Ocitocina : é bom e a gente gosta !

Compartilhe:

Ah, esse hormônio lindão que  nós mamíferos temos o privilegio de produzir : o hormônio do amor.

Provavelmente você já leu ou ouviu sobre a ocitocina, mas você conhece os benefícios e sua importância ?

Esse hormônio produzido pelo hipotálamo  é de extrema necessidade para  o parto e  amamentação, no fortalecimento dos laços sociais e também ao aumento da confiança em nossas relações.

Podemos classificar a ocitocina como o botão de start  para a felicidade. Liberamos ao praticar esportes, dançar,tocar afetivamente alguém,no sexo, ao amamentar  e  parir naturalmente.

A valsa dos hormônios do parto

Dá-se o inicio ao baile hormonal quando o bebê pronto para o nascimento interage com o organismo da mãe e juntos dançam a valsa dos hormônios do parto.

A ocitocina não anda sozinha, mas é acompanhada pela Endorfina, Adrenalina e Prolactina, classificados por Michel Odent como o “coquetel complexo de hormônios do amor”.Cada um deles tem suas funções específicas em nosso organismo , desencadeando um processo rico em seus detalhes.

Porém, nesse texto quero te apresentar a preciosidade da produção da ocitocina, sendo ela  o hormônio responsável pelo parto pois é quem promove as contrações uterinas,provocando a dilatação do colo uterino e a descida do bebê no canal da pelve feminina.

Para garantirmos uma boa fluidez da dinâmica no trabalho de parto, precisamos sempre nos atentar em manter o ambiente caloroso, com baixa luz, minimas intervenções , preservando a privacidade da mulher e a intimidade do casal e/ou familiares.

Contato,carinho e acolhimento estimulam a produção do hormônio (Créditos: Fabiana Beracochea – Capturando segundos de Eternidade)

Essa preocupação com o ambiente é fundamental, pois a  luz, barulhos, cheiros e qualquer outra intervenção , diminuem a velocidade de progressão do trabalho de parto interferindo na produção e  liberação do hormônio.

A sabedoria em respeitar a natureza

Desde que o parto saiu do cenário familiar e feminino, passando a ser medicalizado e hospitalar perdemos a sensibilidade de enxerga-lo como o evento fisiológico que de fato é. Esse processo acarretou inúmeras consequências e intervenções que inibiram a forma natural que o parto deve acontecer.

Uma delas foi a produção da Ocitocina Sintética, e seu uso indiscriminado,pois mesmo que por um lado bem administrada  corrige distocias no trabalho de parto, utilizar sem indicação é arriscado para mãe e bebê. O objetivo de acelerar partos elevou as taxas de complicações,um clássico exemplo são as alterações na frequência cardíaca fetal e a queda da oxigenação  que acontece devido  a alta intensidade e potência das contrações que por sua vez desencadeiam uma cirurgia intra-parto.

É primordial respeitar a sabedoria da natureza e toda fisiologia do parto, pois é desta forma que mantemos os hormônios agindo , proporcionando um nascimento respeitoso e inundado de amor.

Referências:

A Cientificação do Amor , Michel Odent, Editora : Saint Germam, Ano : 2002

Estimulação do parto com oxitocina: efeitos nos resultados obstétricos
e neonatais http://www.scielo.br/pdf/rlae/v24/pt_0104-1169-rlae-24-02744.pdf

 

 

 

Doulas recomendam:

Círculo Feliz Parto em Jacareí – 23 de fever... E mais uma vez eu venho trazendo uma notícia maravilhosa: O Círculo Feliz Parto está de casa nova!! Dia 23 de fevereiro, realizaremos nosso encontr...
Gravidez de risco é sinônimo de cesárea? Ou pode t... A ideia de que gestação de alto risco, ou gravidez de risco, precisa terminar em cesárea é muito difundida: "Se tudo estiver bem, eu faço o seu parto ...
O que é mesmo esse tal de parto humanizado? Atualmente se fala bastante sobre parto humanizado, porém há muita confusão sobre o significado. Muita gente pensa que parto humanizado é aquele parto...
Por que uma mulher que tem duas cesarianas decide ... Pois é.  Essa é minha história!  Sou Carol, tenho 36 anos, mãe da Alice e Manu nascidas por cesariana. Há 5 anos, decidi auxiliar mulheres na luta ...
Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *