Relato dos meus partos – Por Taina Lessa

Compartilhe:

Esse relato de parto tem um sabor todo especial, pois envolve parte da minha família, que é minha base, meu sustento!!

Desfrute!!

******

Meu nome é Taina, tenho 28 anos, natural de São José dos Campos, sou casada com o Sérgio Lessa e tenho um casal, Rafael de 5 anos e Kézia de 2 meses.

**Rafael**

Há 5 anos atrás, em setembro de 2012, eu conheci esse amor incondicional: ser mãe. Cada vez que meu bebê se desenvolvia e eu ouvia seu coraçãozinho batendo, meu amor só aumentava.

Foto: Arquivo pessoal de Taina Lessa – postagem autorizada

Bom, como toda mãe que quer o melhor para seu filho, fui conhecendo mais sobre o parto normal (no qual sempre desejei), então soube através da minha cunhada e doula Arlene (<3) os benefícios que era para o bebê e também para a mamãe, não pensei duas vezes, fiquei ainda mais decidida em optar pelo parto normal ou natural.

Durante a gestação fui me preparando através de livros, pesquisas, curso de gestante e sempre em contato com minha doula Arlene, que me orientava, esclarecia diversas dúvidas,  juntamente com as orientações da minha primeira Obstetra.

Quando estava com 37 semanas, num dia de sábado, acordei com vontade de ir ao banheiro, isso era umas 7h, usei e voltei para cama, assim que deitei, senti vontade de ir ao banheiro de novo, logo saiu uma espécie de corrimento mais grosso; chamei meu esposo e liguei para a obstetra e falei que acreditava estar entrando em trabalho de parto, ela disse para eu ir ao hospital, então na hora meu esposo falou: “Liga para Arlene primeiro”, foi o que eu fiz, liguei e ela disse: “Fica aí que já estou indo”. A partir de então as contrações foram aumentando aos poucos.

Ao ir para minha casa ela levou bola de pilates, livros relacionados ao parto, óleo para massagem e claro muito amor.

Foto: Arquivo pessoal de Taina Lessa – postagem autorizada

Me fez sentir muito segura, confiante, relaxada; ela me orientou sobre os tipos de alimentos que ajudariam a estimular ainda mais as contrações, falou para eu tomar uma chuverada rs, ouvir uma música… O melhor de tudo foram as massagens (feitas pela Arlene, meu esposo e a madrinha do meu filho, a Francine) e os movimentos na bola, pois me ajudaram a passar por cada contração de maneira tranquila, fiquei surpresa como isso ajudou a aliviar a dor.

Foto: Arquivo pessoal de Taina Lessa – postagem autorizada
Foto: Arquivo pessoal de Taina Lessa – postagem autorizada
Foto: Arquivo pessoal de Taina Lessa – postagem autorizada
Foto: Arquivo pessoal de Taina Lessa – postagem autorizada

Até aí tudo bem, conforme foi diminuindo os espaços entre uma contração e outra e conforme foi aumentando a dor, a Arlene me disse que a hora que eu sentisse ou quisesse ir para o hospital, era só falar, então fiquei em casa até o meu limite e realmente como ela me disse que eu saberia quando estava perto de nascer e eu senti que estava.

 

Saímos de casa por volta as 15:30 e durante a ida à maternidade as massagens continuaram no carro, na recepção e continuaram pelo meu esposo até a sala de pré parto.

Foto: Arquivo pessoal de Taina Lessa – postagem autorizada

Quando cheguei ao hospital a obstetra fez o exame de toque e eu já estava com 8 dedos de dilatação, então foi muito rápido, meu bebê Rafael nasceu no dia 01/09/2012 às 16:16, com Kg 1,925 e 43 cm (bem miudinho).

Único ponto negativo, foi o fato de a obstetra ter colocado soro e feito a episiotomia, sendo que meu filho nasceu tão pequeno, mas tudo bem, pelo menos foi normal conforme o que eu queria.

Foto: Arquivo pessoal de Taina Lessa – postagem autorizada

 

**Kézia**

Já nas segunda gestação, a da Kézia, quando estava de 36 ou 37 semana, comecei a sentir as primeira contrações e depois os pródromos, fiquei um pouco mais tensa na segunda gestação, porque parecia que a qualquer momento minha bebê iria nascer.

Conversei muito com minha obstetra Kadja (amoooo) e minha doula a respeito. A Arlene, me orientava a relaxar, tomar bastante àgua, pois se fosse apenas pródromos iria passar e se fosse o parto iria engrenar.

 

E realmente foi o que aconteceu! Havia feito um grupo no WhatsApp, pus meu marido, minha doula e o Obstetriz Joel (amor de pessoa) de São Paulo que me orientavam , me acalmavam em alguns momentos rsrs, ou seja me ajudaram muito nesse período e nos anteriores ao dia do parto.

Foto: Arquivo pessoal de Taina Lessa – postagem autorizada

No dia 12/01/18 entrei em trabalho de parto, senti que as contrações estavam aumentando e que naquele dia minha bebê iria nascer, foi onde eu comecei a me exercitar, dançar e fazer agachamento, logo minha bolsa estourou, então liguei para minha doula e quando ela chegou, já iniciou as massagens, enquanto eu estava na bola de pilates; passou óleo e senti que seria muito rápido o processo e realmente foi!

Foto: Arquivo pessoal de Taina Lessa – postagem autorizada
Foto: Arquivo pessoal de Taina Lessa – postagem autorizada

Saímos para a maternidade, enquanto no carro ia vocalizando, controlando a respiração, conforme ela ia me orientando.

 

Quando chegamos na maternidade para o nascimento foi questão de 1h. Por fim, nasceu minha linda princesa, com Kg 2,468 e 45cm sem intervenção alguma, super natural! Foi um total de 3h de trabalho de parto.

Foto: Arquivo pessoal de Taina Lessa – postagem autorizada

 

Esse é meu relato e eu só tenho a agradecer toda a dedicação da minha doula Arlene, a minha mãe que me ajudou muito, ao meu querido esposo, minha Obstetra, Obstetriz, amigos, enfim,  que me ajudou tanto em meus 2 trabalhos de parto, realmente fizeram toda diferença!

Se eu tivesse ido direto para o Hospital,  talvez não conseguiria, pois nem sempre temos o devido apoio e carinho.

***************

Taina, minha cunhada linda, minha amiga (e minha professora de música hahaha)!

Gratidão imensa por me deixar fazer parte desse evento tão lindo pra nossas famílias!

Amo vcs!!

Que a Sagrada Família cubra vocês de muitas bençãos e muitas graças do céu!!

Doulas recomendam:

Conheça os direitos das gestantes Oi, bem-vinda novamente. Hoje eu quero te apresentar alguns dos direitos das gestantes que podem te ajudar a alcançar o teu objetivo em ter um part...
Circular de cordão umbilical é motivo de pânico?...   Meu bebê está com cordão umbilical enrolado no pescoço!! O que eu faço? Preciso marcar minha cesárea??   NÃO !!   Viv...
Vamos juntas? O grupo de gestantes no apoio a mulh... Durante a gestação é normal a mulher sentir-se mais fragilizada, necessitando assim de mais apoio e cuidados. Sentimentos como medo e ansiedade surgem...
Quanto custa uma doula? Sempre me perguntam: quanto custa uma doula? Então resolvi fazer uma pesquisa rápida com algumas doulas do Brasil, e abrir a caixa preta sobre qual o ...
Compartilhe:

Uma resposta para “Relato dos meus partos – Por Taina Lessa”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *