Deixa o cordão pulsar

Compartilhe:

 

Independente da via de parto, a primeira coisa que se costuma fazer quando o bebê nasce é cortar o cordão umbilical.

Mas vejamos.

O cordão umbilical é a principal ligação entre o bebê e a mãe. É responsável pelo transporte de oxigênio e nutrientes essenciais para o desenvolvimento do bebê durante toda a gestação.

A função do cordão de nutrir não muda nunca; nem durante o trabalho de parto, nem no pós parto imediato.

Então por que não deixar o cordão concluir seu trabalho?

cordao_placenta_Die_Frau_als_Hausärztin_(1911)_184_Gebärmutter_mit_Mutterkuchen_Nabelschnur_und_Kind
bebê ligado à placenta commons.wikimedia.org

Só pra constar

Aquele sangue que circula no cordão é do bebê.

O bebê não perde sangue por ali, só ganha. Não precisa ter pressa para cortá-lo.

O sangue que circula da placenta pro recém-nascido até o 3º minuto de vida é cerca de 100ml de sangue. Equivale a 1/3 de todo sangue do corpo do bebê.

As novas diretrizes do SUS para o parto normal recomendam o clampeamento do cordão após cessar sua pulsação.

A Organização Mundial de Saúde recomenda o corte tardio do cordão umbilical.

Benefícios de esperar

contato_pele_a_pele_Postpartum_baby
commons.wikimedia.org
  • Adaptação fisiológica do recém-nascido à respiração com seus próprios pulmões

O bebê tem a chance de aprender a respirar sem corte repentino de oxigênio do cordão. Nos primeiros minutos após o nascimento o recém-nascido ainda recebe oxigênio pelo cordão. Enquanto o pulmão recebe o ar e começa a funcionar, permanecer ligado ao cordão faz que essa transição seja mais tranquila.

  • Diminui o risco de anemia nos primeiros meses de vida

Um estudo realizado pela Secretaria da Saúde do Estado de São Paulo mostrou que o clampeamento tardio é capaz de aumentar os estoques de ferro nos primeiros seis meses de vida, diminuindo assim o risco de anemia infantil. Deixar ou não o cordão pulsar afeta afetar o volume de sangue transferido da placenta para o recém-nascido e, consequentemente, o volume total de ferro.

O documento “O Clampeamento Tardio do Cordão Umbilical Reduz a Anemia Infantil” da Maternal and Child Health Integrated Program também demonstra isso.

  • Contato pele a pele

Durante o período em que o cordão ainda pulsa, mãe e bebê tem a oportunidade de ficarem agarradinhos curtindo a hora de ouro.

tabela_beneficios_clampeamento_tardio_MS
Tabela de benefícios do clampeamento tardio. Ministério da Saúde

Quanto tempo esperar?

O ideal é deixar que o cordão pare de pulsar, ou seja, que ele transporte todo sangue da placenta para o bebê. Ele para de pulsar naturalmente e passa de um cordão grosso e escuro para fino e branco.

A OMS indica que o corte seja feito depois de 1 e 3 minutos pelo menos.

 

cordao_umbilical_Echter_Nabelschnurknoten
cordão umbilical pulsante commons.wikimedia.org
cordao_branco-Knot_in_the_Umbilical_cord
cordão commons.wikimedia.org

 

Mas e a mãe?

Hemorragias e anemias pós-parto não estão relacionadas à espera. Não traz nenhum malefício para mulher.

Deixa o cordão trabalhar

Depois de tantos benefícios, essa atitude simples só precisa de paciência!

Se você está gestante e quer viver esse momento, saiba que é um item que deve ser colocado no seu plano de parto e deve ser conversado com sua equipe.

Informação é poder!

 

REFERÊNCIAS

  • Efeitos do clampeamento tardio do cordão umbilical sobre os níveis de hemoglobina e ferritina em lactentes aos três meses de vida

http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2008001400017

  • Por que optar pelo clampeamento tardio do cordão umbilical?

http://www.taofeminino.com.br/gravidez/por-que-optar-pelo-clampeamento-tardio-do-cordao-umbilical-s2205472.html

  • Além da sobrevivência: Práticas integradas de atenção ao parto, benéficas para a nutrição e a saúde de mães e crianças.

http://www.sbp.com.br/fileadmin/user_upload/pdfs/Alem_sobrevivencia_Praticas_integradas_atencao_parto.pdf

http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/diretrizes_nacionais_assistencia_parto_normal.pdf

 

 

 

 

Doulas recomendam:

Os riscos da gravidez tardia É considerada gravidez tardia, quando a gestação ocorre após 34 anos de idade, pode ser dar por diversos motivos, como a espera pela consolidação prof...
Adoção Eu sei que muitas pessoas vão se perguntar o porquê de um texto sobre adoção em um blog para grávidas, em que se fala de gestar, parir e nutrir. Muita...
Quem é ela?                           (Foto: Samara Barth, durante o Revelando Doulas XIV)   Ela é Samantha, aquariana com ascendente em câncer. Por a...
Desmistificando o parto humanizado Quando pensamos em parto humanizado, para muitas pessoas a primeira coisa que vem na cabeça é um parto natural, em casa, na água. Talvez por falta de ...
Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *