Auto reflexão: sobre cuidar, ouvir, tocar e olhar

Compartilhe:

Hoje eu te convido para me conhecer e refletir, sobre quem você é, seus valores e objetivos. Então quem sou eu?

Eu sou a Cecília França, sou mãe, carioca e tenho 33 anos. O que me define primeiramente é ser mãe da Luiza, meu arco íris de seis anos. Pois essa foi a experiência mais transformadora e gratificante da minha vida. O clássico clichê “nasceu uma mãe”, me descreve de uma forma tão intensa, pois tudo em meu mundo hoje gira em torno dessa pessoinha que eu tenho orgulho de chamar de minha. O olhar dela me faz querer ser uma pessoa melhor e, pelo menos tentar, fazer as coisas da melhor forma.

Depois de mãe é importante dizer que sou mulher e que luto pelas causas das mulheres, preciso de momentos em que sou só uma mulher tomando um café com as amigas. Aquele momento sem culpas, onde a mãe relaxa um pouco, e a mulher aqui dentro pode curtir, senão ela surta. Nesses momentos relax eu gosto de correr e cultivar orquídeas. Correr me faz refletir sobre tantas coisas e pensar em nada ao mesmo tempo, já as flores são lindas e deixam meus dias mais felizes. Eu ainda tenho uma hortinha e dois cães, como eu consigo tempo eu realmente não sei explicar.

O que eu faço

O que faço que me deixa tão feliz? A resposta é muito simples, eu cuido das pessoas. Sou doula, nutricionista e consultora em amamentação.

O que define meu trabalho é o olhar, o escutar, o toque e a empatia pelos sentimentos das pessoas que confiam no meu cuidar.

Pela primeira vez em 33 anos eu posso dizer que me sinto muito realizada profissionalmente, pois hoje eu faço o que amo, eu cuido das pessoas e escrevo muito.

Sou apaixonada pelo meu trabalho e viciada nele, infelizmente sou dessas pessoas que responde mensagens as 3 da manhã e outros falam: mas você não dorme? Frequentemente não!

Eu atuo, luto e acredito no SUS. Tenho muito orgulho de dizer que sou profissional do SUS, e que tento atender, como gostaria de ser atendida, mesmo em momentos caóticos pois o paciente não deve ser afetado em seu direito de ser bem atendido.

Como doula eu informo, empodero e aconselho sobre as formas de parir com respeito, incentivando o protagonismo da mulher e as escolhas informadas sobre as vias de nascimento, e intervenções obstétricas. No entanto, me reservo o direito de não acompanhar cesárias eletivas sem real indicação, sem base nas evidências científicas, pois não acredito que esse modelo de atendimento seja o correto.

Texto no meu instagram: O que a doula faz

Como consultora de amamentação eu defendo, incentivo e aconselho a amamentação exclusiva, até os seis meses de vida, e se possível prolongada, respeitando as escolhas da mulher e seus limites, mas me reservo o direito de não orientar desmame precoce.

Como nutricionista eu trabalho a autonomia do paciente em lidar com suas escolhas alimentares, promovo a educação alimentar e educação em saúde, acredito na nutrição sem prescrição e que o paciente é capaz de fazer boas escolhas, promovo boas práticas na introdução a alimentação. Mas me reservo ao direito de não prescrever dietas da moda e orientar introdução alimentar para crianças que não sentam, e não tem controle de cabeça e pescoço.

No que eu acredito

O que define meus valores está relacionado com a minha história de vida, meus lutos, no que eu acredito e desejo do mundo.

Acredito no poder da mulher e no valor das escolhas, e que todos tem a capacidade e as armas para mudar suas vidas. Se não estou satisfeita com alguma coisa, eu tomo uma atitude para mudar a situação.

Sou muito sincera, e a sinceridade é muito valiosa para mim. Sempre procuro estar com pessoas que valorizem este aspecto da minha personalidade, pois do contrário ninguém me aguenta.

Prezo muito minhas redes de apoio, e valorizo os momentos únicos que partilhamos. Agradeço a deus todos os dias por essas pessoas e por meu marido que está na minha vida há quase 20 anos.

Quais são os meus objetivos

Meus objetivos são muito claros neste momento da minha vida. Dentre eles é claro que busco a realização pessoal e profissional. Busco empoderar a minha filha, auxiliá-la no desenvolvimento de senso crítico e analítico, e ainda espero que ela seja respeitada e tenha informação para fazer escolhas conscientes. Meu maior sonho é criar uma pessoa que tenha empatia com outras pessoas e um ser humano que faça diferença no mundo, e que seja sempre ser um agente de mudança em seu cotidiano e que faça as pessoas pensarem.

Se você leu até aqui teve curiosidade ou vontade de me conhecer

Então eu agradeço a sua paciência e foi um prazer te contar um pouco sobre a pessoa cheia de fios desencapados, dando curto circuito que eu sou.

E sugiro que faça este incrível exercício de reflexão sobre você mesmo. Então pronto para escrever?

Atensiosamente

Cecília França Doula, nutricionista e consultora de amamentação.

Algumas evidências sobre o papel da doula na assistência à parturiente, nutricionistas nas ações do Pré-Natal e pró-aleitamento materno.

Atuação do nutricionista em práticas integrativas de saúde pré natal

O papel da Doula na assistência à parturiente

Evidências qualitativas sobre o acompanhamento por doulas

Intervenção pró-aleitamento materno nos primeiros quatro meses pós-parto para a manutenção da amamentação por dois anos ou mais:

Amamentação e saúde da criança

 

Doulas recomendam:

Quem eu sou? Por Juline Marconato – Doula Olá, tudo bem? Este é o meu primeiro post no portal Casa da Doula. É uma honra escrever “ao lado” de tantas irmãs de profissão e missão, mulheres uni...
Doula, para que serve? Quando ouvi essa pergunta sobre a doula me soou um tanto hostil. No entanto,  recorrendo à semântica vejo que a palavra "serve" é uma flexão do ...
Oi, eu sou a Bia! Quando criança, eu achava que gravidez era sinônimo de cesárea. Eu nasci assim, minha irmã também, todas as crianças que eu conhecia também tinham nas...
Eu, que era contadora, tive uma filha e virei doul... Foto retirada do site Jornal Contábil Sobre a Isabela contadora Tornei-me contadora para não fazer mais um ano de cursinho, essa foi a real.......
Compartilhe: