Plano de parto, pra que serve?

Compartilhe:

Após a descoberta da gravidez é muito natural iniciarmos o planejamento para a chegada do bebê. Logo começamos a busca por obstetra, maternidade e todos os preparativos que envolvem esta chegada. Muitas vezes não paramos para pensar quais são os procedimentos que envolvem o parto.

O plano de parto é um documento que auxilia a gestante a refletir sobre seus desejos e escolhas para o trabalho de parto, parto, procedimentos com o bebê e pós parto. Também serve como ferramenta para se empoderar de seus direitos.

Pode ser elaborado em conjunto com o médico durante o pré-natal ou mesmo sozinha e apresentado posteriormente.

É importante que após sua elaboração, seja compartilhado com seu(ua) acompanhante, para que possa ajudar a garantir que o mesmo seja respeitado.

Desde abril de 2005, a Lei no. 11.108, garante às parturientes o direito à presença de acompanhante durante o trabalho de parto, parto e pós-parto imediato, no âmbito do Sistema Único de Saúde – SUS.

O que pode constar no plano de parto (de acordo com escolhas da gestante)

  • Local;
  • Acompanhante de sua escolha;
  • Doula (caso seja permitido pela maternidade).

Durante o trabalho de parto:

  • Ambiente (iluminação, música);
  • Liberdade de alimentação;
  • Métodos não farmacológicos de alívio da dor (chuveiro, bola, massagens, deambulação);
  • Toques vaginais;
  • Utilização de ocitocina sintética;
  • Auscultas dos batimentos cardíacos (quando necessário e com tranquilidade);
  • Rompimento da bolsa (aguardar a ruptura natural).

Momento do parto:

  • Liberdade de escolha da posição do parto;
  • Episiotomia (corte vaginal);
  • Clampeamento do cordão umbilical (aguardar o término da pulsação);
  • Aguardar expulsão espontânea da placenta;
  • Destino da placenta.

Cuidados com o bebê:

  • Contato pele a pele imediato;
  • Sucção (se necessária no colo da mãe);
  • Procedimentos de medição e pesagem após primeira mamada;
  • Colírio de nitrato de prata (somente quando necessário);
  • Vitamina K (via oral ou injetável);
  • Primeiro banho (somente autorizado ou realizado pelos pais);
  • Alojamento conjunto.

Para os partos domiciliares ou em casa de parto, caso haja necessidade de transferência para maternidade, o local deverá ser indicado no plano de parto e o mesmo pode ser apresentado no momento de internação.

Caso a cesárea seja necessária:

  • Presença do acompanhante;
  • Contato pele a pele com apoio;
  • Amamentação assim que possível.

 Legislação

Em São Paulo as leis municipal nr. 15.894/2013 e a estadual nr. 15.759/2015 garantem o direito ao parto humanizado e a elaboração de um Plano Individual de Parto nos estabelecimentos públicos de saúde.

A Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo juntamente com a Rede Cegonha e o Mãe Paulistana, elaborou o modelo de Plano Individual de Parto aceito em todas as maternidades municipais do SUS.

Contato/Redes Sociais
Facebook
Instagram

Para saber mais
Artemis
Cientista que virou mãe
Mães de Peito
–  Matrona – Amor & Parto em Casa
– O Renascimento do Parto – Direção: Eduardo Chauvet / Produção: Érica de Paula
Quem espera espera
Vila Mamífera
Violência Obstétrica – A voz das brasileiras

Doulas recomendam:

A saga de nascer no Brasil Nascer no Brasil, para falar do cenário obstétrico atual no Brasil, é importante contar um pouco sobre a história do parto. Você já se perguntou como ...
Parto normal: como escolher a sua equipe Imagine a cena: você está grávida. Começa o acompanhamento pré-natal com o seu Obstetra de confiança ou alguma boa indicação. Tudo vai bem… Até você q...
Palpites na gestação – Manual de Sobrevivênc...   Eis uma verdade: basta você anunciar que está grávida que a chuva de palpites começa. As pessoas gostam de opinar em tudo! No nome do bebê, ...
Completei 40 semanas e nem sinal! O bebê pode R... O filme é “Missão: Impossível”. Mas ao invés de um agente especial, Tom Cruise é um obstetra diante da gravidez da paciente, que chegou à Data Previst...
Compartilhe:

2 respostas para “Plano de parto, pra que serve?”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *