto: arquivo pessoal – Karine Costa)
(Foto: arquivo pessoal Rose e Aline)

No final do ano de 2016 surge a oportunidade de fazer o curso de doula, mesmo  enfrentando muitas barreiras lá se foi em busca de um sonho. Teve a companhia e apoio da amiga, Aline Navarrete, ambas já faziam parte de um grupo em comum de mães. Fizeram um curso de imersão pela Papo de Gaia Campo Grande-MS.

(Foto: arquivo pessoal – Família)
(Foto: arquivo pessoal – roda do Grupo de Apoio Maternar)

Hoje Rosemar é esposa, mãe, doula e acima de tudo uma mulher transformada, transformada pela maternidade e pela humanização ao parto e nascimento. Atualmente com 24 anos reside na cidade de Naviraí-MS, atua em um projeto de grupo de apoio “Grupo de Apoio Maternar”, e apesar das dificuldades que encontra diante do cenário obstétrico da cidade atua como doula, participa ativamente da igreja católica sendo membro da Pastoral Familiar e Movimento de Campistas.

 

Nas referências abaixo você pode ler artigos científicos relacionados aos assuntos abordados.

Referências bibliográficas

Desmame precoce relacionado à prematuridade: http://www.scielo.br/pdf/rcefac/2012nahead/102-11.pdf

O papel da doula e sua importância: http://www.scielo.br/pdf/csc/v17n10/26.pdf

Evidências científicas sobre Doulas

Depressão na gestação e puerpério: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-60832008000400004

 

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.