Doula Ketib, quem sou eu?

Compartilhe:

Me chamo Ketib, tenho 35 anos e sou mãe de dois meninos muito amados o João Victor que acaba de completar 9 anos e o Heitor meu caçulinha de 4 anos.

Sou doula há cinco anos e costumo dizer que minha história com a humanização do parto vem antes que eu tenha conhecimento dessa palavra, sou técnica em enfermagem e em meu estágio presenciei uma cesárea que me marcou negativamente, correu tudo bem com mãe e bebê, mas algo estava errado, naquele momento em meu interior uma voz dizia que não assim que se deveria nascer um bebê, claro que eu iniciava minha vida na área da saúde, não se fala em nenhum curso regular sobre reais indicações para cesárea é meio que instituído e o que temos a fazer é apenas “concordar”, mas em minha cabecinha o nascer era algo natural todo aquele aparato e a estética da cena me assustaram.

Como me tornei doula

Fiquei grávida sabia que queria um parto normal, afinal para mim isso sim era normal, ganhei o livro Parto Ativo de uma amiga e li, sozinha fazia os exercícios propostos e pari, parto normal cheio de intervenções daí em diante cinco anos se passaram até a segunda gestação todos aqueles sentimentos vieram a tona, senti muito medo, nesse momento me encontro com um curso de doula que vinha a juntar todos os retalhos que há anos a vida vinha me ofertando, como em uma colcha de retalhos.

Fiz o curso gravida ainda nas primeiras semanas e pasmem nessa gestação o medo era tanto que em minha cabecinha fazer uma cesárea seria a solução e no decorrer do curso me dei conta de onde vinha meu temor, enquanto minha professora e futuramente minha doula falava eu ia pensando no meu parto, curando minhas feridas e entendendo de onde vinha essa dor que me aterrorizava, o soro, os pontos da episiotomia que custaram a cair e me prejudicaram no momento da amamentação além da solidão que senti durante o trabalho de parto e no pós parto, mudei os planos e pari de cócoras um menino de 4,2kg e a partir daí eu estava certa que minha luta estava estabelecida eu havia encontrado o meu caminho.

Meus sonhos

É que todas as mulheres possam parir com respeito, faço disso o alicerce do meu trabalho, acredito na vida e na força de nós mulheres assim como em nossa capacidade de parir e para mim a informação é a arma mais poderosa que temos que nosso sistema de saúde trabalhe verdadeiramente para que mais e mais mulheres e bebês nasçam de forma segura e respeitosa. Acredito que a formação dos profissionais seja a base para essa transformação e os movimentos realizados por mulheres nesse Brasil a fora.

Em um futuro não tão distante

Hoje faço faculdade de enfermagem e sonho com a obstetrícia, sei que esse é um trabalho de formiguinha, mas creio que de grão em grão se constrói um castelo e as mudanças vão chegar.

Local de atuação

Atuo na Cidade de Campinas e região, não atendo em consultório, vou até a casa das minhas queridas gestantes o que me dá mobilidade e me permite estar ainda mais próxima, ofereço cursos preparatórios para a família, faço da arte gestacional uma das minhas alegrias, adoro trabalhar com auriculoterapia para gestação parto e puerpério.

Vem me acompanhar nas redes sociais.

Facebook: https://www.facebook.com/queroparirempaz/?ref=settings

Instagram: @doulaketib

Bibliografia

O benefício da acupuntura na gestação parto e pós-parto. (http://acupunturista.net/content/article/604/os-beneficios-da-acupuntura-na-gestacao-parto-e-pos-parto/)

A importância e os benefícios da doula para a mulher (http://mulheresempoderadas.com.br/a-importancia-e-os-beneficios-da-doula-para-a-mulher/)

Métodos não farmacológicos para alívio da dor no trabalho de parto: revisão integrativa. (http://www.reme.org.br/artigo/detalhes/942)

Representação social da arte da pintura do ventre materno para gestantes. (http://rpq.revista.sepq.org.br/index.php/rpq/article/view/113/80)

Doulas recomendam:

Todo mundo nasce “bebê roxo” Juro gente, todos, ou quase todos os bebês nascem roxos e é super normal, não tem nada de errado com isso. Bebês que nascem via cesárea também? ...
Os 10 livros “top” para se preparar pa... A base para o empoderamento feminino é o conhecimento. Tá ai, algo que ninguém te tira ou quantifica. Segue uma lista de livros bacanas sobre ges...
A saga de nascer no Brasil Nascer no Brasil, para falar do cenário obstétrico atual no Brasil, é importante contar um pouco sobre a história do parto. Você já se perguntou como ...
Relato de Parto Luiza Maciel, nascimento do Ezequi... "Ontem fez uma semana que eu vivi o dia mais intenso e importante da minha vida. *Acervo pessoal da Luiza. Resolvi fazer esse relato pois duran...
Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *