Usar ou não o soro com ocitocina no parto?

Compartilhe:

Você com certeza já ouviu alguma mulher contando que quando entrou em trabalho de parto as dores estavam suportáveis, e depois, no hospital colocaram um “sorinho pra ajudar”(soro com ocitocina), as contrações ficaram muito mais fortes e doloridas, algumas relatam que ficaram insuportáveis a ponto de pensar em desistir, pedir analgesia ou até mesmo a cesárea. Já ouviu né?

Ocitocina
Créditos: Marcos Infante

Infelizmente isso acontece de forma rotineira nos hospitais, mais do que eu gostaria de contar pra vocês.

A ocitocina em si não é a vilã dessa história. Conhecida como hormônio do amor, entre outras coisas é responsável por fazer um indivíduo se sentir atraído por outro, é liberada durante o orgasmo (tanto feminino, quanto o masculino), sua ação provoca contrações uterinas no trabalho de parto e parto, fazendo com que o colo do útero dilate ajudando o bebê a descer pela pelve da mãe, e é ela quem liga a mãe ao bebê, estimula a produção e ejeção do leite materno. Que hormônio lindo não é mesmo?

Mas então por que não queremos ele no soro durante o trabalho de parto?

Porque  é usado no hospital uma versão sintética, e não tem como dosar a quantidade correta que cada organismo precisa, podendo causar vários efeitos indesejáveis. Vou contar alguns deles e você vai poder decidir se coloca no seu plano de parto que quer ou não.

  • O uso do soro com ocitocina faz com que as contrações uterinas se tornem mais intensas e ritmadas, normalmente mais rápido do que o corpo da mulher teria sem o uso desse recurso. Causando assim o aumento da dor de forma repentina. Podendo causar excessiva atividade uterina se não for usada com cautela.
  • A Organização Mundial de Saúde (OMS) em fevereiro de 2018 em suas novas diretrizes, recomenda que não seja usada de forma rotineira para acelerar o trabalho de parto de mulheres saudáveis. Visto que cada uma tem seu ritmo único e isso varia de uma mulher pra outra.
  • Mulheres que recebem ocitocina para acelerar o parto tem maior chance de pedir analgesia, de ter um parto com fórceps,  vácuo extrator ou de acabar sendo encaminhadas a uma cesárea.
  • Aumenta as chances de febre materna intra-parto (durante o trabalho de parto).
  • O uso de ocitocina sintética faz com que o corpo diminua a quantidade de receptores de ocitocina no útero, para prevenir a estimulação em excesso. Nesse caso com a baixa dos receptores, o risco de hemorragia pós parto se torna aumentado, já que o útero precisa contrair pra diminuir o sangramento.

    Ocitocina
    Arquivo pessoal: Bebê Israel
  • A ocitocina produzida pelo corpo da mãe atravessa a placenta e entra no cérebro do bebê, que com isso será preparado para a baixa oxigenação (o cérebro dele é mais resistente a essa baixa de O2), as células serão “desligadas” para serem protegidas durante o parto. Já a versão sintética não consegue atravessar essa barreira de proteção e não chegará até o cérebro do bebê da mesma forma, podendo causar danos.
  •  O bebê precisa se recuperar entre uma contração e outra da pressão sofrida pelo útero, isso permite que os batimentos cardíacos voltem ao normal, quando o corpo da mãe provoca as contrações de forma natural ele consegue ler e regular esse sofrimento no bebê. E isso não acontece quando o estímulo vem de fora, dessa forma podemos observar maior risco de sofrimento fetal com ou sem a presença de mecônio.
  • Seu uso afeta o perfeito e delicado sistema hormonal do parto, alterando a liberação de hormônios como endorfina e adrenalina, afetando a sensação de prazer após o parto, impedindo o imprinting e a criação de vínculo da mãe e bebê, podendo dificultar o aleitamento materno.
  • O uso do soro de forma contínua não impede mas atrapalha a movimentação da mulher que é tão importante durante o trabalho de parto.

Como vemos temos muitos motivos pra não querer que seja usado de forma rotineira o soro com ocitocina em parto onde tudo caminha bem.

Mas temos sim alguns casos onde ele poderá ser usado de forma responsável e ter um bom resultado.

  • Quando por algum motivo o trabalho de parto não evolui, após investigação do motivo dessa parada de progressão e sem sucesso para retornar, podemos lançar mão desse artifício para voltar a ter contrações efetivas, e retirá-lo quando elas voltarem.
  • Podemos também precisar dele quando por motivos reais o bebê precisa nascer mais rapidamente, algumas vezes pode ser mais seguro para o bebê antecipar o parto do que deixá-lo la dentro.
  • Em caso onde precisa induzir o parto, podemos dizer que ainda é melhor o uso do soro do que fazer uma cesárea sem real indicação.

    Ocitocina
    Arquivo pessoal: Maristela após seu parto natural

O parto é um processo fisiológico que acontece desde sempre, sabemos parir,  precisamos voltar a acreditar no nosso corpo e deixar que ele trabalhe, interferindo o mínimo possível, com respeito e amor.

Portanto prepare seu plano de parto com carinho e informações de qualidade, é nele que vai dizer a equipe que irá te acompanhar como você quer ser assistida no momento mais especial da tua vida, a chegada do seu bebê…

 

Informe-se, leia mais nas referências:

Novas recomendações da OMS https://www.sns.gov.pt/noticias/2018/02/20/parto-novas-recomendacoes-da-oms/

Estimulação do parto com oxitocina: efeitos nos resultados obstétricos e neonatais http://www.scielo.br/pdf/rlae/v24/pt_0104-1169-rlae-24-02744.pdf

Consequências causadas pela aplicação de ocitocina na indução de partos https://artigos.etc.br/consequencias-causadas-pela-aplicacao-de-ocitocina-na-inducao-de-partos.html

Sistema hormonal do parto https://www.guiadobebe.com.br/sistema-hormonal-do-parto/

Ocitocina o hormônio do amor http://www.sentidosdonascer.org/blog/2015/06/ocitocina-o-hormonio-do-amor/

Doulas recomendam:

A experiência como definição Olá! Eu sou a Aline Teixeira. Sou tantas em uma só! Multifacetada, versátil, camaleoa. Cada pedacinho mostra um pouco, apesar de não contar tudo sobre...
Dor do parto: uma jornada que pode fortalecer A dor do parto faz parte da natureza humana da mulher, sendo diferente de outras experiências dolorosas, pois não está associada à nenhuma doença, mas...
Doulagem e Encontro Na complexidade de tudo o que somos, tem dentro o tudo que vivemos e já fomos um dia lá atrás. E como fui me transformando de atriz e cineasta, para p...
Posso comer e beber durante o trabalho de parto? &... “Saco vazio não para em pé” é um ditado bem popular, mas bem verdadeiro. Dificilmente conseguimos fazer algo produtivo se estamos com fome. Não seria ...
Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *