Relato de Parto Luiza Maciel, nascimento do Ezequiel – Gravataí/RS

Compartilhe:

“Ontem fez uma semana que eu vivi o dia mais intenso e importante da minha vida.

*Acervo pessoal da Luiza.

Resolvi fazer esse relato pois durante toda a gestação eu compartilhei um pouco das informações que fui me apropriando e deixando claro a minha busca por um parto normal humanizado, e isto acabou despertando a expectativa /curiosidade de algumas pessoas de como se daria esse desfecho.

Bem, nestes meses de gestação eu mergulhei nesse universo e busquei muita, muita informação acerca do assunto. Eu me despi de tudo que eu achava que sabia sobre parto e fui atrás de informações baseadas em evidências científicas, e não de opiniões de senso comum ou de um ou outro obstetra. Eu busquei saber o que os melhores falavam sobre o assunto. Foi um processo lindo de empoderamento, e desde o início tive o precioso e imprescindível apoio do Renato na minha escolha, pois pra nós ficou muito claro o quanto o parto normal era algo fisiológico e natural, e por isto é incentivado nos países mais desenvolvidos do mundo. No meio dessa busca, ficou muito claro também que infelizmente, no Brasil, ter acesso a um parto humanizado é a exceção da regra, pois a violência obstétrica é uma triste realidade que se perpetua há tempos por aqui, e o que faz muitas mulheres terem pânico e fugirem desse processo natural e fazerem uma busca imediata por uma cesárea sem indicação clínica.

Eu tive muita sorte por ter encontrado uma obstetra pelo convênio, que é humanizada e maravilhosa, que me acolheu quando já estava com 28 semanas de gestação… Isso com certeza fez toda a diferença para que eu tivesse êxito no meu sonho. Desde o início ela respeitou todas as minhas vontades, me tranquilizou, e tudo o que ela me falava com relação ao parto era exatamente igual ao que eu já havia pesquisado como o melhor a se fazer em cada situação. Outra profissional que foi fundamental foi a minha doula, que desde o início tb mostrou uma sintonia e empatia muito grandes por mim, e então o time estava completo: marido, obstetra e doula… Com eles ao meu lado, tinha segurança de que o dia do nascimento do meu filho seria um evento inesquecível e que independente do rumo que as coisas tomassem, eu estaria tranquila… E assim, foi.

TP em casa. Descansando ainda na fase latente. *Acervo pessoal da Luiza.

Meu trabalho de parto iniciou na terça passada com os pródromos, que eram contrações um pouco doloridas, porém sem nenhum ritmo, e assim persistiram até quinta de manhã. Por volta das 8h, percebi que elas estavam vindo mais ou menos de 10 em 10 minutos. Avisei a Doula, que chegou por volta das 10:30 e começou a cronometrar o espaço entre elas e a duração de cada uma. Nisso, ela preparou um ambiente acolhedor pra mim, ligou o ar quentinho, colocou essências que acalmavam, ia me oferecendo água, fazendo massagem nas minhas costas quando vinha uma contração.

Marido dando sopinha e observando cada contração! *Acervo pessoal da Luiza.

Assim ficamos até umas 13:30, quando o Renato chegou do trabalho pra acalentar ainda mais aquele momento tão esperado. Comi um pouco sopa e logo em seguida as contrações parece que deram uma apertada… Senti umas dores mais intensas, foi quando a Doula me sugeriu que eu fosse pro chuveiro tomar um banho relaxante e bem quente.

O banho mais que relaxante! Água quente é ouro no TP!
*Acervo pessoal da Luiza.

Aquilo fez um efeito milagroso, maravilhoso! Relaxei muito e renovei as forças… Nem parecia que já estava há algumas horas em trabalho de parto, pois conseguia conversar normalmente, brincar, planejar… Enfim, estava muito feliz por tudo estar correndo bem.

Minha doula estava em contato direto com a obstetra pelo Whats e ela orientou que fossemos para o hospital quando as contrações estivessem de 4 em 4 ou 3 em 3 minutos, mas no meio da tarde veio o imprevisto: o caos no país e no trânsito com a greve dos caminhoneiros… Teríamos que sair naquele momento para que pudéssemos acessar Porto Alegre – há 30km de minha casa. Em meio a essa adrenalina, as contrações pararam por um tempo, e voltaram sem ritmo algum. A adrenalina é inimiga da ocitocina, e existia uma possibilidade de o trabalho de parto dar uma estancada depois de tudo isso.

Seguimos pro hospital Mãe de Deus, e no caminho as contrações vieram bem de mansinho novamente, e ao chegar lá ainda decidimos fazer um lanche no boteco ao lado. Entre uma mordida e outra numa torrada maravilhosa, contrações com menos intervalos… Viva! Estava cada vez mais perto! Entrei no hospital e fui avaliada: sinais vitais tudo ok, subi pra maternidade e encontrei minha médica… Hora de ver o resultado de todas aquelas horas de TP: 8 cm de dilatação. Fui ao céu! Já estava muito próximo de conhecer o amor das nossas vidas.

Chegando no quarto, ambiente acolhedor, luz baixa, bola de Pilates pra ajudar na dilatação, músicas da play list que eu tinha escolhido, papai Renato junto comigo o tempo todo me dando carinho, doula fazendo massagem.

Já no hospital, recebendo massagem da doula Andrea Gabech.
*Acervo pessoal da Luiza.
A bola foi uma grande aliada!
*Acervo pessoal da Luiza.

 

 

 

 

 

 

Fui pro chuveiro pra relaxar mais ainda. Fiquei quase uma hora por lá ouvindo minhas músicas e conversando com meu amor. Voltei pro quarto, nova avaliação: 9,5 cm de dilatação e bolsa ainda íntegra. 

Expulsivo. Momento de espera! Obstetra só observando!
*Acervo pessoal da Luiza.

Fiquei na banqueta, e a obstetra apenas observando a evolução do TP e sempre monitorando os batimentos do bebê. Em seguida a bolsa estourou espontaneamente e ela me orientou a fazer algumas forças pro bebê descer logo. Tentei fazer conforme ela me orientava e não consegui…

 

Então

No quarto do hospital, a barra ajudou também! *Acervo pessoal da Luiza.

acabei ficando tensa e nesse momento comecei a sentir contrações bem fortes e quase sem espaço. Cansei bastante e acabei pedindo anestesia pra conseguir continuar. Ficamos algum tempo no período expulsivo e, como eu não estava sentindo nada, tinha que ser guiada pela médica, que juntamente do Renato e da doula, me deram muita força o tempo todo, e após fazer toda a força que eu tinha capacidade, o Ezequiel nasceu!

Momento indescritível!!!
*Acervo pessoal da Luiza.

 

 

 

Veio direto pros meus braços, papai e eu conversamos com ele e ficamos grudados nele na sua primeira hora de vida. Meu filho foi respeitado desde o primeiro segundo de vida, pois a pediatra o avaliou no meu colo mesmo, não foi aspirado, não foi colocado o colírio de nitrato de prata como rotina, e depois da primeira hora de vida o levaram pra pesar e medir. Apgar 10/10, 3.715 kg e 50,5 cm. Meu filho nasceu, e eu renasci.

Ezequiel chegou!
*Acervo pessoal da Luiza.

Muita gratidão por ter tido a oportunidade de viver essa experiência. Todos os dias se reforça a certeza de que fiz a melhor escolha, e que viveria tudo de novo quantas vezes precisasse. Obrigada, filho, por me fazer ser uma pessoa melhor desde que te descobrimos em mim!”

**********************************************************************

Luiza – Mamãe do Ezequiel

Renato – Papai do Ezequiel

Fotos: Acervo pessoal da Luisa, por Andrea Gabech (postagem autorizada)

Hospital: Mãe de Deus – Porto Alegre/RS

**********************************************************************

Luiza, que a deusa te guie em tua maternagem e que tua família receba muitas bênçãos! Uma farta e deliciosa lua de leite!

Mais uma vez, gratidão pelo teu relato!

E tu, mulher gestante, queres uma doula no teu parto? Resides no RS?

Me chama: remaenascer@gmail.com – 51-9987-62557

Vamos nos conhecer?! Posso ser tua doula! Será uma honra te acompanhar nesta jornada que é gerar, parir e maternar!

*Acervo pessoal da doula Andrea.

**********************************************************************

Doulas recomendam:

As 10 principais justificativas para cesárea (e po... A Organização Mundial de Saúde afirma que a porcentagem de nascimentos por cesariana não deve exceder 15%. No Brasil, 55,5% de todas as mães dão à luz...
Tornar-me Doula transformou minha vida A chegada de Clara, quando tudo começou Era meados de 2009 e com 7 meses de gravidez, vi meu sonho de pequena empresária indo por água a baixo. Em ...
Deu Match!  5 dicas essenciais para você encontrar... Ok, você decidiu que quer um parto respeitoso para você e seu bebê. Você já leu todos os estudos científicos que comprovam que a presença de uma aco...
Nascida pra cuidar e dar Colo pra Mãe Quem é, de onde vem? Fonte: arquivo pessoal Carioca da zona norte do Rio de Janeiro, nascida em uma família de origem nordestina e mineira, prati...
Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *