Parto humanizado, o que é?

Compartilhe:

Parto humanizado!  Esse termo se tornou muito frequente hoje em dia, especialmente nas mídias e redes sociais . Muitas pessoas acham que o parto humanizado é coisa da moda, parto em casa, de famosos ou de gente rica.

Foto via Flick – Circuito fora do eixo . O parto é teu!

E você, você sabe o que é o parto humanizado? 

 

Durante o pré natal, somos acostumadas a nos munir de todos os apetrechos possíveis e imagináveis, na intenção de suprir qualquer necessidade do bebê (quarto, chupeta, mamadeira, enxoval, chá de bebê, por ai vai) e não nos atentamos para o fator mais importante: O Parto que eu vou ter.

O parto humanizado não é sinônimo de parto natural, na água ou domiciliar.
A humanização vai muito além disso. Até uma cesárea pode ser humanizada, quando bem indicada.  Parto humanizado não significa um “tipo de parto”, ou seja, um modo de parir, uma posição, um local ou uma condição. Parto humanizado é uma abordagem ao parto.

O nosso bom e velho Aurélio diz que:

HUMANIZAÇÃO:

1 – Humanar; inspirar humanidade.

2 – Adoçar; suavizar; civilizar.

3 – Tornar-se humano; compadecer-se.

Ou seja, está relacionando com o respeito:  que a mulher recebe, do empoderamento, do protagonismo, suas escolhas, crenças e desejos.  Na maneira como a equipe irá enxergar esta mulher, como um ser humano prestes a vivenciar o dia mais importante da sua vida e colaborar de maneira positiva com as memórias que ela carregará eternamente.
Antes do termo humanização vir à tona, o parto era visto única e exclusivamente com a chegada do bebê. Nenhuma atenção era voltada para tamanha experiência que seria vivida pela mulher.

O parto humanizado nasceu para resgatar o protagonismo feminino que está associado à fisiologia do parto, ambos vinculados ao empoderamento feminino.

A fisiologia do parto, equivale aquela velha frase “mulheres sabem parir e bebês sabem nascer”; um parto animal, mamífero. Que segue toda a fisiologia natural do corpo feminino. Ao respeitarmos a nossa fisiologia, e não apressar o momento do parto, temos uma experiência mais suave e menos dolorosa.

foto via Wikipedia – we can do it

O protagonismo feminino quer dizer que a mulher tem lugar de destaque, que o parto pertence a ela. Reflete em uma mulher bem informada, para viver o seu parto de forma ativa, livre, e espontânea.

Com o empoderamento feminino nos referimos a tomar o poder para si, se munir de informações, força, confiança e autoconhecimento.

 

 

Percebeu que parto humanizado vai muito além de parir na água, e tem a ver com a forma que a equipe irá respeitar a autonomia feminina e se relacionar com os envolvidos naquele momento: mãe e bebê ?!

O que eu posso fazer para ter um parto humanizado?

Infelizmente sabemos que a realidade das mulheres que parem sem uma equipe de fato “humanizada” (que se baseia em evidencias cientificas), é ter que contar com a sorte.

Se o plantão for sua opção, te aconselho a:

  • Conhecer a maternidade.
  • Buscar saber quais são os médicos que costumam dar plantão naquela maternidade.
  • Ver sobre a entrada do acompanhante (apesar de lei, alguns locais proíbem).
  • Avaliar o uso do Plano de Parto pelo plantonista.
  • Os cuidados pós parto que serão realizados nos bebê.
  • Ler relatos de quem já pariu lá.

    Tenho obstetra, será que ele é humanizado?

Se você tem um obstetra e tem dúvidas se ele é de fato humanizado ou um GO fofinho disfarçado, procure sempre informações referentes a taxa de cesárea do profissional, além de fazer algumas perguntas, como por exemplo:

  • Até quando ele espera – caso a gestação avance a DPP.
  • Se ele trabalha com doula.
  • Se ele aceita plano de parto.
  • Intervenções que ele acha importante no parto.
  • Se você terá movimentos liberados durante o tp, e poderá escolher sua posição na hora do expulsivo.
  • O que ele acha da episiotomia (sim colega, há profissionais que fazem, e sem o concedimento da mulher).

Analise as respostas, e saiba que: se ele e o obstetra da sua família, “fez“ o parto da sua tia, prima, irmã, cunhada e tem uma taxa de cesárea de 90%, é quase certeza que os outros 10% foram de mulheres que já chegaram ganhando. Vale uma troca de profissional.

foto via Flickr Wagner Cezar

O parto é seu, e não um evento médico.
Se cerque de pessoas que saibam disso, respeitem suas decisões e se baseiem sempre pelas evidencias científicas.

Um beijo, boa hora!
Doula Mayara Ribeiro

Referências:

Humanização do parto: significados e percepções de enfermeiras.
http://www.scielo.br/pdf/ean/v21n4/pt_1414-8145-ean-2177-9465-EAN-2016-0366.pdf

Parto humanizado: um direito a ser respeitado.

http://bvsms.saude.gov.br/bvs/is_digital/is_0403/pdf/IS23(4)104.pdf

Doulas recomendam:

Dicas para conquistar o parto dos seus sonhos Não basta apenas desejar ter um parto normal respeitoso, é preciso conquistá-lo. E aqui você encontra dicas valiosas para conquistar o parto dos seus ...
Episio… o quê? Ah Paula, mais um texto sobre essa tal de episio sei lá o que, o tal do cortinho... Sim mais um, sabe por quê? Por que informação nunca é demais, ...
Humanização do parto para preservação Há quem diga que a humanização do parto é moda, que as mulheres comuns querem imitar as celebridades. Já ouvi também numa reunião de corpo clínico hos...
Meu “Diário Semanal” de gestação ̵... Oi geeeeeente!! Como vocês estão? Por aqui estamos super bem! A semana 23 foi particularmente excelente, porque o tempo finalmente esquentou. A ...
Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *